Hitman: Absolution (PS3) em análise

 

 hitman
Editora:
Square Enix

 

Produtora: IO Interactive

 

Plataformas: PlayStation 3, Xbox 360, PC

 

Classificação 

[starreviewmulti id=8 tpl=20 style=’oxygen_gif’ average_stars=’oxygen_gif’]

 

O Agente 47 regressa com o selo de qualidade Square Enix, mas terá valido a pena esperar ou será um jogo a esquecer pelos fãs? A resposta é: sim, valeu a pena! Principalmente se tiverem a paciência para completar as missões sem serem detetados. Este é um jogo para quem espera e planeia, e não para quem entra a disparar contra tudo o que mexe.

hitman

Enredo: A história é boa e para muito contribui o aprofundar do nosso personagem principal. O Agente 47 está agora mais exposto à história, muito da sua personagem é revelado e sentimos que não estamos simplesmente a executar missões. Estamos a evoluir enquanto personagem e a manipular o próprio desenrolar da história.

As personagens são boas, algumas demasiado estereotipadas, mas que ajudam a criar uma boa trama e missões com conteúdo. É verdade que algumas missões pouco ou nada trazem ao desenvolver da história, mas no global, “Hitman: Absolution” irá prender o jogador até ao fim e ficarão na memória vários momentos, sendo a grande maioria, bastante cruéis.

hitman screen2

Jogabilidade: Fácil, intuitiva e que nos oferece uma vasta variedade de possibilidades. Há uma boa variedade de objetos a usar e que alargam o espetro dos vários caminhos a percorrer para acabar cada missão. Essencial ainda esconder os nossos inimigos já mortos e, por vezes, torna-se bastante prático roubar algumas roupas.

Gráficos: Excelentes, ou não estivéssemos a falar da Square Enix. Cheios de cor e belos efeitos de luz/sombra, os cenários não são particularmente vastos, mas são variados, cheios de vida e com detalhes que merecem ser vistos e apreciados. As personagens estão bem conseguidas e a expressões faciais estão muito competentes, o que se torna essencial numa narrativa cheia de momentos de enorme tensão e sentimentalismo. Graficamente o único lado negativo será a física dos corpos, visto que muitos dos nossos inimigos caiem de forma irreal quando são abatidos, mas trata-se de um problema menor e que em nada destrói o excelente trabalho gráfico presente neste jogo.

hitman abs

Som: Perto da perfeição. Os efeitos de som estão muito bem conseguidos e o trabalho de vozes está dentro do melhor que esta indústria já nos ofereceu. Preparem-se para uma grande banda sonora que se mistura de forma perfeita com o ambiente.

“Hitman: Absolution” não é perfeito nem revoluciona, mas o que faz, faz bem. É um jogo com poucas falhas, sendo as mais notadas a Inteligência Artificial e a dificuldade do próprio jogo. Para os fãs deste género, este jogo apenas será um verdadeiro desafio nas dificuldades mais altas. Em relação à IA, é pena ver os nossos inimigos a não se protegerem em alguns momentos, ou a disparar ao calhas contra uma parede. Estes dois aspetos tiram alguma qualidade à experiência em alguns momentos, mas, felizmente, não são um problema constante.

O Agente 47 volta num jogo com a sua própria identidade. Tem diferenças em relação aos jogos anteriores e alguns fãs poderão não gostar de uma ou outra decisão da Square Enix, mas, no global, estamos perante um jogo que consegue ser dos melhores da série “Hitman”.

Vale pelas inúmeras formas em que podemos aexecutar cada missão, pela liberdade que nos dá e por nos dar vontade de voltar a repetir o jogo. Grande trabalho sonoro e gráfico, num jogo que nos pede para sermos pacientes e executar cada missão com a ponderação necessária, tornando este jogo mais realista.

Queremos mais, sem dúvida!

Pontos fortes:

  • Gráficos!
  • Trabalho sonoro de altíssimo nível
  • O aprofundar da personagem torna o enredo muito melhor
  • Liberdade para executar a missão como quisermos

Pontos fracos:

  • É preciso jogar nos níveis mais altos de dificuldade para sentirmos um verdadeiro desafio
  • A Inteligência Artificial tem falhas

LP

Lê Também:
Final Fantasy XIV | Porque continua a sua popularidade a crescer

Luis Pinto

Developer de videjogos e inteligência artificial - Autor do canal Luís Pinto - Apaixonado por jogos desde o tempo do Spectrum!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *