A Coleção Franco Maria Ricci no Museu Nacional de Arte Antiga

 

Franco Maria Ricci nasceu em Parma a 2 de Dezembro de 1937 e desde muito novo percebeu que queria dedicar a sua vida à divulgação da beleza.  Na década de 60 geriu uma tipografia e reeditou as obras de Giambattista Bodoni. Mais tarde empreendeu na proeza de reimprimir a famosa Encyclopédie, de Diderot e de d’Alembert.

Foi mentor, autor e editor da reconhecida  revista de arte FMR e de inúmeras obras de referência, entre elas (com a Bertrand) Presépios de Machado de Castro e A Bíblia dos Jerónimos. Franco Maria Ricci é também um reputado designer gráfico. Entre as suas criações nesta área destacam-se os logótipos dos electrodomésticos Smeg e das famosas cozinhas SCIC, o logótipo da Neiman Marcus ou ainda os inesquecíveis bilhetes da Alitalia, que, nos anos 90, apresentavam aos passageiros da companhia aérea obras-primas da arte italiana.

A coleção privada do italiano Franco Maria Ricci é composta por centenas de obras de Arte. Este espólio nunca havia saído de Espanha e, na íntegra, só havia sido vista uma vez em Itália, para onde regressará depois da exposição do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), directamente para o Museu do Labirinto, em Parma (propriedade do coleccionador).

Será a primeira vez que uma escultura de Bernini é exposta em Portugal. A peça em causa é o famoso busto do Papa Clemente X. FMR: A Coleção Franco Maria Ricci é uma exposição a não perder. Está dividida por 10 núcleos e as 100 peças de pintura e escultura permitem uma viagem pela arte do retrato dos séculos XVI a XX, incluindo.

Papa Clemente X, de Bernini. FMR: A Coleção Franco Maria Ricci | Museu Nacional de Arte Antiga (imagem © Público)

É uma exposição obrigatória e acessível a todas as idades. Estará patente até 12 Abril, terças a domingos das 10h às 18h. Para mais informações consulte: http://www.exposicao-fmr.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *