Sophia Loren em "Matrimónio à Italiana" (1964) © Compagnia Cinematografica Champion

14ª Festa do Cinema Italiano presta homenagem às divas italianas

A partir de 2 de novembro, a Festa do Cinema Italiano começa a percorrer o país, com uma homenagem especial às divas do cinema. 

A 14ª Festa do Cinema Italiano presta homenagem às maiores divas do cinema italiano e marcará também o 20º aniversário dos confrontos antiglobalização decorridos na Cimeira do G8 em Génova. Foi este o anúncio feito pela organização do maior festival de língua italiana em Portugal, na manhã desta segunda feira, dia 27 de setembro. A 14ª Festa do Cinema Italiano promete assim muitos filmes, debates e discussões sobre filmes com temáticas que dialogam perfeitamente com os dias de hoje.

Festa do Cinema Italiano

Além disso, e porque a Festa procura ganhar um novo público, estará presente pela primeira vez na Culturgest. Neste sentido, a Festa começa em Lisboa, onde se realiza de 2 a 10 de novembro (no Cinema São Jorge, no UCI El Corte Inglés, na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema e na Culturgest), de 2 a 4 de novembro em Coimbra (TAGV – Teatro Académico Gil Vicente), de 3 a 5 de novembro, em Beja (Pax Júlia Teatro Municipal), de 4 a 7 de novembro, em Setúbal (Auditório Charlot), de 4 a 7 de novembro, em Penafiel (Cinemas Cinemax) de 4 a 10 de novembro no Porto (Cinema Trindade), de 4 a 7 de novembro, em Cascais (Cinema da Villa), 6 e 7 de novembro, em Alverca do Ribatejo (TEIV – Teatro Estúdio Ildefonso Valério), de 15 a 16 de novembro, em Aveiro (Teatro Aveirense), de 18 a 25 de novembro, em Tomar (Cine-Teatro Paraíso), de 23 a 26 de novembro, em Almada (Auditório Fernando Lopes Graça). Outras cidades serão anunciadas em breve.

Lê Também:
Festa do Cinema Italiano começa com Nanni Moretti

Nesta edição, o grande destaque vai para o olhar italiano no feminino. A retrospectiva designada Siamo Donne – Divas do Cinema Italiano, integra a bastante célebre secção Amarcord e trará muitos filmes. Obviamente além do enfoque em alguns filmes de Sophia Loren, a primeira atriz a vencer o Óscar de Melhor Atriz num filme de língua não-inglesa, contar-se-ão obras com Anna Magnani, Monica Vitti, Silvana Mangano, Claudia Cardinale, Alida Valli, e outros rostos que serão anunciados mais para a frente. Serão mais de 15 filmes num ciclo muito especial, com o braço direito da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema.

Quanto aos filmes que os espectadores poderão ver nessa respetiva secção encontramos “Além do Bem e do Mal” (“Al di là del bene e del male”), de Liliana Cavani (1977), um dos principais nomes do novo cinema italiano com a actriz Virna Lisi e que conta a história do triângulo amoroso entre o filósofo Nietzsche, a russa Lou von Salomé e o judeu alemão Paul Rée ou “Malizia” (“Malícia”) realizado por Salvatore Samperi (1973), sobre uma mulher provocadora com Laura Antonelli no papel que valeu-lhe a fama e o sucesso em Itália. Não esqueçamos também “Malombra”, de Carmine Gallone, drama mudo italiano de 1917, uma adaptação do romance de 1881, Malombra, de Antonio Fogazzaro.

Lê Também:
Festa do Cinema Italiano começa com Nanni Moretti

Para além do cinema dedicado à secção Siamo Donne – Divas do Cinema Italiano, a 14ª Festa do Cinema Italiano assinala os 20 anos dos confrontos da Cimeira do G8 em Génova com uma mesa redonda com vários convidados e com a projeção de filmes e documentários relacionados com a temática, incluindo, “Diaz – Don’t Clean Up This Blood” de Daniele Vicari. Haverá também uma exposição fotográfica em colaboração com o Museu de Cinema de Turim.

É também neste sentido que a imagem desta edição tem como ponto de partida e referência as “divas” italianas que marcaram o cinema que hoje conhecemos.

A Festa do Cinema Italiano é organizada pela Associação Il Sorpasso, com o apoio da Embaixada de Itália, do ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual, do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Itália, do Luce Cinecittà e da Câmara Municipal de Lisboa. Fica atento a todas as novidades sobre a nova edição na MHD.

Virgílio Jesus

Era uma vez em...Portugal um amante de filmes de Hollywood (e sobre Hollywood). Jornalista e editor de conteúdos digitais em diferentes meios nacionais e internacionais, é um dos especialistas na temporada de prémios da MHD, adepto de todas as formas e loucuras fílmicas, e que está sempre pronto para dois (ou muitos mais!) dedos de conversa com várias personalidades do mundo do entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *