Daniel Day-Lewis abandona mundo da representação

Hoje é um dia muito triste para o mundo da representação. O aclamado ator Daniel Day-Lewis vai deixar de trabalhar como ator.

A notícia é chocante e foi divulgada pelo site Variety. De acordo com o site, o ator Daniel Day-Lewis, vencedor de três Óscares e amplamente considerado como um dos atores mais proeminentes da sua geração, vai deixar de representar.

O ator, que já deu vida a presidentes, escritores e líderes de gangues ao longa de uma carreira que durou quatro décadas, tem um último filme à espera de ser lançado. Trata-se de um drama, ainda sem título, que decorre no universo da moda. Está previsto chegar aos cinemas a 25 de dezembro de 2017. O filme reúne novamente o ator com Paul Thomas Anderson, realizador de Haverá Sangue. Foi com este filme que Daniel Day-Lewis conquistou um dos seus três Óscares de Melhor Ator.

Lê mais: Os melhores filmes do séc. XXI para Socia Coppola e Denis Villeneuve

Daniel Day-Lewis não deu qualquer justificação para esta decisão. Numa declaração, a porta-voz de Day-Lewis, Leslee Dart, confirmou a notícia:

Daniel Day-Lewis não irá trabalhar mais como ator. Ele está imensamente grato a todos os seus colaboradores e ao público ao longo destes vários anos. Esta é uma decisão privada e nem ele nem os seus representantes farão qualquer comentário adicional sobre este assunto.

Vê mais: De Mozart a Ian Curtis: 10 Melhores Filmes sobre Música

Day-Lewis é o único artista a vencer três Óscares na categoria de Melhor Ator. O ator venceu estes prémios quando desempenhou o papel de protagonista em Lincoln, de Steven Spielberg. Anteriormente também foi reconhecido pelo seu desempenho em Haverá Sangue O Meu Pé Esquerdo. Daniel Day-Lewis chegou a estar também nomeado na mesma categoria com os filmes Gangs de Nova IorqueEm Nome do Pai

Daniel Day-Lewis

Não percas: TOP Filmes 2016 by MHD

Ao longo da sua carreira, Day-Lewis foi elogiado pelas suas performances e pela sua versatilidade. Ele é conhecido por levar as suas performances ao limite, permanecendo frequentemente dentro do personagem, mesmo quando não estavam a decorrer filmagens. Na sua carreira, Day-Lewis entrou ainda em musicais (Nine), filmes de aventura (O Último dos Moicanos) e também em dramas de época (A Idade da Inocência).

O mestre do Método aprendeu checo para interpretar o médico Tomas em A Insustentável Leveza do Ser. Ouviu músicas de Eminem para canalizar o sentimento de raiva para o filme Gangs de Nova Iorque. E chegou a confinar-se a uma cadeira de rodas para dar vida a Brown, um homem com paralisia cerebral em O Meu Pé Esquerdo.

Consulta mais: Os melhores e piores posters da semana (11/06-17/06)

Daniel Day-Lewis estreou-se no mundo da representação com 14 anos, no filme de 1971 Domingo, Maldito Domingo. O ator começou a ganhar mais atenção nos palcos e na televisão, até encantar os críticos em 1985, com os filmes Quarto com Vista Sobre a Cidade e A Minha Bela Lavandaria.

Embora o ator tenha sido sempre altamente requisitado, Day-Lewis sempre foi conhecido por ser muito selectivo, aguardando muitas vezes vários anos entre projetos antigos e futuros. No final dos anos 90, acreditava-se que Daniel Day-Lewis tinha desistido da representação. Porém, o ator voltou ao grande ecrã depois de Martin Scorsese o ter convencido a entrar no seu filme Gangs de Nova Iorque.

Trailer | Lincoln

 

 

Infelizmente, esta decisão de Daniel Day-Lewis parece ser decisiva. Já não voltaremos a ver o artista no grande ecrã.

Filipa Machado

Licenciada em Estudos Artísticos e uma grande apaixonada (e viciada) por Literatura, Televisão, Cinema e, em especial, por Animação Japonesa.

One thought on “Daniel Day-Lewis abandona mundo da representação

  • Ora bolas. Há milhares deles que nem para segurar o guião servem e continuam, e este SENHOR é que se despede. Porra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *