11ª Festa do Cinema Italiano | Afinal Somos Todos Italianos!

A Festa do Cinema Italiano vai começar em Lisboa de 4 a 12 de Abril no (Cinema São Jorge, Cinemas UCI El Corte Inglés, Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema) mas vai andar por doze cidades do nosso país, com melhor do cinema italiano da actualidade e algumas memórias da nossa cinefilia. 

São sete as antestreias da Festa que abre com “Sicilian Ghost Story”, de Fabio Grassadonia e Antonio Piazza, que foi igualmente filme de abertura da Semana da Crítica do Festival de Cannes 2017. “Sicilian Ghost Story”, é um novo filme da dupla de realizadores de “Salvo”, exibido na Festa do Cinema Italiano, em 2014. Trata-se de um conto fantástico inspirado num caso verídico, que chocou a opinião pública italiana nos anos 90 e uma fábula romântica sobre o implacável mundo da máfia italiana. “The Place”, de Paolo Genovese, realizador que regressa à 11ª Festa do Cinema Italiano, e encerra-a este ano, com uma comédia que fala sobre o preço que cada pessoa está disposta a pagar para que veja realizado certo sonho ou objetivo. Depois do grande êxito de Perfetti Sconosciuti (“Amigos, Amigos, Telemóveis à Parte”), “The Place”, com distribuição Il Sorpasso, tem estreia nacional prevista para dia 19 de abril. Além da secção Panorama, aberta a todos os géneros e gostos cinematográficos vai haver a ainda a habitual secção Competitiva — com uma série de novos filmes a competirem entre si por um Grande Prémio —, Altre Visione com uma componente mais alternativa de cinema, a clássica Amarcord — com as versões restauradas de “O Carteiro de Pablo Neruda” e de “Nuovo Cinema Paraíso, este a propósito no âmbito da comemoração do seu 30º aniversário do original, que vai depois chegar às salas — Il Corto, com as melhores curtas italianas do, Piccolini, um secção dedicada às crianças e um conjunto ainda de Sessões Especiais e eventos paralelos, onde se inclui uma importante retrospectiva do realizador Marcos Ferreri em colaboração coma Cinemateca Portuguesa.

Ammore e malavita
Ammore e malavita

Segundo Stefano Savio, diretor da Festa do Cinema Italiano, a ideia é continuar “a promover a cinematografia italiana em Portugal, procurando apresentar uma programação rica e heterogénea indo ao encontro de diferentes tipos de público, continuando, ao mesmo tempo, a manter a nossa identidade já reconhecida pelo público português. Em mais de 50 filmes, as últimas obras dos mais conhecidos autores do cinema italiano misturam-se com interessantes descobertas de novos realizadores incluídas na secção competitiva. Os grandes sucessos da bilheteira cruzam-se com a proposta arrojada da secção Altre Visioni dedicada ao cinema experimental. Também em relação ao cinema do passado, damos espaço a filmes que marcaram o público de todo o mundo mas também à redescoberta de autores que merecem de voltar a ser vistos e apreciados. Tentamos aliar, mais uma vez, uma programação cinematográfica diferenciada, mas sempre envolvida num ambiente descontraído típico do nosso festival, um convite a conhecer e a viver a cultura aliada ao divertimento e ao bem-estar”.

No contexto das Sessões Especais e retrospectivas, o realizador Marco Tullio Giordana  — do muito conhecido e aclamado “A Melhor Juventude” —  vai estar em Lisboa para apresentar dois filmes na 11ª Festa do Cinema Italiano: em antestreia internacional, o seu mais recente “Nome di donna”, um filme muito atual que retrata a pressão de que as mulheres são alvo no mundo laboral. Nina muda-se com a sua filha para uma pequena aldeia na Lombardia, onde começa a trabalhar num excelente lar de idosos, um mundo quase de conto de fadas, onde, no entanto, há um segredo incómodo e obscuro. O ator Fabrizio Gifuni marca presença em Lisboa, para uma nova exibição de “A Melhor Juventude”.

cinema paraíso

A 11ª Festa do Cinema Italiano é como sempre muito forte em termos de eventos paralelos: para além da exposição e da instalação-vídeo, o Cine-Jantar, a Rota dos Sabores continuam a proporcionar viagens aos melhores sabores italianos de Lisboa. São mais de quinze gelatarias e restaurantes onde, durante o festival, há menus especiais alusivos ao cinema italiano e oferta de bilhetes para sessões. 

Mais informações em: www.festadocinemaitaliano.com

JVM

Lê Também:
European Film Challenge | 50 grandes filmes europeus

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colabora no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’, ( 2014). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’,(2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’, (2012) Mostras de Cinema da América Latina 2010 e 2011, 'Vamos fazer Rir a Europa', 2014 e Mostra de Cinema Dominicano, 2014 e Cine Atlântico, Terceira, Açores. É o Director de Programação do Cine’Eco- Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela desde 2012. É membro da FIPRESCI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *