Melhores Séries Estreadas em 2016 | Good Behavior

(“Good girl”) Lady Mary gone bad! Em Good Behavior, Michelle Dockery é criminosa e viciada em droga. 


<< AMERICAN CRIME STORY | LUKE CAGE >>


Depois de Downton Abbey onde deu vida durante seis anos à filha mais velha da família Crawley, Michelle Dockery mudou de rumo. E que mudança. Passou da aristocracia para o mundo do crime e das adições. Se já pensávamos que Lady Mary era um pouco rebelde para o século XX, então Letty escandalizava a Condessa Violet Crawley.

Good Behavior acompanha Letty Dobesh desde a sua saída da prisão, depois de ter sido condenada por roubo e posse de droga. Acompanhamos a protagonista enquanto tenta manter-se sóbria e reparar as suas relações com a mãe e filho. No entanto, tudo se desmorona quando descobre que tem a possibilidade de salvar a vida de uma desconhecida.

Lê também: 10 séries que (infelizmente) terminaram em 2015

good behavior

Um mistério de Good Behavior é a natureza de Letty. O espetador não sabe quem ela é realmente. É viciada, criminosa e não tem muita habilidade para tomar boas decisões. Mas simultaneamente está pronta a ajudar desconhecidos e é frágil, com uma necessidade constante de ouvir frases de autoajuda: “Hoje é o meu dia, eu vou melhorar”.

Também a atração entre Letty e Javier (Juan Diego Botto) é um elemento fundamental para o sucesso da série. Javier é um assassino que obriga a protagonista a trabalhar para ele, quando Letty atrapalha o seu serviço. Good Behavior não apresenta apenas uma dinâmica de trabalho entre duas personagens opostas. É mais complexa ao juntar uma abordagem amorosa.

Consulta ainda: As séries mais populares de 2016 são…

Good Behavior, inspirado na série de novelas literárias de Blake Crouch, é influenciada pela série Wayward Pines, uma vez que partilham os mesmo criadores. Embora se diferenciem pelos seus argumentos, as produções partilham a mesma abordagem e conceito.

good behavior

Good Behavior, da TNT, apresenta-se como uma série noir, carregada de suspense e mistério.


<< AMERICAN CRIME STORY | LUKE CAGE >>


Catarina Fernandes

Mestre em Ciências da Comunicação e fotógrafa amadora. Seriófila compulsiva e apaixonada por literatura, assim como pelo cinema e pela sua história. (Extremamente) Viciada em música e concertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *