Red Hot | 20 filmes sobre sexo na adolescência (Parte 1)

Em 1896, a primeira curta-metragem que viria a chocar a sociedade foi transmitida ao público – The Kiss. Estava lançado um dos mais delicados e géneros do cinema.

Este pequeno filme de 18 segundos foi palco para um simples beijo. Um pequeno gesto, que gerou um grande choque para a sociedade. The Kiss acabou por ser a primeira prova que o cinema se iria tornar uma ferramenta poderosa para quebrar barreiras sócio-culturais.

Tentaremos dar aqui conta de alguns dos exemplos mais icónicos sobre este género – filmes sobre o sexo na adolescência.

 

KIDS (1995)

Harmony Korine esteve no lugar de realizador para Springbreakers recentemente, mas foi em 1995 que o seu trabalho em argumento começou a ser reconhecido. A discussão de sexo em adolescência não existiria sem KidsO filme, realizado pelo estreante Larry Clark, teve na sua frente os primeiros grandes debates sobre sexualidade, SIDA, drogas e tudo mais na grande cidade de Nova Iorque. A visão de Clark em capturar a cruel liberdade e a beleza destrutiva da juventude é apenas corrompida pelo desejo imenso em se ser aceite e, dessa forma, Kids nunca vai perder lugar num dos filmes pioneiros sobre sexualidade em jovens.

HAVOC (2005)

Anne Hathaway pode ser agora uma das maiores estrelas de Hollywood, mas antes de lá chegar a bela actriz protagonizou um dos filmes mais controversos de 2005. A sua personagem era Allison Lang, uma rebelde estudante do ensino secundário, que procura uma vida mais interessante que o seu normal. Havoc acaba mesmo por ser um filme que debate vários e diferentes assuntos para além de sexo. No entanto, nenhuma cena é tão chocante quanto ao desespero em ver a sua melhor amiga semi-forçada a um ménage à tróis que, acaba com consequências traumáticas. Um filme que sobretudo ensina a que os jovens possam dar valor ao que têm.

TURN ME ON, DAMMIT (2012)

turn me on dammit adolescência

Um dos filmes relativamente esquecidos de 2012, e ao mesmo tempo, um dos que representa da melhor forma a emancipação sexual da mulher do século actual. O filme de Systad Jacobsen conta a história de Alma, uma jovem de 15 anos, cujas fantasias eróticas são muito “modernas” para a sua pequena cidade norueguesa. Adolescentes com as hormonas por todo o lado é o pão nosso de cada dia na sétima arte, mas a diferença em Turn Me On, Dammit é quando o espectador começa a compreender os desejos de Alma e o quão revolucionário este filme é. A protagonista imagina sexo com pessoas que vê na rua e ainda explora para lá do carnal, no agora conhecido, phone sex. Este filme não castiga a protagonista pelos seus desejos, mas na sua forma, liberta-a e mostra ao público que querer “sexo” é de facto algo produtivo e saudável.

S#X ACTS (2013)

Este filme israelita, apesar de cansativo, traz à luz um tema importante sobre “consentimento” em sexo nos jovens. Gigi é a protagonista e o seu objectivo é tornar-se popular. Este drama em muito retrata alguma da realidade de algumas mulheres na nossa cultura. Gigi para se tornar popular, cria uma imagem-falsa de si onde o sexo não é um problema. Vários parceiros e até mesmo uma cena de violação são cenas de grande impacto, mas nada é mais importante do que a visão sobre a importância que os pais têm na educação dos filhos – seja a chamar a atenção, ou a desviar o olhar para os problemas.

WETLANDS (2014)

wetlands adolescência

Esta comédia alemã não foi criada para chocar. O seu objectivo é muito franco e real. Wetlands força o espectador a viver com o seu corpo, da mesma forma que um adolescente: de forma surreal, nojento e constantemente surpreendente com os seus impulsos. Carla Juri é uma adolescente sem arrependimentos que não vive para o que é “aceite socialmente”. Este filme quebra barreiras que variam entre muco vaginal até à utilização de vegetais para instrumentos de prazer sexual – tudo isto detalhado explicitamente. O realizador David Wnendt pretendeu chamar à atenção e conseguiu!

Já viram algum dos filmes da nossa seleção sobre sexo na adolescência?  Têm outras recomendações?  Deixem nos os vossos comentários!


PARTE 2   >>


 

Marcos Mendes

Um membro representante da cultura geek, criativo e apaixonado pela sétima arte. Sigam-me no Facebook para mais comentários e opiniões sobre o mundo do cinema e televisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *