69 º Festival de Cannes: Palma de Ouro 2016 para Ken Loach

O filme ‘I, Daniel Blake’, do britânico Ken Loach ganhou a Palma de Ouro 2016. Outro dos vencedores da noite foi o filme iraniano ‘Le Client’, de Asghar Fahardi, que arrecadou Prémio de Argumento e Melhor Actor.

I, Daniel Blake

Um palmarés surpreendente é o que se pode dizer numa primeira impressão, dos prémios anunciados no final desta tarde, pelo júri presidido pelo realizador australiano George Miller. Quando todos o esperavam a caminho de uma reforma estável, (ao contrário do seu protagonista Daniel), o realizador britânico Ken Loach, ganhou a Palma de Ouro 2016 com o comovente e impressionante I, Daniel Blake.

 Vê Trailer de I, Daniel Blake 

Trata-se de uma simples história de um simpático carpinteiro de Newcastle, que motivos de doença tenta uma reforma antecipada e acaba revoltado contra o sistema da segurança social britânica.

Le Client

No entanto, igualmente com surpresa, embora fosse um dos filmes mais apreciados, Le Client, do iraniano Asghar Fahardi, arrecadou dois prémios: Prémio de Argumento e Melhor Actor (Shahab Hosseini). 

Vê excerto de Le Client 

Trata-se igualmente de um excelente drama social, que evoca a história de um casal de intelectuais, em crise de relacionamento e em mudança de casa, inspirado em parte na peça A Morte de um Caixeiro Viajante, de Arthur Miller.

Ma'Rosa

Contra todas as expectativas que apontavam para outras candidatas (Sônia Braga ou Isabelle Huppert), a filipina Jaclyn Jose recebeu o Prémio de Melhor Atriz pelo seu protagonismo em Ma’Rosa, de Brillante Mendoza, mais um drama passado nas ruas pobres de Manila.

Vê trailer de Ma’ Rosa 

Palmarés 2016

Palma de Ouro

I, Daniel Blake, de Ken Loach (Reino Unido)

Grande Prémio

Xavier Dolan por Juste la Fin du Monde (Canadá)

Melhor Realizador

ex-aequo Olivier Assayas por Personal Shopper (França) e Cristian Mungiu, por Bacalaureat (Roménia)

Melhor Argumento

Asghar Farhadi por Le Client (Irão)

Prémio do Júri

Andrea Arnold por American Honey (Reino Unido)

Melhor Ator

Shahab Hosseini, por Le Client, de Asghar Fahardi (Irão).

Melhor Atriz

Jaclyn Jose por Ma’Rosa  de Brillante Mendoza (Filipinas)

JVM

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colaborou no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’  (2014) e 'Mar Urbano Lisboa (2019). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’ (2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’ (2012), Mostras de Cinema da América Latina (2010 e 2011), 'Vamos fazer Rir a Europa', (2014), Mostra de Cinema Dominicano, (2014) e Cine Atlântico, Terceira, Açores desde 2016, até actualidade. Foi Director de Programação do Cine’Eco—Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela de 2012 a 2019. É membro da FIPRESCI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *