Mass Effect Andromeda (PS4) | Análise

Depois de vários anos de espera, chega finalmente o novo Mass Effect, mas conseguirá Andromeda sobreviver ao peso de ser a sequela de uma das melhores trilogias de sempre?

 

 

  • Editora: Electronic Arts
  • Produtora: BioWare
  • Plataformas: PS4

Classificação 

Enredo
Jogabilidade
Gráficos
Som
Nota Final

 

A grande questão é essa: a expectativa. Mass Effect Andromeda foge à história dos anteriores 3 jogos, mas sem fugir à base do universo que a famosa trilogia nos apresentou. O jogo começa com um ritmo morno, com alguns diálogos que parecem algo estranhos e alguns bugs visuais. No entanto, aos poucos o jogo começa a melhorar. É verdade que durante todo o jogo existirão diálogos algo forçados ou mais fracos do que o normal para esta série, mas o jogo começa a respirar qualidade com um grande sistema de combate e incríveis mundos para se explorar.

 

 

Aos poucos o enredo torna-se bom, com um vilão interessante, e tudo se torna mais coerente. No entanto é fácil encontrar algumas semelhanças com o enredo do primeiro Mass Effect. Não que tal prejudique o jogo, mas é normal fazermos tal comparação. Infelizmente as personagens nem sempre estão ao nível da narrativa, existindo várias personagens que não conseguem alcançar a profundidade ou a originalidade que se espera nesta série.

 

As missões secundárias são inconstantes. Temos umas bastante boas e originais, com capacidade para explorar o enredo e o universo, outras são algo repetitivas e pouco dão ao enredo. Apesar desta inconsistência, é impossível não admirar tudo o que Andromeda tem para se fazer. Há mesmo muito para se explorar, e é na exploração que o jogo demonstra um dos seus grandes trunfos: os mundos disponíveis. Variados, cheios de vida e com grande qualidade gráfica, apetece explorar apenas para ver tudo o que poderemos encontrar.

Lê também: Top Jogos | Os 100 melhores jogos de sempre

Um dos melhores aspectos do jogo é mesmo a parte sonora. A banda sonora é boa, capaz de criar um bom ambiente em várias ocasiões e os efeitos sonoros estão fantásticos, dando grande impacto durante os combates, criando uma boa sensação de adrenalina e urgência em muitos momentos. Nas falas, o trabalho de vozes está também bastante bom, apesar de existirem alguns erros, como duas personagens a falarem ao mesmo tempo quando claramente não era para acontecer.

Na parte gráfica, e apesar de os cenários estarem fantásticos, Mass Effect Andromeda apresenta vários problemas com personagens que se trespassam em diálogos, movimentos estranhos ou faces que não se mexem, existindo apenas movimento de lábios. Para além disso, ainda se vislumbram alguns problemas de frame-rate, mas que não mancham o jogo.

Lê ainda: Horizon Zero Dawn (PS4) | Análise

Por fim, na jogabilidade Andromeda está bastante bem, com um sistema de evolução simples e bastante eficaz graças a uma boa diversidade. O combate vai melhorando, apresentando poderes e gadgets diversificados e que melhoram bastante um combate que se torna no melhor da série até agora. Infelizmente é pena os nossos companheiros não têm grande impacto no que fazem.

Mass Effect Andromeda é um jogo que nos poderá levar até 100 horas de jogo se quiseres fazer tudo. É claramente um bom jogo, manchado por bugs que provavelmente a BioWare irá resolver em pouco tempo. Após a resolução desses bugs, este será um jogo muito bom, mas que vive na sombra da trilogia passada. Um grande fã da saga sentirá a falta de algumas poderosas decisões moralmente questionáveis, sentirá falta de um enredo mais envolto em questões política, religiosas, morais e talvez não se sinta tão bem o peso das nossas decisões. Talvez até se possa dizer que um jogador que nunca tenha jogado Mass Effect possa apreciar mais este jogo, por não levar tão grande expectativa. Mass Effect Andromeda é um bom jogo, e após algumas correcções será ainda melhor, mas viverá na sombra da fantástica trilogia anterior que arriscou e mudou o paradigma dos enredos de Space Opera nos videojogos. Contudo, se são fãs da saga ou do estilo de jogo, não serão estes bugs a retirar-vos o prazer de regressarem a este universo. Venha o próximo!

 

 

 

HARDWARE USADO PELA MHD PARA TESTES DE JOGOS

PS4:

  • PlayStation 4 Glacier White
  • DualShock 4 White
  • Razer Leviathan Sound System

PC:

  • Headphones Razer Carcharias
  • Keyboard Razer Epic Chroma
  • Mouse Razer Naga Epic Chroma

 

Luís Pinto


 



Sobre Luis Pinto

Software developer - Autor do blog Ler y Criticar - Apaixonado por jogos desde o tempo do Spectrum!