Making a Murderer

Netflix anuncia “Convicting a Murderer”, a sequela de “Making a Murderer”

A série documental foi um dos melhores produtos originais Netflix até hoje. Depois de “Making a Murderer” o caso de Steven Avery será desconstruído do outro lado da mesa em “Convicting a Murderer”. 

Quando estreou no streaming da Netflix em 2015, “Making a Murderer” tornou-se rapidamente um fenómeno. O documentário de Moira Demos e Laura Ricciardi fez dos espectadores verdadeiros jurados do caso de Steven Avery, mergulhando num mar de provas e testemunhos.

A série “agarrou” o público num ápice. Mas recebeu também várias críticas, por assumir várias vezes o lado do acusado. A autora Laura Ricciardi defendeu-se sempre dessa acusação, lembrando que a série da Netflix foi sempre uma obra audiovisual e não um julgamento.

Lê Também:
Os Melhores Episódios de 2017

A Netflix anunciou que vem aí “Convicting a Murderer”. A sequela, coordenada pelo documentarista Shawn Rech, apresentará ao público um lado diferente de tudo. Afinal, todas as histórias têm dois lados.

Em busca da verdade, e procurando juízos de facto e não juízos de valor, Rech terá acesso a várias peças e players da investigação que, à data de “Making a Murderer”, não podiam ser utilizadas.

Altas expectativas para este novo capítulo e uma nova perspetiva sobre este caso. “Making a Murderer” é juntamente com “The Jinx: The Life and Deaths of Robert Durst” uma das melhores séries documentais dos últimos anos. Do mesmo género e noutra galáxia está “O.J.: Made in America“, documentário vencedor de um Óscar em 2017, mas dividido em cinco partes quando foi transmitido pela ESPN.

MAKING A MURDERER | DOCUMENTÁRIO IMPERDÍVEL DA NETFLIX

Viste “Making a Murderer”? Achas que a versão dos factos apresentada em “Convicting a Murderer” te fará mudar de opinião sobre o caso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.