Alien Isolation (PS4) | Análise

 

 alien  

  • Editora: Sega
  • Produtora: Creative Assembly
  • Plataformas: PS4, PS3, Xbox One, Xbox 360, PC

Classificação  [starreviewmulti id=8 tpl=20 style=’oxygen_gif’ average_stars=’oxygen_gif’]

 

Após os primeiros minutos de jogo sabemos que estamos perante uma obra em que os seus criadores têm uma grande paixão pelo que fazem, neste caso pelo grande filme de Ridley Scott, Alien, e que aqui recebe uma sequela. Não são precisos mais do que alguns minutos para vermos como tudo encaixa perfeitamente com o design do grande filme que revolucionou o género e sentimo-nos dentro do jogo, dentro do filme. Esses detalhes notam-se nos cenários de retro sci-fi que atualmente podemos encontrar quando voltamos a ver esta obra prima do cinema e que nos recordam como era a ficção científica há uns anos atrás. Aqui o detalhe é primoroso, não só nos efeitos de luz e sombra, mas principalmente no “nevoeiro” que todo o jogo tem, tal como o filme, passando pelos computadores que, supostamente, eram muito avançados, ou pelos ecrãs, elevadores, portas, etc… tudo igual ao que vemos no filme.

alien1

Começando pelo enredo, que se apresenta como uma sequela do primeiro filme da saga (15 anos após o primeiro filme), estamos na pele da filha de Ripley que tentará sobreviver durante as perto de 20 horas de jogo que teremos pela frente. Não querendo revelar nada sobre o enredo, a verdade é que este é o componente mais fraco do jogo e que apesar de não comprometer a experiência, não consegue ter um impacto assinalável. Começa bem, forte, profundo, com significado e tensão, mas perde-se aos poucos, deixando para trás a inteligência que apresenta no início. Todavia, o jogo sobrevive bem sem ter uma grande narrativa, pois é no ambiente que este jogo marca quem o experimente.

alien4

Com bons gráficos e uma jogabilidade competente, apesar de repetitiva (já la vamos), é a banda sonora que eleva a tensão durante grande parte do jogo. Trata-se de um ambiente de tensão constante que nos irá acompanhar até ao fim, sempre com uma banda sonora que pede para ser ouvida em alto e bom som, de preferência num ambiente escuro como os cenários do jogo, e acreditem que se o fizerem, a experiência será única. Preparem-se para alguns saltos, preparem-se para o acelerar do vosso coração e preparem-se para serem marcados pelo bom trabalho de efeitos sonoros que aqui têm como grande objetivo deixar-nos assustados.

E é sob toda esta tensão que atravessamos as quase 20 horas de jogo. A jogabilidade, que no início encaixa perfeitamente no que nos rodeia e no que é necessário ser possível fazer para sobrevivermos, acaba por ficar manchada por ser repetitiva, sendo um ponto que irá frustar alguns jogadores, pricipalmente o que quiserem mais ação e perder menos tempo a abrir portas, subir escadas, esconder em cacifos, etc… Mas, e apesar de admitirmos que gostávamos de ter mais opções, a verdade é que é neste ponto que está a beleza do jogo: no facto de termos muito poucas opções e de repetidamente termos de executar certas ações, que podem parecer básicas, mas que asseguram a nossa sobrevivência. Este jogo é, inevitavelmente, uma luta constante pela sobrevivência e sempre que conseguimos alcançar um novo save point, sentimos alívio e orgulho, pois a tarefa nunca será fácil.

alien2

Mas o que torna este jogo melhor do que os outros em alguns aspetos importantes neste género? Vejamos o seguinte: qualquer jogo que tente criar tensão, sabe que apenas o conseguirá enquanto não soubermos o que está quase a acontecer. Sendo isto um jogo, ao irmos morrendo e repetindo cenas, vamos aprendendo, vamos sabendo o que está para acontecer porque já lá estivemos, e falhámos. Então o segredo é só um: ser imprevisível, e é o que Alien: Isolation  é. Os movimentos e ações do Alian não se repetem com frequência, e ao repetirmos uma cena, raramente encontramos o mesmo cenário, obrigando-nos a avançar com a mesma calma, aprendendo tudo de novo, oferecendo uma sensação de que o nosso conhecimento não chega para avançar um pouco mais… e por falar em não chegar, as armas neste jogo não vos irão salvar. Tentem passar este jogo à “força da bala” e não dos “miolos”, e acreditem que não chegarão ao fim.

E foi esta imprevisibilidade que mais gostei no jogo. Tanto via o Alien num local, como o via noutro, como apenas o ouvia… e muitas vezes, mesmo muitas vezes, não o vi de todo, mas olhava para a minha barriga e via a sua cauda a trespassar-me o corpo, e lá ia eu outra vez…

Alien-Isolation-Screenshots

Claro que nem tudo é bom. Por vezes é frustrante, por vezes pede-se um save point mais perto e por vezes sentimos que fizemos tudo bem e mesmo assim, perdemos. Tudo isto agradará a uns, afastará outros, mas a identidade deste jogo está vincada. Infelizmente, com uma narrativa muito lenta, o jogo prolonga-se demasiado sempre nos mesmo moldes. Não existe uma evolução no que vai acontecendo para nos manter entusiasmados com as novidades que estão para vir. Neste caso percebe-se que tal deve ser aceitável, porque estamos sempre no mesmo local, mas pede-se um pouco mais que aumente o leque do que fizemos durante todas estas horas.

O resultado final é um jogo que agradará, e muito, aos fãs do género e aos fãs do filme, mas que poderá afastar quem queira mais ação. Este é um jogo onde andar devagar, olhar para todos os lados e esconder é o que fazemos a cada minuto, e cada minuto será de angústia. É assim que devemos viver esta experiência e deverá partir do jogador aceitar o que Alien Isolation tem para oferecer, porque sempre que abrimos uma porta, não sabemos o que iremos encontrar. É essa a beleza e é isso que vos fará recordar o jogo daqui a muito tempo, porque não esqueceremos a sensação de impotência perante um Alien e muitas vezes iremos morrer sem saber o que fizemos de mal, e é essa a realidade.

 

Pontos fortes:

  • Tenso, do início ao fim
  • Cada minuto pode ser o último
  • Banda sonora
  • Detalhe gráfico idêntico ao do filme
  • Sensação de impotência

Pontos fracos:

  • Narrativa lenta
  • Jogabilidade repetitiva
  • Pode ser frustrante em alguns momentos

LP

Luis Pinto

Developer de videjogos e inteligência artificial - Autor do canal Luís Pinto - Apaixonado por jogos desde o tempo do Spectrum!

Luis Pinto has 827 posts and counting. See all posts by Luis Pinto

2 thoughts on “Alien Isolation (PS4) | Análise

  • Grande filme e um bom jogo! Parabéns à MHD por uma análise muito boa a um jogo que não é fácil de analisar. Muitos não o conseguiram fazer e foram parar a opiniões pessoais. Continuem com o excelente trabalho e esperemos que este seja o primeiro de muitos Alien.

  • Obrigado pelo seu comentário, brl. Enquanto site que engloba vários setores do entretenimento, é sempre bom ver, neste caso, grandes filmes que se transformam em bons jogos. Na Magazine HD tentamos sempre analisar com imparcialidade apesar de nunca ser fácil deixar de lado algumas opiniões pessoais. Ficamos muito satisfeitos com o seu comentário e deixamos aqui o convite para que o faça mais vezes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *