Foram poemas destes que premiaram Bob Dylan

A Real Academia Sueca das Ciências surpreendeu ao distinguir o cantor e compositor norte-americano Bob Dylan com o prémio Nobel da Literatura e compara as suas canções com obras de Homero.

Pouco passava do meio dia quando a Real Academia Sueca atribuiu o Prémio Nobel da Literatura a Bob Dylan pelas “novas formas de expressão poética no quadro da grande tradição da música americana” criadas por Dylan. Ao receber o Prémio Nobel da Literatura, Bob Dylan tornou-se no primeiro norte-americano a ganhar este prémio desde Toni Morrison, em 1993 e o 113.º escritor a receber o mais cobiçado prémio literário. Recorde-se que o cantor já tinha sido apontado várias vezes como possível vencedor deste prémio.
Uma vez que entre as personalidades escolhidas para a atribuição do galardão estavam o queniano Ngugi Wai Thiong’o, Haruki Murakami, Philip Roth, o poeta sírio Ali Ahmad Said Esber (conhecido por Adónis) e até nomes menos óbvios como Don DeLillo, que acaba de ver publicada em Portugal a sua obra mais recente (“Zero K”, edição da Sextante), e o escritor espanhol Javier Marías, a escolhe de Bob Dylan surpreendeu toda a gente.

Esta escolha foi tão inesperada que Sara Danius, a secretária permanente da Academia Sueca, em Estocolmo, referiu que esta escolha é um “forte sinal de que os tempos estão a mudar”, pelo que espera que esta distinção não seja criticada. A secretária reforço que Dylan é merecedor pois é um grande poeta.  Um grande poeta na tradição da grande literatura de língua inglesa. Durante 54 anos de carreira, ele foi capaz de se reinventar constantemente, criando novas identidades.

O  MÚSICO ESCRITOR

Bob Dylan nasceu em Duluth, no Minnesota, em 1941, no seio de uma família de proveniência russa e judaica. Bob Dylan, pseudónimo de Robert Allen Zimmerman, começou a escrever poemas ainda na infância, aos 10 anos de idade e foi um auto-didacta tendo aprendido a tocar piano e guitarra sozinho.

Apesar de ter ido estudar para a Universidade do Minnesota (EUA) rapidamente trocou os estudos para ir para Nova Iorque por estar interessado nas origens do rock and roll. Em 1966 publicou “Tarântula” (Quasi Edições), a sua única obra de ficção, que pode ser vista como uma mistura entre poesia e prosa e reflecte as mesmas preocupações artísticas espelhadas em algumas das suas canções. Anos antes, em 1962, tinha lançado o seu primeiro álbum, “Bob Dylan”, em 1962, seguindo-se outros discos, como “Blonde On Blonde” (1966) e “Blood On The Tracks” (1975), hoje reconhecidos como obras maiores e eternas, dada a sua importância e legado.

Lê Também: Top Jogos | Os 5 melhores momentos equestres

Este ano, Dylan lançou “Fallen Angels”, o seu 37.º álbum gravado em estúdio, uma  homenagem a Frank Sinatra.  No ano passado, lançou “Shadows in the Night” e, em 2012, “Tempest”, disco que levou alguns fãs a acreditar que seria o seu último trabalho, uma vez que tem o título da última peça de Shakespeare.

bob dylan 2016
Para compreender a arte e genialidade de Dylan destacamos a letra da música “Like a Rolling Stone”, provavelmente uma das mais conhecida de Dylan, e considerada a melhor de todos os tempos pela Rolling Stone.

LIKE A ROLLING STONE | LETRA DA MÚSICA

Once upon a time you dressed so fine

You threw the bums a dime in your prime, didn’t you?

People’d call, say

“Beware doll, you’re bound to fall”

You thought they were all kiddin’ you

You used to laugh about

Everybody that was hangin’ out

Now you don’t talk so loud

Now you don’t seem so proud

About having to be scrounging for your next meal

How does it feel

How does it feel

To be without a home

Like a complete unknown

Like a rolling stone?

You’ve gone to the finest school all right, Miss Lonely

But you know you only used to get juiced in it

And nobody has ever taught you how to live on the street

And now you find out you’re gonna have to get used to it

You said you’d never compromise

With the mystery tramp, but now you realize

He’s not selling any alibis

As you stare into the vacuum of his eyes

And ask him do you want to make a deal?

How does it feel

How does it feel

To be on your own

With no direction home

Like a complete unknown

Like a rolling stone?

You never turned around

to see the frowns on the jugglers and the clowns

When they all did tricks for you

You never understood that it ain’t no good

You shouldn’t let other people

get your kicks for you

You used to ride on the chrome horse

with your diplomat

Who carried on his shoulder a Siamese cat

Ain’t it hard when you discover that

He really wasn’t where it’s at

After he took from you everything he could steal

How does it feel

How does it feel

To be on your own

With no direction home

Like a complete unknown

Like a rolling stone?

Princess on the steeple and all the pretty people

They’re drinkin’, thinkin’ that they got it made

Exchanging all kinds of precious gifts and things

But you’d better lift your diamond ring

you’d better pawn it babe

You used to be so amused

At Napoleon in rags

and the language that he used

Go to him now, he calls you, you can’t refuse

When you got nothing, you got nothing to lose

You’re invisible now

you got no secrets to conceal

How does it feel

How does it feel

To be on your own

With no direction home

Like a complete unknown

Like a rolling stone?

Mais do que um dia histórico para Bob Dylan, talvez este tenha sido um sinal de mudança dos tempos, afinal o Prémio Nobel da Literatura canta.


 

Cátia Santos

Observadora, comunicadora, crítica, muito curiosa, apaixonada pela escrita criativa e informativa. Devoradora de livros e de música, com um especial gosto por tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *