15 musicais bem ao estilo de Mamma Mia!

1 de 16

Se queres prolongar o efeito “Mamma Mia!” podes assistir a outros musicais dentro do mesmo género: os jukebox musicals. 

Existem filmes sobre música, que a utilizam como parte de toda a trama, repercutindo-a na atmosfera envolvente das personagens (ver “A Propósito de Llewyn Davis” [2013] como exemplo). Também existem filmes musicados, os conhecidos musicais, alguns adaptados de espectáculos da Broadway (como “Hairspray” [2008]) e outros completamente originais (como o caso recente de “La La Land: Melodia de Amor” [2016]).

Até aqui tudo bem: consideram-se dois géneros, ou subgéneros, muito particulares ao cinema americano. O primeiro chamado “music movie”, em que a música é elemento crucial no seguimento da trama, não sendo utilizada nos diálogos entre as personagens como efectivamente já acontece no musical. Mas além destes (sub)géneros, tantas vezes interligados pela imensidade de sensações que despertam nos espectadores – e por nos colocar a cantarolar no final da projecção-, existe ainda outra categoria por poucas vezes tida em conta. Os “jukebox musicals” são confundidos com o “music movie” e o musical, apesar de se distinguirem de ambos.

A SEQUELA DE MAMMA MIA! É O MAIS RECENTE JUKEBOX MUSICAL A CHEGAR ÀS SALAS

Alexa Davies, Jessica Keenan Wynn e Lily James em “Mamma Mia! Here We Go Again” (2018)

Na verdade, os “jukebox musicals” podem ser definidos como filmes musicais que até podem ser originais no seu enredo e nas suas personagens, mas que dispõem de músicas previamente lançadas, e quase sempre inerentes a uma memória popular. O recente aumento de popularidade desta fórmula cinematográfica é resultado, nem mais nem menos, da transposição do universo musical dos ABBA para o cinema. É neste (sub)género, portanto, que se inscreve “Mamma Mia!” (Phyllipa Llyod, 2008) protagonizado por Meryl Streep e Amanda Seyfried. O mesmo acontece com a a sua sequela “Mamma Mia! Here We Go Again” (Ol Parker, 2018) estreada agora entre nós, e desta vez com Lily James e Amanda Seyfried nos principais papéis. Mas nem “Mamma Mia!” nem “Mamma Mia! Here We Go Again” são casos fechados. A indústria cinematográfica de Hollywood cedo se apercebeu que só teria a lucrar se apostasse em filmes que repescassem músicas conhecidas do público, de um qualquer artista ou grupo musical.

Pela importância que algumas canções têm na tua vida decidimos reunir alguns dos grandes “jukebox musicals” feitos na história do cinema, entre os quais uma minoria que talvez não associarias a essa categoria. Desde o cinema clássico, passando pelo cinema independente dos anos 80/90 e, inesperadamente, num piscar de olhos ao cinema de animação, qualquer um dos “jukebox musical” que te recomendamos mostra como, através da música, o cinema consegue ser não só maior como também melhor do que a vida! E como diz Ruby Sheridan a personagem de Cher em “Mamma Mia! Here We Go Again”: “Let’s get the party started”!

1 de 16

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *