Jamiroquai

10 concertos a não perder no MEO Marés Vivas 2018

[tps_header]

Vila Nova de Gaia prepara-se para receber mais uma edição do MEO Marés Vivas. este fim de semana. E para que não percas nada do que vai acontecer, a Magazine.HD selecionou alguns dos concertos mais importantes do festival.

[/tps_header]

Durante os próximos três dias, os antigos terrenos da Seca de Bacalhau em Vila Nova de Gaia será o palco de um dos maiores festivais de música do Norte do país. Nos três dias do evento serão muitos os artistas, nacionais e internacionais, a subir ao palco.

Consulta o horário dos concertos do MEO Marés Vivas

MEO Marés Vivas 2018

Para que não percas os principais concertos do festival, selecionamos nas páginas seguintes os artistas, dos quatro palcos, que não podes perder durante o festival.


MEO Marés Vivas 2018

Fernando Daniel | 20 de julho, 19h | Palco Santa Casa

O cantor de 22 anos atua a 20 de julho no Palco Santa Casa. No mesmo dia, os We Find You também vão subir ao palco secundário do festival de Vila Nova de Gaia.

Fernando Daniel, que venceu a edição de 2016 do “The Voice Portugal”, editou o seu primeiro disco, “Salto”, em março. “Espera” e “Nada Mais” foram os dois primeiros singles do álbum de originais.


MEO Marés Vivas

Goo Goo Dolls | 20 de julho, 21h30 | Palco MEO

A banda de rock norte-americana é mundialmente reconhecida pelo single que integrou a banda sonora do filme “A Cidade dos Anjos”, em 1998. “Iris” foi o principal tema da longa-metragem que contou com Nicholas Cage e Meg Ryan nos principais papéis.

Com uma mistura de pop rock alternativo, o grupo de Buffalo é formado por são Johnny Rzeznik (vocais e guitarras), Robby Takac (baixo e vocais), e Mike Malinin (substituto de George Tutuska na bateria).

O quinto álbum do trio, “A Boy Named Goo”, foi o primeiro sucesso comercial da banda.


MEO Marés Vivas 2018

Jamiroquai | 20 de julho, 23h | Palco MEO

Fundada em 1992 pelo líder Jay Kay, os pioneiros do “futuro funk” tomaram o mundo pela tempestade, estabelecendo-se como um dos atos mais bem-sucedidos do planeta. Desde o lançamento de seu álbum de estreia “Emergency on Planet Earth”, em 1993, Jamiroquai provou ser consistentemente um dos músicos mais reverenciados, unificadores do mundo e inovadores do nosso tempo.

Com mais de sete álbuns atingindo o Top 10 do Reino Unido (e os três alcançando o primeiro lugar), a banda vencedora de um prémio Grammy retém o recorde do Guinness Book of World Records para o álbum de funk mais vendido de todos os tempos.


MEO Marés Vivas 2018

Mundo Segundo | 21 de julho, 02h | Hip Hop Moche Stage

O MC, produtor e ex b-boy Mundo Segundo é uma figura incontornável do hip-hop português e um dos mais ativos embaixadores do movimento.

Falar do seu percurso é recuar no tempo até à década de 90, altura em que começou a dar os primeiros passos na música, e passar em tom de nostalgia quase 20 anos de carreira que influenciaram muitas gerações tanto a nível artístico como social, e que ficaram marcados pela incessante procura por novos ambientes e estéticas sonoras.

Parte integrante dos Dealema, um dos casos mais sérios de longevidade no hip-hop português, Mundo Segundo esteve também na génese de outro projetos musicais de que são exemplo o Terrorismo Sónico, Real Companhia, Sindicato Sonoro, Gaiolin City Breakers e ainda Factor-X.


MEO Marés Vivas 2018

Tiago Nacarato | 21 de julho, 19h | Palco Santa Casa

Tiago Nacarato é um cantor portuense de 27 com raízes brasileiras e com um contacto com a música desde cedo. O jovem, a convite de Pedro Cardoso (Ornatos Violeta), seu professor na altura, integrou uma orquestra de guitarras e baixos elétricos, um projeto que passou por palcos como Serralves em Festa, Hard Club e Casa da Música. Entretanto juntou-se ao Bamba Social como vocalista, um conjunto composto por músicos luso-brasileiros residentes no Porto.

Neste momento, Nacarato encontra-se em estúdio a produzir o seu primeiro disco de originais e conta já com alguns concertos em território nacional, bem como uma experiência além-fronteiras em Londres, onde tocou com novos talentos da música Londrina como o baixista de Benjamin Clementine.


MEO Marés Vivas

Kodaline | 21 de julho, 23h30 | Palco MEO

Os Kodaline não são desconhecidos em Portugal. Depois de atuações no NOS Alive e na edição de 2016 do MEO Marés Vivas, a banda irlandesa volta a subir ao palco do festival de Vila Nova de Gaia.

O grupo é formado por Steve Garrigan (voz, guitarra, teclados, bandolim e harmónica), Mark Prendergast (guitarra, voz secundária e teclados), Vinny May (bateria e percussão) e Jason Boland (baixo e voz secundária).

O elemento caracterizador dos Kodaline é o poder emocional que transmitem nas suas músicas e a relação com os fãs, fatores que tornam ao grupo numa banda de sucesso.


MEO Marés Vivas

David Guetta | 21 de julho, 01h | Palco MEO

O músico francês dispensa apresentações. David Pierre Guetta é um dos DJ mais bem-sucedido de todos os tempos, tendo-se associado aos maiores nomes do Hip-Hop e R&B enquanto reinventava a música eletrónica.

A lista de artistas que têm vindo a colaborar com David Guetta ao longo dos anos é verdadeiramente impressionante e inclui estrelas como Madonna, Rihanna, Lady Gaga, Snoop Dogg, Sia, Usher, John Legend, Nicki Minaj, Kelly Rowland, Avicii, Ne-Yo, Akon, Afrojack e Justin Bieber.

Foram os sucessos como “I Gotta Feeling” com Black Eyed Peas, “When Loves Takes Over” com Kelly Rowland e “Titanium” com Sia que o catapultaram o DJ e produtor musical para o estrelato. David Guetta foi também o responsável por todo um novo modelo de música eletrónica “comercial”, que o ajudou a vender muitos milhões de álbuns e singles, e a transformar o panorama mundial da música eletrónica, dando origem ao maior movimento juvenil em volta da música desde o Hip-Hop.


MEO Marés Vivas 2018

LP | 22 de julho, 20h| Palco MEO

Laura Pergolizzi estreia-se em Portugal no último dia do MEO Marés Vivas, para abrir o palco MEO.

LP ficou mundialmente reconhecida com o single “Lost on You”. O tema já conta com mais de 90 000 000 reproduções no Spotify.

As performances de LP contam com muita atitude, um Ukelele na mão e uma voz cheia de soul e ritmo. Assente num estilo underground sem limites e moldado por vários anos na indústria, compôs vários sucessos para cantores muito conceituados como Rihanna, Cher, Backstreetboys, Cher Lloyd.


MEO Marés Vivas 2018

Joss Stone | 22 de julho, 21h30 | Palco MEO

Quatro anos depois, a cantora de Soul regressa ao Palco MEO do MEO Marés Vivas.

A artista britânica aterra no festival após assumir perante o mundo a missão de cantar e atuar em todos os países da ONU como parte do seu “Total World Tour”.

Tendo já tocado em mais de 130 países para milhares de fãs de todas as raças, religiões e origens, Joss Stone tem como objetivo juntar as pessoas usando a sua música como linguagem universal e mostrar assim que nenhum país ou pessoa é mais importante do que o outro.


MEO Marés Vivas 2018

Rita Ora | 22 de julho, 23h30 | Palco MEO

No último dia do MEO Marés Vivas há ainda lugar para uma nova estreia. Rita Ora atuará pela primeira vez em Portugal a 22 de julho no festival de Vila Nova de Gaia. A artista britânica já tinha feito uma atuação exclusiva no Rossio, em 2016, para o lançamento de uma coleção da Tezenis; mas só agora se irá estrear a sério num palco nacional.

O último single da cantora pop “Anywhere”, lançado em outubro de 2017, é uma das músicas mais tocadas em todo o mundo. Foi com esta canção que Rita Ora volta a ser considerada uma das estrelas pop com mais sucesso em toda a Europa.

Rita Ora é também um sucesso nos EUA com as recentes actuações em programas de televisão e com a sua recente colaboração com Avicii em “Lonely Together”.

Além de cantora, a britânica também já deu cartas na televisão, enquanto júri em vários programas de talentos no Reino Unido e EUA, e no cinema, ao ter participado no filme “Velocidade Furiosa 6” e na saga “As Cinquenta Sombras de Grey”.

O MEO Marés Vivas 2018 irá decorrer entre os dias 20 e 22 de julho, em Vila Nova de Gaia.

[tps_footer]

Lê Também:   25 Melhores Álbuns de 2018 (até agora)

[/tps_footer]

2 thoughts on “10 concertos a não perder no MEO Marés Vivas 2018

  • Não é a primeira vez da Rita Ora em Portugal. Ela já veio a Lisboa a um concerto mais “íntimo” na Tiffosi do Rossio, infelizmente não consegui e era à borla. Agora também não conseguirei ir ao concerto dela, mas pronto.

  • Tezenis*

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *