Os 10 melhores filmes sci-fi 2015-16 | Mad Max: Estrada da Fúria

Todos nós, temos aquela lista mental dos filmes memoráveis que marcaram as nossas vidas de forma mais ao menos intensa. Sejam épicos históricos, comédias loucas, dramas arrepiantes, thrillers futuristas, o rol cinematográfico de momentos inesquecíveis não cessa de aumentar. Pois bem, numa tentativa de compilar o melhor da sétima arte em matéria de ficção científica, eis que apresentamos os 10 candidatos de peso mais antecipados de 2015.

<<  Ex_Machina | Perdido em Marte >>

Após uma avaliação ponderada, a Magazine.HD não se preocupou apenas em avaliar as propostas dos chamados “peixes graúdos”. Ao invés, esforçou-se por alcançar um compromisso entre flexibilidade e abrangência, permitindo a seleção eclética de um segmento mais “indie” frequentemente marginalizado, mas que possui altíssima qualidade. Contudo, apesar da “arraia miúda” ter aqui uma palavra a dizer, os tubarões continuam a permanecer no topo da hierarquia, mas para já, arranca a contagem com os desfavorecidos nesta lista dos melhores filmes sci-fi, a não perder em 2015!


3 – MAD MAX: ESTRADA DA FÚRIA

      Data De Estreia Nacional: 14 de Maio

Lê Também: Spotlight, The Revenant e Mad Max: Fury Road triunfam nos Óscares 2016

Mad Max: Estrada da Fúria de George Miller, já mereceu as vénias e as condecorações de Hollywood e, por esse motivo solene, não poderíamos ocultar a sua existência do pódio. O deserto apocalítico de Miller estende-se por quilómetros de adrenalina televisiva, com a mítica personagem de Mad Max (Tom Hardy) a juntar-se à luta fugitiva e renegada de uma mulher “Furiosa” (Charlize Theron) com o seu destino aprisionado nas maõs do Senhor Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne). É naquele deserto árido e tempestuoso que os músculos dos bólides perseguem os músculos de carne e osso, na fracção de segundo em que os motores rugem em paridade com os gritos de perseverança dos seus condutores. Mad: Max: Estrada da Fúria não se resume à poeira pirotécnica de uma corrida desenfreada pelo desporto de uma aceleração fugaz, convoca-nos como espetadores para a consciencialização do quão frágil é a condição humana e quão estóica poderá ser a sua missão terrestre.

“Mad Max: Estrada da Fúria é um devaneio louco de Miller, uma epifania selvagem e crua de contemplação do feminino belo, que se transcende em prol das suas convicções mais básicas e elementares: o direito à vida pelos mesmos termos do sexo oposto.”

Charlize Theron enche-nos as medidas com o seu visual andrógeno, batalhando bícep com bícep pela sua emancipação e das suas congéneres a caminho de Valhalla. E Tom Hardy não se faz de rogado perante tal fúria feminina, mostrando de que fibra são feitos os homens que ainda possuem alguma humanidade no coração. Mad Max: Estrada da Fúria é um devaneio louco de Miller, uma epifania selvagem e crua de contemplação do feminino belo, que se transcende em prol das suas convicções mais básicas e elementares: o direito à vida pelos mesmos termos do sexo oposto. Mad é um debate pela igualdade de géneros; Mad é um rock’n’roll sexista do arco da velha; Mad é essencial!

Lê Também:
Charlize Theron em destaque no primeiro trailer de A Velha Guarda

<<  Ex_Machina | Perdido em Marte >>

PS – To Be Continued…

MS

 

 

Miguel Simão

Jurista e Poeta em algumas horas vagas. Cinéfilo incurável com forte pancada pelo sci-fi, que se perde algures pelo vício noturno de umas quantas séries televisivas de renome; amaldiçoado pelo perfecionismo estético de uma resma de palavras mais ou menos caras. Podem encontrar-me a divagar entre a Terra e o Espaço no meu blogue premiado Última Transmissão Humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *