Entrevista exclusiva a Benedict Wong de Doutor Estranho

Benedict Wong (Perdido em Marte, Prometheus) não só partilha o primeiro nome com o protagonista de Doutor Estranho, Benedict Cumberbatch, como também partilha o apelido com a sua personagem no filme. Será que gerou alguma confusão de nomes no set?

O ator interpreta Wong em Doutor Estranho, um mestre de Kamar-Taj que se cruza com Stephen Strange após o seu acidente trágico. Apesar de Wong ser uma personagem adaptada da banda-desenhada da Marvel, no filme sofreu algumas alterações. Fica a conhecer melhor a personagem de Wong numa entrevista exclusiva ao ator: 

Lê também: Motion posters de Doutor Estranho divulgados

Magazine.HD: Que personagem interpreta?

Benedict Wong: Interpreto Wong. Wong é um feiticeiro do Kamar-Taj. Está envolvido na formação dos jovens discípulos, orienta-os e prepara-os para se protegerem contra as forças extra-dimensionais. No início sabe-se muito pouco sobre Wong, mas vai-se revelando ao longo do filme. Wong é muito sério em relação ao seu trabalho. É guardião e protetor da biblioteca de livros místicos em Kamar-Taj. Ele é um sábio transcendental e já viu tudo antes. Wong é firme, leal e está sempre a observar. Acho que vem de uma longa linhagem de sabedoria.

MHD: Como reagiu quando lhe foi dada esta oportunidade?

BW: É simplesmente fantástico fazer parte do Universo Cinematográfico Marvel, em que, se estou correto, estou a interpretar uma das primeiras personagens asiáticas. Por isso estou muito feliz. Tem sido um dos meus objetivos entrar num filme da Marvel e agora estou a fazê-lo com muito orgulho.

MHD: Porque é que era um objetivo?

Lê Também:
Square Enix revela lançamento de Marvel's Avengers

BW: Cresci como um grande fã da banda desenhada do “Homem-Aranha” e sempre a colecionei. Tenho um exemplar numerado de “Web of Spider-Man”, que está algures num baú. “Doutor Estranho” era uma personagem de banda desenhada da qual não tinha muita noção quando fui abordado pela primeira vez para o filme. Mas ao fazer a minha pesquisa e descobrir que existe uma personagem chamada Wong, foi como se existisse um chamamento natural e que tinha de o fazer pelos meus antepassados. É brilhante. É emocionante abraçar este novo mundo e apresentá-lo agora ao público.

MHD: Existe alguma cena com sequências de treino da sua personagem?

BW: Sim, existe. Vamos ver Wong a supervisionar a formação do kata de todos os discípulos. Penso que tínhamos cerca de 50 ou 60 pessoas, todas a fazerem movimentos de artes marciais em uníssono. Vai ser fantástico.

MHD: Como é que Estranho e Wong se cruzam?

BW: O Doutor Estranho está numa viagem pessoal após o seu trágico acidente e viaja para Kamar-Taj, depois de ter ouvido falar de alguém que estava paralisado e depois de ter ido para lá, começou a andar. Está a tentar curar as suas mãos. Entra nesse mundo e cruza-se com Wong, que é o bibliotecário e guardião dos livros místicos.

MHD: Como é Scott Derrickson como realizador?

BW: O Scott é ótimo. Executa e dá uma grande atenção aos detalhes. Está a supervisionar o universo todo e a fazer um trabalho fantástico.

MHD: Como é entrar num cenário da Marvel?

BW: É maravilhoso. A descrença desaparece. Ao entrar e ver a atenção que os designers de produção trouxeram para este mundo é incrível. É como se estivéssemos no Nepal e a treinar lá com todas as pessoas. Estão todas a fazer o seu kata com este incrível pano de fundo. Somos transportados para lá.

Lê Também:
Homem-Aranha | Marvel e J.J. Abrams juntam-se para nova Banda Desenhada

MHD: O que é mais interessante em “Doutor Estranho”?

BW: O que é interessante é que este filme é a apresentação do Doutor Estranho e como ele se torna num Feiticeiro Supremo. Como passa de um cirurgião arrogante e talentoso que perdeu tudo até descobrir que tem uma capacidade inata nas artes místicas e que lhe foi dado o poder de proteger a Terra contra as forças extra-dimensionais.

O que também é fascinante em Doutor Estranho é que estamos dentro de outro mundo e há fenómenos que não podemos ver a olho nu. Há algo emocionante quanto a entrar nesse mundo. Vai ser fascinante ver isso no grande ecrã.

MHD: O que o deixa ansioso neste filme?

BW: Obviamente, no dia-a-dia concentramo-nos nas nossas cenas e nas ações que precisamos de fazer, por isso estou muito ansioso pelo momento de me sentar e ver todo o filme. Observar o espetáculo e ver o que a Marvel fez com os efeitos incríveis, assim como toda a equipa, vai ser uma experiência única.

Lê ainda: Guia das Estreias de Cinema | Outubro 2016

WONG | MOTION POSTER

Não percas Doutor Estranho nos cinemas a 27 de outubro!


 

Joana Ferreira

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *