Fontes de Poder

As maiores fontes de poder da ficção científica

No cerne da magia cinematográfica, está uma quantidade impressionante de energia. Não só é necessária para alimentar os (teóricos) incríveis dispositivos apresentados nos filmes, como os próprios protagonistas. Durante as últimas gerações, os argumentistas criaram todo o tipo de soluções futuristas, e algumas delas são agora ícones do mundo da ficção científica. Considera o Tocha Humana (Quarteto Fantástico), o martelo de Thor e o sabre de luz dos Jedi. Eles têm a capacidade de derreter o aço, controlar os elementos e dissecar os adversários mais poderosos, respetivamente. No entanto, apesar de potentes, se combinarmos as suas fontes de poder, a sua força representa menos do que o equivalente a uma única tonelada de TNT (uma quantidade particularmente pequena de energia, dadas as suas aplicações espantosas). Com o apoio de Save On Energy, apresentamos-te as maiores fontes de energia do universo da ficção científica.

10. TOCHA HUMANA, EM QUARTETO FANTÁSTICO

Tocha Humana

Quando ouvimos “Flame On!” (“Chama Acesa!”), já sabes que o Tocha Humana está prestes a aquecer. O seu ataque mais poderoso é a Supernova (equivalente à explosão de uma estrela), onde produz mais de um milhão de graus centígrados de calor. Isto significa que qualquer temperatura inferior não é capaz de queimar esta entidade super do Quarteto Fantástico.




9. SABRE DE LUZ, EM STAR WARS

Sabre de Luz

O sabre de luz, a arma preferida dos Jedi, tem não só a capacidade de cortar metal, como de degolar os inimigos mais temíveis. Detém uma potência de cerca de 200 600 000 joules, sendo muitíssimo quente. Embora poderosa, a luz pode ser desviada com a luz de outro sabre ou um escudo de energia.




8. O MARTELO DE THOR, EM OS VINGADORES

Martelo do Thor

Diz-se que o martelo mítico de Thor foi forjado no coração de uma estrela moribunda. É a fonte primário do poder do deus, permitindo-lhe voar e executar ataques devastadores. O martelo ainda possibilita o controlo dos elementos e, quando canaliza a energia, pode deter mais de 300 000 000 joules. Assim, Thor usufrui do poder de 100 centrais nucleares, enquanto manuseia o artefacto.




7. CAPACITOR DE FLUXO, EM REGRESSO AO FUTURO

Capacitor de Fluxo

No filme “Regresso ao Futuro“, o Doc cria o capacitor de fluxo para alimentar Delorian, a máquina do tempo. O capacitor produz 1.21 gigawatts (1 210 000 000 joules/segundo). Este engenho funciona desmaterializando a matéria quântica, segundo a teoria da relatividade de Einstein (que resulta num transportador).




6. REATOR ARC DO TONY STARK, EM HOMEM DE FERRO

Reator Arc

O reator Arc, implantado no peito do Tony Stark, é o que mantém o herói vivo, literal e figurativamente. Não só alimenta a armadura do Homem de Ferro, como impede que os destroços de uma bomba alojados no peito lhe atravessem o coração (através de um eletroíman). O reator Arc tem uma potência de 4 milhões de cavalos, o equivalente à energia de dez mil motores espaciais.




5. CÉLULA DE ENERGIA DO EXTERMINADOR, EM O EXTERMINADOR IMPLACÁVEL

Célula de Energia do Terminator

Enviado para o passado para matar Sarah Conner, o Exterminador é um robô cibernético imparável. A sua célula energética nuclear de irídio produz 14.53 megawatts por mês (14 530 000 000 joules/segundo). Assim, consegue alimentar o Exterminador por 1095 dias, poupando quase uma tonelada de gasolina.




4. BATERIA HUMANA, EM MATRIX

Baterias Humanas

Em “Matrix“, as máquinas controlam a Terra e utilizam os humanos para obter energia, iludindo-os com uma realidade artificial. Sozinhos, os seres humanos produzem 100 watts por dia (0.00116 J/s), pouca energia, principalmente se tivermos em conta que um humano apenas aproveita 25% do que come. Como tal, o filme dá a entender que há vários e vastos campos de baterias humanas, talvez mesmo milhões. Com estes campos, as máquinas são capazes de produzir 63.51 mil milhões de watts por hora (17 642 000 J/s). Curiosamente, esta energia seria suficiente para alimentar a necessidade energética de Portugal ou das Filipinas durante um ano.




3. DOBRA ESPACIAL, EM STAR TREK

Dobra Espacial

A dobra espacial é a tecnologia que permitiu à USS Enterprise viajar mais depressa que a velocidade da luz, evitando os problemas associados à dilatação e compressão do espaço-tempo para atravessar galáxias. Para atingir a velocidade da dobra espacial, é necessária, pelo menos, 65 000 000 000 000 000 000 Joules. Para tal, esta máquina teria de converter massa em pura energia, resultando numa energia capaz de sustentar a economia mundial por um ano.




2. SUPER-LASER DA ESTRELA DA MORTE, EM STAR WARS

Super-laser

Destruidor literal de mundos, o super-laser da Estrela da Morte é um engenho mortífero. Para funcionar, condensa a energia num poderoso feixe, que oblitera qualquer coisa que atravesse o seu caminho. A energia máxima do super-laser alcança um número tão elevado, que mal pode ser exprimido com zeros, respetivamente, 100 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 Joules. Num só foco, o super-laser utiliza energia equivalente a 8.33 anos da radiação do nosso sol.



1. TESSERACT, EM MARVEL

Tesseract

O Tesseract é o contentor de uma das 6 pedras do infinito (infinity stones) do Universo Marvel. Consideradas fontes de poder ilimitadas, as pedras do infinito são diversas vezes as responsáveis pelos maiores conflitos. Como não tem limites energéticos, permite que o seu utilizador esteja em qualquer lado, a qualquer altura. De facto, a sua única limitação é a imaginação do seu detentor.

Surpreendido por estas estrondosas fontes de poder? Compara-as na página seguinte!




COMPARAÇÃO DAS FONTES DE PODER

Fontes de Poder

Este esquema compara as fontes de poder, de acordo como são utilizadas. Assim, no caso do super-laser da Estrela da Morte, aborda-se uma utilização única. No Reator Arc do Tony Stark, considera-se o seu tempo de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.