"The End Of The F***ing World"

É oficial: The End of the F***ing World terá segunda temporada

Charlie Covell, criador de “The End of the F***ing World”, irá desenvolver novos episódios baseados na banda-desenhada de Charles Forsman.

Atenção! O CLIP contém SPOILERS!

Quando “The End of the F***ing World” foi lançada o ano passado, ninguém lhe conseguiu ficar indiferente. A peculiar road trip de James e Alyssa, estranhamente viciante, parecia ter acabado ao final dos 163 minutos que compõe a primeira temporada. Praticamente um ano depois, a Netflix e o Channel 4 anunciam que afinal a cena da praia não foi o fim do mundo.

Ainda não está confirmado se a dupla de protagonistas Alex Lawther, o rapaz da camisola havaiana que pensava ser um psicopata, e Jessica Barden, a rapariga desbocada em fuga com a mania que é rebelde, estarão de regresso. Sabemos que os novos episódios irão continuar a ser escritos por Charlie Covell, o criador da série. Os mesmos também continuarão a seguir a banda-desenhada de Charles Forsman com o mesmo título.

Lê Também:
Top 30 melhores séries segundo o Metacritic

The End of the F***ing World” é uma co-produção entre a Netflix e o Channel 4, que conquistou a crítica e uma nomeação aos Emmy com a sua primeira temporada. Embora tenha sido bastante aclamada, muitos críticos e fãs concordam que o final da série é justo, não havendo necessidade para uma continuação. Tal como o crítico da Rolling Stone, Alan Sepinwall, colocou num dos seus cabeçalhos “The End of the Fucking World’ foi óptimo: Esperemos que a Netflix não encomende mais.” Mas, à semelhança de outras séries Netflix, o monstro do streaming parece discordar.

A segunda temporada irá ter a sua estreia mundial na Netflix, com a excepção do Reino Unido, onde irá ser exibida em primeira mão no Channel 4.

CLIP | NETFLIX E CHANNEL 4 ANUNCIAM SEGUNDA TEMPORADA DE THE END OF THE F***ING WORLD

Já viste a primeira temporada? És a favor ou contra a continuação?

Inês Serra

Cresci a ir ao cinema, filha de pais que iam a sessões duplas...Será genético? Devoro livros e algumas séries. Fã incondicional do fantástico e do sci-fi. Gostaria de viver todos os dias com o mote Spielbergiano - "I dream for a living"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *