© Lionsgate

Knives Out: Todos São Suspeitos, em análise | Made in USA

Nesta segunda parte da rubrica Made in USA, trazemos primeiras impressões do filme-mistério de Rian Johnson, “Knives Out: Todos São Suspeitos“, que dificilmente será um Óscar-player mas que, diga-se de passagem, também nunca esteve para aí virado. No elenco, há Daniel Craig, Chris Evans, Ana de Armas, Jamie Lee Curtis, Michael Shannon, Toni Collette e Christopher Plummer.

Depois de “Os Últimos Jedi”, Rian Johnson regressa ao cinema criativo que já tinha servido em doses generosas com “Looper” ou “Brick”. Em “Knives Out: Todos São Suspeitos”, Johnson faz uma hábil incursão pelo universo dos whodunits numa obra em permanente tributo a Agatha Christie.

O enredo é aparentemente explícito: quando o renomeado autor de romances policiais, Harlan Thrombey (Christopher Plummer), é encontrado morto em sua casa, o inquisitivo detetive Benoit Blanc (Daniel Craig) é contratado para investigar o crime que ocorreu no seio de uma família escabrosa, disfuncional e imensamente privilegiada, sedenta pela herança do velho falecido. Quem nunca?

Lê Também:
O Farol, em análise | Made in USA

Sim, “Knives Out: Todos São Suspeitos” não inventa a roda, mas também nunca se compromete a fazê-lo. Rian Johnson estuda ao detalhe as referências dos clássicos filmes de mistério (piscando o olho ao mestre defunto Hitchcock), e oferece uma visão atualizada desses mesmos clássicos para os tempos modernos, alicerçada em linguagem profundamente cómica e em ação selvagem e delirante. Nesta sua iteração para os filmes de mistério, Johnson serve ainda mensagens subliminares para a era-Trump sobre imigração e o snobismo da classe alta que não tínhamos vislumbrado no cardápio. O que só corrobora a sensação que o realizador-argumentista está sempre à frente da plateia e incita-a a entrar por lugares inesperados.

Construído em torno de um elenco all-star que nos brinda com performances excecionais, tão ácidas quanto delirantes – veja-se Toni Collette que necessita apenas da sua gloriosa expressão facial para provocar risos ininterruptos -, “Knives Out: Todos São Suspeitos” é entretenimento de alto calibre: explosivo, refrescante e meticulosamente trabalhado para subverter as expectativas da plateia face ao cinema mainstream. E, no fundo, esse mesmo cinema mainstream dificilmente conseguirá ser melhor do que “Knives Out”.

Nota: A escrita deste artigo resulta do visionamento do filme num pre-screening nos EUA. “Knives Out: Todos São Suspeitos” estreia em Portugal a 28 de Novembro. 

Knives Out: Todos São Suspeitos
knives out

Movie title: Knives Out

Date published: 2019-11-07

Director(s): Rian Johnson

Actor(s): Daniel Craig, Chris Evans, Ana de Armas, Jamie Lee Curtis, Michael Shannon, Don Johnson, Toni Collette, Lakeith Stanfield, Katherine Langford, Jaeden Martell, Christopher Plummer

Genre: Thriller, Mistério, Crime

More...

  • Daniel Rodrigues - 75
  • Maggie Silva - 80
78

CONCLUSÃO

O Melhor: O argumento, o mistério que ele encerra e os diálogos deliciosamente irónicos e hilariantes. Toni Collette e Chris Evans nos seus registos cómicos. A revelação que é Ana de Armas.

O Pior: Com um elenco tão vasto e tão talentoso, é de lamentar que Rian Johnson não tenha conseguido dedicar mais tempo a cada personagem, sobretudo no último ato onde todo o mistério é revelado.

Sending
User Rating 0 (0 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Daniel E.S.Rodrigues

Sonho como se estivesse num filme de Wes Anderson, mas na verdade vivo no universo neurótico de Woody Allen. Sou obcecado pela temporada de prémios, e gostaria de ter seguido a carreira de cartomante para poder acertar em todas as previsões dos Óscares, Globos de Ouro (da SIC), Razzies, Troféus TV7 Dias e Corpo do Ano Men's Health. Mas, nesse universo neurótico e imperfeito em que me insiro, acabei por me tornar engenheiro. Sigam-me no Instagram para mais bitaites sobre Cinema, Música, Fotografia e outras coisas desinteressantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sending