Marvel vs Capcom Infinite (PS4) | Análise

Marvel vs Capcom Infinite juntam as mais famosas personagens da Marvel e dos jogos da Capcom para um jogo onde a “porrada” manda. Mas nem só de personagens vivem os jogos. Será que vale a pena?

Marvel vs Capcom Infinite juntam as mais famosas personagens da Marvel e dos jogos da Capcom para um jogo onde a “porrada” manda. Mas nem só de personagens vivem os jogos. Será que vale a pena?

Num momento inicial este pode parecer um jogo algo inferior a outros do género que foram lançados nos últimos tempos. A verdade é que a concorrência é forte e atualmente um jogo para se destacar tem de ser diferente ou realmente muito bom. O que temos aqui é um jogo que tenta trazer algo diferente, novo, viciante e intenso. Contudo, não o consegue na perfeição, mas o primeiro passo está dado.

Graficamente estamos perante um jogo que não deslumbra. O design não é fantástico, os cenários estão dentro da média e algumas personagens poderiam ter sido melhor desenhadas. No entanto, também é preciso indicar que o jogo não sofre qualquer quebra e tudo é muito rápido, principalmente nas mudanças de personagens controláveis.

 

Lê Também:
Jogos a Não Perder | Outubro 2017

Em termos sonoros é também um jogo dentro da média, nunca se destacando mas também nunca falhando em oferecer uma experiência sem falhas. Aqui o destaque vai para os efeitos sonoros, que conseguem ajudar à intensidade das lutas.

No enredo o jogo consegue bons momentos, muito direcionados para o que estamos habituados em filmes de super heróis. Existem alianças interessantes, algumas boas surpresas e apenas se sente a falta de algumas personagens mais carismáticas da Mavel, como algumas do universo X-Men. Todavia, o enredo, apesar de for vezes demasiado óbvio ou forçado, consegue criar bons momentos com intensidade mas também momentos mais divertidos que ajudam a que este não seja um jogo demasiado sombrio.

Contudo é na jogabilidade que estão os nossos olhos para percebermos realmente a qualidade deste jogo. Aí o jogo não falha. Intenso e intuitivo, os personagens respondem bastante bem e a capacidade de trocarmos de personagem de forma quase instantânea faz com que as lutas nunca tenham tempos mortos. A isto junta-se o facto de os poderes e características dos nossos personagens serem moldados pelas Infinity Stones, com cada uma a ter um poder diferente que oferece algo a um personagem. Com isto o que temos é um jogo que oferece e exige muito mais estratégia do que outros jogos do género, pois teremos de analisar que pedras teremos no combate, o que as personagens podem executar com elas e de que forma estaremos vulneráveis a outras personagens que tenham outras pedras.

 

Foi esta estratégia que me fez olhar este jogo com outros olhos. Marvel vs Capcom Infinite é um jogo com fatores nos dois lados da balança. Poderia ser melhor em muito do que nos oferece, mas por outro lado consegue oferecer algo de novo que torna o jogo viciante e estratégico. A verdade é que no global, poderia ser um jogo melhor em vários aspetos, mas também é verdade que durante as lutas, os seus defeitos desaparecem, e jogamos algo intenso, tal como se pedia numa mistura destes universos.

Luís Pinto

 

HARDWARE USADO PELA MHD PARA TESTES DE JOGOS

PS4:

  • PlayStation 4 Pro
  • Razer Raiju Controller
  • Razer Leviathan Sound System

PC:

  • Headphones Razer Carcharias
  • Keyboard Razer Epic Chroma
  • Mouse Razer Naga Epic Chroma
  • Monitor AOC U3277PWQU

Mobile:

  • LAIQ Glow
Marvel vs Capcom Infinite

Game title: Marvel vs Capcom Infinite

Game description: Marvel vs Capcom Infinite juntam as mais famosas personagens da Marvel e dos jogos da Capcom para um jogo onde a "porrada" manda. Mas nem só de personagens vivem os jogos. Será que vale a pena?

  • Jogabilidade - 85
  • Gráficos - 77
  • Som - 79
  • Enredo - 73
78

RESUMO

O MELHOR: Jogabilidade e estratégia que as Infinity Stones oferecem

O PIOR: História deveria ser melhor

EDITORA: Capcom

PLATAFORMA: PlayStation 4

Sending
User Rating 5 (1 vote)
Comments Rating 1 (1 review)


Sobre Luis Pinto

Software developer - Autor do blog Ler y Criticar - Apaixonado por jogos desde o tempo do Spectrum!