70º Festival de Cannes ( Dia 7 e 8) | As Virgens Assassinas

Sofia Coppola apresentou na competição uma nova versão soft com um olhar mais feminino, de Ritual de Guerra (The Beguiled), de Don Siegel (1971), agora com Nicole Kidman, Elle Fanning, Kristian Dunst e Colin Farrell. O veterano francês Jacques Doilon estreou um novo biopic sobre o escultor August Rodin.

'The Beguiled'
Um filme quase só de meninas.

Sofia Coppola assinou com bastante competência e elegância uma nova versão — e não um remake — do romance do escritor sul-africano Thomas Culliman, publicado em 1966. Romance que originou aliás Ritual de Guerra, dirigido por Don Siegel (1971), protagonizado de forma notável por Clint Eastwood. A propósito Eastwood além de ter sido convidado para estas comemorações do 70º Festival de Cannes deu aqui a habitual Lição de Cinema, onde expôs algumas das suas brilhantes ideias, num programa de lições reforçado esta tarde com mais uma do realizador Alfonso Cuarón.

Vê trailer de The Beguiled, de Don Siegel (1977)

Este western — e que dá logo vontade de rever a politicamente incorreta versão de Don Siegel — conta a história de um cabo nortista ferido — interpretado agora por Colin Farrell — que vai encontrar refúgio num Colégio de meninas-de-bem sulistas. O plot é em tudo idêntico ao filme de Siegel, só que agora revisto numa perspectiva das personagens femininas.

'The Beguiled'
Colin Farrell e Nicole Kidman juntos de novo.

Nicole Kidman, interpreta o papel de Geraldine Page, Kristien Dunst faz um seu reencontro com a sua realizadora de Virgens Suicidas (1999) e Marie Antoinette (2006). Elle Fanning, reencontra Sofia Coppola, depois de Somewhere (2010). Um Colin Farrell — mais adocicado que Clint Eastwood — e uma Nicole Kidman, mais tensa voltam a trabalhar juntos depois de Killing of a Sacred Deer, do grego Yorgos Lanthimos, apresentado também aqui nesta competição 70.

Vê trailer de The Beguiled 

Num registo entre o thriller e o conto gótico este The Beguiled, de Sofia Coppola é um  filme arrepiante sobretudo pela forma como um ambiente exclusivamente feminino e harmonioso, vai-se transformando pouco num clima de terror e violência. O aparecimento do soldado vai criar rivalidades entre as seis mulheres — mesmo entre as mais jovens — e despertar as tensões sexuais, ultrapassando os tabus e a repressão do internato.

Vê a Conferência de Imprensa de The Beguiled

É notável interpretação de Nicole Kidman — parece a personagem de Os Outros, de Alejandro Amenábar — na criação de esse ambiente de tensão reforçado pela  espantosa fotografia de quase sempre de interiores de Philippe Le Sourd.

Vê trailer de Rodin 

A sessão de Rodin, de Jacques Doillon fechou ontem com apupos e um grito de ‘cinema velho’. E na verdade o relato da vida amorosa Auguste Rodin — dividido entre Rose, a sua mulher de sempre Camile Claudel e as muitas modelos que passar pelo seu atelier — é um biopic mastigado, teatral e gasto, onde o normalmente espantoso Vincent Lindon — Prémio de Interpretação há dois anos por A Lei do Mercado — até parece sentir-se pouco à vontade no papel.

Rodin, de Jacques Doillon comemora aos 100 anos do nascimento do escultor francês.

JVM

Lê Também:
Hollywood | Os melhores castings intergeracionais

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colabora no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’, ( 2014). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’,(2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’, (2012) Mostras de Cinema da América Latina 2010 e 2011, 'Vamos fazer Rir a Europa', 2014 e Mostra de Cinema Dominicano, 2014 e Cine Atlântico, Terceira, Açores. É o Director de Programação do Cine’Eco- Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela desde 2012. É membro da FIPRESCI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *