Ranking: Massacre no Texas, do Pior ao Melhor!

Com oito filmes no currículo, Massacre no Texas é uma das grandes sagas de terror da história. Mas entre tantas entradas gloriosas, duvidosas e apenas estranhas, quais emergem como os melhores títulos?

Anterior1 de 8

O franchise de Massacre no Texas sofreu, ao longo dos anos, grandes transformações. Tudo começou há mais de 40 anos, em 1974, com uma autêntica montra de sadismo e violência que para sempre nos deixou a pensar duas vezes antes de aceitarmos dar boleia a alguém.

É certo que, apesar de ter sido um dos primeiros exemplares da Era de Ouro do Terror americano moderno, Massacre no Texas e o seu protagonista Leatherface nunca atingiram os níveis de popularidade dos seus descendentes Michael Myers (Halloween), Jason Voorhees (Sexta-Feira 13) ou Freddy Krueger (Pesadelo em Elm Street). Todavia, julgamos que é seguro dizer que nenhum outro franchise desta (ou outra) época sofreu alterações e transformações tão profundas.

Em antecipação à chegada de Leatherface – A Origem do Mal aos cinemas, resolvemos recordar o franchise clássico e organizar, de uma vez por todas, o Melhor e Pior da saga Massacre no Texas.

NAVEGA PELO NOSSO RANKING DOS DIVERSOS “EPISÓDIOS” DE MASSACRE NO TEXAS!


8. Massacre no Texas – O Início (2006)

Se o clássico de Tobe Hopper se conseguiu reger eximiamente pela regra do “menos é mais” no que ao terror diz respeito, é caso para assumir que Massacre no Texas – O Início, qual telefone estragado, interpreta esta máxima de uma forma totalmente e exponencialmente inversa: uma espécie de “mais é mais, muito mais!”. Pejado de sangue, tripas, membros decepados e gore altamente estilizado, Massacre no Texas – O Início deixa para trás os nossos adorados saltos na cadeira, e até uma história minimamente coerente em que nos possamos investir. Sádico até ao tutano, é uma espécie de exercício de crueldade repetitivo e sem alma que acrescenta uma desnecessária backstory à família Sawyer e ao enquadramento de Leatherface.

Anterior1 de 8



Sobre Catarina Oliveira

Licenciada em Ciências da Comunicação e com formação complementar em Design Gráfico, além de editora e diretora criativa da MHD é também uma das sócias fundadoras da mais recente face da empresa. Colaboradora de Cinema na Vogue Portugal. Gestora de conteúdo na Lava Surf Culture e NOS Empresas – Criar uma Empresa. Autora do blog de Cinema Close-Up.