Fortes candidatos aos Óscares 2019 que já têm trailer

1 de 16

Sim, faltam cerca de sete meses para os Óscares 2019, mas as campanhas para a temporada de prémios já arrancaram com a divulgação dos trailers de alguns dos mais fortes concorrentes às estatuetas douradas. 

Se é verdade que alguns dos concorrentes às estatuetas douradas do próximo ano se podem encontrar entre filmes já estreados (First Reformed, Black Panther e Hereditary são alguns exemplos), também é certo que os mais fortes candidatos ainda estão por chegar. Alguns desses filmes – dez, para se ser mais preciso – tiveram as suas primeiras imagens reveladas online nos últimos dois meses.

Eis alguns filmes que podem, perfeitamente, suceder a “A Forma da Água”:

IF BEALE STREET COULD TALK

If Beale Street Could Talk
If Beale Street Could Talk

Barry Jenkins regressa depois do triunfal “Moonlight”, desta vez adaptando o aclamado romance homónimo de James Baldwin. Em “If the Beale Street Could Talk” (cuja estreia está marcada para o Festival de Toronto, neste Outono), Jenkins debruça-se sobre a comunidade afro-americana no Harlem, onde uma mulher se esforça desesperadamente por provar que O seu noivo é inocente de um crime, enquanto carrega ao colo o seu primeiro filho. À sua terceira longa-metragem, Barry Jenkins traz de “Moonlight” alguns colaboradores habituais, incluindo os editores Joi McMillon e Nat Sanders, o diretor de fotografia James Laxton e o compositor Nicholas Britell. Quanto ao elenco (Kiki Layne, Stephan James, Teyonah Parris, Regina King e Brian Tyree Henry), os nomes podem parecer completamente desconhecidos, mas isso impediu “Moonlight” de vencer nos Óscares?

1 de 16

Daniel E.S.Rodrigues

Sonho como se estivesse num filme de Wes Anderson, mas na verdade vivo no universo neurótico de Woody Allen. Sou obcecado pela temporada de prémios, e gostaria de ter seguido a carreira de cartomante para poder acertar em todas as previsões dos Óscares, Globos de Ouro (da SIC), Razzies, Troféus TV7 Dias e Corpo do Ano Men's Health. Mas, nesse universo neurótico e imperfeito em que me insiro, acabei por me tornar engenheiro. Sigam-me no Instagram para mais bitaites sobre Cinema, Música, Fotografia e outras coisas desinteressantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *