Veneza 74 | 5 favoritos ao Leão de Ouro

São comédias negras, musicais, histórias de família, amor e vingança para todos os gostos e feitios. Estes são os 5 filmes que atacam logo o Leão de Ouro, cinema do melhor que vai estrear em breve nas salas nacionais.

A competição chegou ao fim numa dos mais estimulantes mostras desta temporada de festivais, onde Veneza 74 soube novamente encontrar o equilíbrio perfeito entre o grande cinema de autor de todo o mundo, e com os filmes que decerto serão potenciais candidatos às nomeações nos Óscares 2018:

 

Veneza 74

 

First Reformed, de Paul Schrader (EUA)
Um regresso do veterano argumentista e realizador da Nova Hollywood, com um poderoso drama sobre um pastor protestante (Ethan Hawke) em dúvida fé em relação a Deus e à evolução do mundo, face à crise financeira e ambiental.

 

Lê Também:
Veneza 74 (8): ‘Ammore e Malavita’, uma ópera napolitana

Veneza 74

 

Three Billboards Outside Ebbing Missouri, de Martin McDonagh (RU/EUA)
Uma divertida comédia negra e exacerbada sobre uma mulher (Frances McDormand) que exige justiça à polícia local que tarda em dar resposta ao homicídio da sua filha meses antes. É talvez aquele com mais possibilidades de ganhar o Leão de Ouro.

 

Veneza 74

 

Ammore e Malavita, de Marco e Antonio Manetti (Itália)
Uma ideia genial de cinema e diversão. Uma combinação das guerras entre a temida mafia napolitana, com o musical, em que os assassinos cantam e dançam enquanto disparam. E depois é uma divertida comédia romântica com a bela Nápoles em fundo.

 

Veneza 74

 

Mektoub, My Love: Canto Uno, de Abdelatiff Kechiche (França)
Amor, sexo, tesão é do que fala subtilmente este filme do franco-tunisino, uma crónica de juventude e iniciação passado num lugar à beira-mar.

Lê Também:
Veneza 74 | E o Leão de Ouro vai para...

 

Veneza 74

 

Jusqu’ à la Garde, de Xavier Legrand (França)
Uma espécie de Kramer contra Kramer, filmado com grande realismo sobre um casal divorciado: um pai violento e agressivo e uma mãe aterrorizada que lutam pela custódia do filho.

José Vieira Mendes

 



Sobre José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colabora no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’, ( 2014). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’,(2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’, (2012) Mostras de Cinema da América Latina 2010 e 2011, 'Vamos fazer Rir a Europa', 2014 e Mostra de Cinema Dominicano, 2014. É o Director de Programação do Cine’Eco- Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela desde 2012. É membro da FIPRESCI.