Foster The People e Chet Faker: os “soberanos” da última noite do NOS Alive (Parte I)

O festival, que decorreu durante três dias no Passeio Marítimo de Algés, terminou no passado dia 12, numa noite em que todos os palcos encheram.

Foi com o pôr-do-sol como fundo que os The Black Mamba subiram a palco. Com muitos festivaleiros ainda fora do recinto, a mancha humana foi aumentando ao longo do tempo, assim como os aplausos que saudaram a voz profunda e rouca do vocalista, Pedro Tatanka. Foi um concerto de sonoridades blues/soul que criou no espaço um ambiente de descontração e de boa disposição. A banda mostrou-se com grande coesão musical e um dos momentos altos foi a entrada em palco de Áurea para cantar o mais recente single “Wonder Why”. Alguns problemas técnicos relacionados com o som deixaram a banda portuguesa inaudível por alguns minutos, situação que foi resolvida pouco depois.  Temas como “If Ain’t You” e “I’ll Meet You There” proporcionaram os pontos altos da atuação.

war

Já no Palco Comédia, António Raminhos fazia rir as centenas de pessoas que ocupavam a tenda, situação que se mostrou constante ao longo do dia e que é considerada uma aposta ganha desta edição do Alive. O Palco Heineken contou com nomes como The War On Drugs e Unknown Mortal Orchestra, que arrebataram os presentes com sonoridades intensas, superando as expectativas de algumas pessoas que foram por curiosidade e de alguns fãs de longa data.

mortal

O ambiente era o melhor: grupos de amigos vestidos a rigor, com trajes personalizados, danças nos locais mais improváveis e uma diversidade cultural notável, relacionada com o grande número de estrangeiros presentes no recinto.

Junto ao palco NOS, já muitos festivaleiros aguardavam por Bastille, uma das bandas mais esperadas da noite. Diogo Costa e Inês Gonçalves, ambos de 23 anos, estiveram presentes nos três dias do NOS Alive e destacam bandas como os Arctic Monkeys, The Black Keys, Imagine Dragons , MGMT e Sam Smith. Contudo, no terceiro dia vieram para ver Bastille e Foster the People, os dois concertos com mais adesão do palco principal.

Fotografia por Hugo Macedo ( Palco NOS) e Rui Soares ( Palco Heineken).

( Parte 1/3) Continua a acompanhar a Magazine.HD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *