Stranger Things

10 Filmes dos anos 80 que inspiraram Stranger Things

1 de 10

“Stranger Things”, o fenómeno da Netflix, deve muito aos clássicos dos anos 80 – desde “Poltergeist” a “E.T.”, passando por “Goonies” e sem esquecer “Aliens”. Mas que outros marcos cinematográficos desta épica década marcam as influências dos irmãos Duffer para a criação de uma das séries do ano?

“Stranger Things” é um fenómeno de popularidade – por um lado, porque veio trazer à televisão uma história que não existia em nenhum lugar no mercado mainstream, por outro, porque funcionou como um motor nostálgico de uma era passada – os gloriosos anos 80 – um tempo onde tudo era mais simples e inocente e onde prosperam os garotos desajeitados, a substituição dos telemóveis por encontros cara-a-cara a hora marcada, as bicicletas sujas de lama, as longas sessões de Dungeons & Dragons e Joy Division e The Clash na banda sonora.

Lê Também:
Guia das personagens de The Terror, nova série do AMC

Numa mistura inteligente de terror, aventura, ficção científica e muita, mas mesmo muita nostalgia,”Stranger Things” tornou-se o fenómeno deste verão, e a sua sentida homenagem aos anos 80 faz-se sentir particularmente nas diversas referências literárias, televisivas e cinematográficas que o inspiram. Afinal, “Stranger Things” é tão anos 80 que só faltou mesmo ser lançado em VHS. Eis as suas maiores influências cinematográficas da respetiva década…

POLTERGEIST (1982)

poltergeist

“Poltergeist” segue a história da família Freeling que tem de lidar com uma praga insistente de fantasmas que teimam em associar-se à sua filha mais nova. Steven Spielberg é um elo essencial, tendo produzido e coescrito o filme que viria a ser muito bem realizado por Tobe Hooper enquanto este dirigia “E.T”. Mais focado na ficção científica do que propriamente no terror, “Stranger Things” busca muita inspiração no clássico de fantasmas de Hooper, particularmente na mecânica das atividades paranormais, onde, em ambos os casos, a própria casa de família parece a porta de entrada para o portal onde ambas as crianças estão presas, sendo capazes de, a partir dela, comunicar com os pais através de aparelhos eletrónicos. Curiosamente, grande história de fantasmas da década de 80 encontra não só referências temáticas e estilísticas em “Stranger Things” mas também temporalmente diretas – no primeiro episódio da série, Joyce oferece a Will um par de bilhetes para assistir ao filme no cinema local.

1 de 10

Catarina Oliveira

Licenciada em Ciências da Comunicação e com formação complementar em Design Gráfico, além de editora e diretora criativa da MHD é também uma das sócias fundadoras da mais recente face da empresa. Colaboradora de Cinema na Vogue Portugal. Gestora de conteúdo na Lava Surf Culture e NOS Empresas - Criar uma Empresa. Autora do blog de Cinema Close-Up.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *