Os 25 Melhores Álbuns de 2017 | Menções Honrosas

Porque este ano foi cheio daquela música que veio para ficar, aqui fica o nosso Best of the Rest.

Um dia, quando estivermos (porque estaremos) a ouvir um destes discos, queremos voltar a esta página e reconhecer, com alívio, que não deixámos passar o valor deles, fazendo-os constar nesta lista de honra. Mas, para isso, é preciso que esta página exista. Eis todos os álbuns que, por ser tamanha a profusão de talento, não conseguimos incluir na nossa lista, mas não queremos deixar de mencionar.

MENÇÕES HONROSAS

26. Jane Birkin, Birkin/Gainsbourg: le symphonique (Parlophone, 26 Abril 2017)
27. Perfume Genius, No Shape (Matador, 5 Maio 2017)
28. Brand New, Science Fiction (Procrastinate! Music Traitors, 17 Agosto 2017)
29. Destroyer, Ken (Merge Records, 20 Outubro 2017)
30. Real Estate, In Mind (Domino, 17 Março 2017)
31. Phoenix, Ti Amo (Loyauté / Glassnote Records, 9 Junho 2017)
32. Vince Staples, Big Fish Theory (Def Jam / Blacksmith, 23 Junho 2017)
33. Courtney Barnett & Kurt Vile, Lotta Sea Lice (Matador, 13 Outubro 2017)
34. Algiers, The Underside of Power (Matador, 23 Junho 2017)
35. RIDE, Weather Diaries (Wichita Recordings, 16 Junho 2017)
36. Wolf Alice, Visions of a Life (Dirty Hit, 29 Setembro 2017)
37. Kelly Lee Owens, Kelly Lee Owens (Smalltow Supersound, 24 Março 2017)
38. Lana del Rey, Lust for Life (Polydor / Interscope, 21 Julho 2017)
39. Magnetic Fields, 50 Song Memoir (Nonesuch Records, 10 Março 2017)
40. Kevin Morby, City Music (Dead Ocean Records, 16 Junho 2017)
41. Laura Marling, Semper Femina (More Alarming Records, 10 Março 2017)
42. Spoon, Hot Thoughts (Matador, 17 Março 2017)
43. EMA, Exile in the Outer Ring (City Slang, 25 Agosto 2017)
44. Sampha, Process (Young Turks, 3 Fevereiro 2017)
45. Wolf Parade, Cry Cry Cry (Sub Pop, 6 Outubro 2017)
46. St. Vincent, MASSEDUCTION (Loma Vista, 13 Outubro 2017)
47. Beach Fossils, Somersault (Bayonet Records, 2 Junho 2017)
48. Protomartyr, Relatives in Descent (Domino, 29 Setembro 2017)
49. Big Thief, Capacity (Saddle Creek Records, 9 Junho 2017)
50. Elbow, Little Fictions (Concord, 3 Fevereiro 2017)
Lê Também:
Venceu o Shoegaze | Disse ela

 

E, já agora, porque todas as comunidades são feitas tanto daquilo que partilham como daquilo que cada um traz de seu, aqui ficam as três grandes preferências de cada um de nós. Do seu encontro saiu a opinião da MHD sobre a música deste ano que vale a pena conhecer. Da sua diferença sai toda a riqueza que é sermos mais do que um. Para cada um de nós e para todos vocês.

 

Maria Pacheco de Amorim

1. Mount Eerie, A Crow Looked at Me (P. W. Elverum & Sun Ltd., 24 Março 2017)

2. Slowdive, Slowdive (Dead Ocean Records, 5 Maio 2017)

3. Julie Byrne, Not Even Happiness (Da Bing Records, 27 Janeiro 2017)

 

Daniel Rodrigues

1. Fleet Foxes, Crack-Up (Nonesuch, 16 Junho 2017)

2. Lorde, Melodrama (Republic, 16 Junho 2017)

3. Father John Misty, Pure Comedy (Sub Pop, 7 Abril 2017)

 

Rui Ribeiro

1. Slowdive, Slowdive (Dead Ocean Records, 5 Maio 2017)

2. Broken Social Scene, Hug of Thunder (Arts & Crafts, 7 Julho 2017)

3. The War on Drugs, A Deeper Understanding (Atlantic, 25 Agosto 2017)

 


      <<   5º – 1º   |   25º – 11º  >>


 

Lê Também:
Novos Melhores Álbuns de 2017

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *