© Sundance Institute

Sundance 2022 | Emergency, em análise

Carey Williams apresentou “R#J” – primeira longa-metragem – durante a edição passada de Sundance Film Festival, mas infelizmente, não foi possível inseri-lo na lista pessoal de visionamentos. Agora, depois de assistir ao seu segundo filme, “Emergency”, lamento tal decisão.

Emergency
© Sundance Institute

O realizador introduz as duas personagens principais energéticas e divertidas, Kunle (Donald Elise Watkins) e Sean (RJ Cyler) ao público. Imediatamente, o humor negro caraterístico que seria uma constante ao longo do tempo de execução começa a destacar-se. Tal como o resto do filme, com o passar do tempo, cada elemento cinematográfico e narrativo escala gradualmente para um nível mais impactante. A tarefa mais desafiadora da obra é conseguir equilibrar este tipo de comédia com a narrativa séria e assustadoramente realista.

O primeiro argumento para longa-metragem de KD Dávila combina habilmente comentários sociais relevantes com eventos aterrorizantes e comédia negra, proporcionando uma visualização constantemente cativante. O primeiro ato leve e bem-humorado transforma-se lentamente num ponto de enredo simples de “lugar errado à hora errada”, mas quando a raça das personagens é levada em consideração, pode ser, de facto, um momento traumatizante, perigoso, capaz de mudar a vida dos protagonistas Negros. A história da humanidade e as memórias entram em ação, a emoção controla as rédeas, decisões motivadas por medo são tomadas e, de repente, uma coincidência aleatória transforma uma noite de diversão e festa num pesadelo que pode muito bem acontecer na vida real.

Williams traz o argumento de Dávila para o grande ecrã, mostrando um controlo impressionante do seu ofício. A partir do momento em que Kunle, Sean e o seu amigo Carlos (Sebastian Chacon) encontram uma jovem inconsciente em sua casa, “Emergency” raramente diminui os seus níveis de tensão. Apesar de alguns momentos em que as piadas injustificadamente tiram os holofotes a uma cena mais dramática e importante, a narrativa stressante mantém os espetadores agarrados ao seu assento até ao fim.

À medida que a situação continua a escalar, um final impactante e emocionalmente poderoso torna-se inevitável, embora algumas fases intermediárias deste sofrimento sejam um pouco dramáticas demais. No entanto, a execução do clímax é um excelente exemplo de como criar uma sequência carregada de verdadeiro suspense.

Voltando à comédia, Dávila oferece à audiência e às próprias personagens muito material para gozar e fazer rir. Desde um casal branco claramente racista com uma placa BLM orgulhosamente colocada à entrada da casa ao plano curricular questionável de uma cadeira da universidade, a maioria das piadas possui uma lente hipócrita, tal como a própria história. O simples facto deste filme não fazer qualquer sentido ou mesmo ser possível com protagonistas brancos deveria fazer os espetadores perceberem o mundo absurdo em que vivemos.

Ironicamente, é nas partes cómicas mais comuns e inocentes que, por vezes, o equilíbrio perfeito fica afetado em “Emergency“. Elogios finais para os dois atores principais que partilham uma química incrível e entregam performances irrepreensíveis.

Sundance 2022 | Emergency, em análise
Sundance Film Festival

Movie title: Emergency

Movie description: Straight-A college student Kunle (Donald Elise Watkins) and his laid-back best friend, Sean (RJ Cyler), are about to have the most epic night of their lives. Determined to be the first Black students to complete their school’s frat party legendary tour, the friends strap in for their ultimate assignment, Solo cups in hand. But a quick pit stop at home alters their plans when they find a white girl passed out on the living room floor. Faced with the risks of calling the police under life-threatening optics, Kunle, Sean, and their Latino roommate, Carlos (Sebastian Chacon), must find a way to de-escalate the situation before it’s too late.

Date published: 22 de January de 2022

Country: EUA

Duration: 104'

Director(s): Carey Williams

Actor(s): RJ Cyler, Donald Elise Watkins, Sebastian Chacon, Maddie Nichols, Madison Thompson, Sabrina Carpenter

Genre: Drama, Thriller, Comedy

[ More ]

  • Manuel São Bento - 75
75

CONCLUSÃO

“Emergency” combina de forma inteligente comentários sociais impactantes com um humor negro ocasionalmente desequilibrado, mas é a história extremamente tensa, cativante e assustadoramente realista que, em última análise, conquista a atenção do público. KD Dávila oferece um argumento instigante repleto com piadas hipócritas e uma premissa simples que gradualmente se torna um pesadelo aterrorizante diretamente relacionado com a raça dos protagonistas. Donald Elise Watkins e RJ Cyler têm prestações notáveis ​​ao interpretar duas personagens relacionáveis que Carey Williams leva por pontos de enredo exponencialmente dramáticos, culminando num clímax incrivelmente poderoso e cheio de suspense. Alguns espetadores poderão olhar para esta obra como apenas mais uma história, mas infelizmente, o mundo real já não se encontra assim tão longe da ficção.

Sending
User Review
4 (1 vote)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Manuel São Bento

Um jovem engenheiro de 28 anos com uma paixão tremenda por cinema, televisão e a arte de filmmaking. Opiniões baseadas numa perspetiva imparcial de quem não vê trailers desde 2016. Membro de associações de críticos internacionais como GFCA, IFSC e OFTA. Aprovado no Banana Meter. Redes sociais através de @msbreviews.

Manuel São Bento has 42 posts and counting. See all posts by Manuel São Bento

Leave a Reply

Sending