15 Coisas que (possivelmente) Não Sabias sobre Missão Impossível

 

Parece que foi ontem, mas na verdade já lá vão quase 20 anos desde que Tom Cruise vestiu, pela primeira vez, a pele de Ethan Hunt, o mais famoso e destemido agente da IMF (Impossible Missions Force). Em Missão Impossível: Nação Secreta, reencontramo-nos com Cruise e com o personagem com o qual aprendemos a vibrar no fio da navalha, mas há muito mais a saber sobre a saga que catapultou definitivamente o ator para o céu estrelado de Hollywood do que é possível ver à vista desarmada.

 

 

1. Imagem de Marca

1

Não, não estamos a falar do inesquecível instrumental: em todos os filmes da saga existe alguém que é suspenso, de alguma forma, por um cabo quando está a tentar entrar em algum local.

 

2. O segredo está nos trocos

2

Por falar nisso, em “Missão Impossível”, na célebre cena em que Ethan Hunt está suspenso sobre o teto para hackear um computador do governo, Tom Cruise continuava repetidamente a bater com a cabeça no chão. Posteriormente e para tentar contornar o problema, pediu a um dos duplos que lhe emprestasse os trocos que tinha no bolso e colocou-os nos sapatos para manter o equilíbrio. A estratégia funcionou na perfeição.

 

3. Serviço barato e a horas

3

Ao contrário do que acontece na esmagadora maioria dos grandes filmes de Hollywood, “Missão Impossível” foi completado a tempo e horas e não necessitou de todo o seu orçamento inicial (cerca de 80 milhões de dólares).

 

4. Êxito sem BANG

4

“Missão Impossível” é o único filme da saga no qual não é disparada uma única arma (apesar de existirem algumas ameaças ao longo do mesmo).

 

5. 3000 foi a conta que Cruise fez

5

“Missão Impossível” foi o primeiro filme da história a ser lançado em mais de 3000 cinemas nos EUA… e o último a ser lançado em Betamax.

 

6. Não é fácil convencer os Metallica

6

“Missão Impossível II” foi o único filme com o qual os Metallica concordaram em escrever uma canção original.

 

7. À beira de um ataque de nervos

7

Em “Missão Impossível II”, a famosa cena de escalada no Dead Horse Point no Utah foi também protagonizada pelo próprio Tom Cruise, apesar de um duplo ter estado sempre à mão no set. Preso por cabos que foram depois digitalmente removidos, Cruise insistiu uma vez mais em fazer as suas próprias cenas mesmo que o realizador John Woo tenha ficado petrificado de medo.

 

8. Um filme de três horas e meia no corpo de um de duas

8

A versão de John Woo de “Missão Impossível II” tinha cerca de 3h e meia de duração. O estúdio ficou mal impressionado e comunicou ao realizador que não poderia exceder as 2h de filme. Esta é uma das razões comummente citadas para explicar os vários erros de continuidade e plot holes na versão final.

 

9. Wolverine emprestado

9

Depois de Russell Crowe recusar, Dougray Scott foi a primeira escolha de Bryan Singer para interpretar Wolverine na saga X-Men. No entanto, o ator participava na altura nas gravações de “Missão Impossível II”, e devido aos atrasos na produção, acabou por ser substituído por Hugh Jackman apenas a três semanas de se iniciar a produção de X-Men.

 

10. De olhos bem abertos

10

Ainda em “Missão Impossível II”, Tom Cruise insistiu que uma faca verdadeira fosse utilizada na cena de confronto com Dougray Scott. Além disto, o ator reforçou ainda que queria que a lâmina parasse a menos de 1cm do seu olho. A faca era controlada por um cabo cuidadosamente medido ao milímetro para obter o efeito desejado e Cruise disse mesmo ao seu coprotagonista que usasse toda a sua força quando filmassem a luta.

 

11. Futurologia certeira

11

Em 2004, depois do retumbante sucesso de “Shaun of the Dead”, perguntaram a Simon Pegg se este se preparava para perseguir uma carreira de sucesso em Hollywood. O ator e comediante britânico deu uma gargalhada e respondeu “bem, não é como se eu fosse entrar na Missão Impossível III, não é?”.

 

12. No topo do mundo

12

Na icónica cena de “Operação Fantasma” no Dubai, Cruise dispensou a utilização de duplos na sequência em que Ethan Hunt escala a torre Burj Khalifa (a mais alta estrutura construída pelo homem). Este facto não só contribuiu para a conotação positiva dos esforços e compromisso do ator para com o filme, como também permitiu ao realizador Brad Bird ter muito mais opções de ângulos de câmara dado que não teria de “esconder” a cara do duplo.

 

13. He believes he can fly

13

Tentando ativamente superar-se a cada filme, Tom Cruise também insistiu em dar o corpo ao manifesto na perigosa cena do avião no mais recente “Missão Impossível: Nação Secreta”, sem a utilização de duplos ou efeitos especiais. Por vezes suspenso a uma altura que chegou aos 1,5 km, Cruise estava preso por uma estrutura de cabos pouco visíveis enquanto a câmara foi colocada num resguardo especial resistente ao vento e integrada no próprio avião. Para que Tom Cruise conseguisse suportar os olhos abertos face a ventos fortes e partículas indesejadas, foram desenvolvidas lentes de contacto especiais que lhe protegiam todo o globo ocular. A sequência foi filmada em oito takes.

 

14. Subtítulo polémico

14

O subtítulo original do mais recente filme (“Rogue Nation”) causou alguma fricção entre a Paramount e a Disney, que anunciou pela mesma altura um spin-off de Star Wars com o nome de “Rogue One”. As produtoras chegaram a um acordo e a Disney concordou em não promover ou lançar material do seu filme até a Paramount lançar “Rogue Nation”.

 

15. Classe dos repetentes

15

Apenas Tom Cruise e Ving Rhames entraram em todos os cinco filmes da saga.

 

Catarina Oliveira

Licenciada em Ciências da Comunicação e com formação complementar em Design Gráfico, além de editora e diretora criativa da MHD é também uma das sócias fundadoras da mais recente face da empresa. Colaboradora de Cinema na Vogue Portugal. Gestora de conteúdo na Lava Surf Culture e NOS Empresas - Criar uma Empresa. Autora do blog de Cinema Close-Up.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *