Mark Duplass explora homossexualidade em “Room 104”

Em “The Missionaries”, episódio da série “Room 104”, dois mórmons testam a sua fé. O resultado é a exploração da sexualidade há muito reprimida e uma relação amorosa que deixou os fãs enternecidos.

“The Missionaries” é o título do episódio de “Room 104”, transmitido no passado dia 8 de setembro. A história comoveu o público, ao relatar a relação amorosa que se desenvolve entre dois Mórmons, e é já considerada “uma das melhores histórias gay do ano”.

Noah (Adam Foster) e Joseph (Nat Wolff) interpretam os dois homens desmotivados por não conseguirem converter alguém à sua religião. Quando Noah se refugia no café, Joseph tenta encorajá-lo, até que a televisão do quarto de hotel sintoniza um canal pornográfico.

Joseph propõe quebrar todas as regras e o que se segue é a exploração da sexualidade há muito reprimida por ambos e da inocência, de uma forma humorística, mas sensível.

Lê Também:
As séries mais vistas nos EUA da temporada 2016-2017

Mark Duplass é o realizador da série. Em entrevista ao site Indiewire, admite que não é Mórmon e muito menos gay. Pelo contrário, descreve-se como um “heterossexual branco católico”.

Então, de onde veio a inspiração para este episódio? Duplass conta que consultou o produtor Xan Aranda, um ex-Mórmon e seu amigo.

“Eu não tenho autoridade em relação ao tema, mas posso colaborar com pessoas que a têm e podemos fazer algo de relevante.”

Segundo o realizador americano, este tipo de parcerias promovem a fusão de energias e ajudam-no a crescer enquanto contador de histórias. Mark Duplass é conhecido pela perspetiva única que marca os seus trabalhos.

“Enquanto realizador branco e heterossexual foi realmente libertador fazer algo que habitualmente não faria. É isso que me incentiva como artista, neste momento.”

“Room 104” estreou em 2017, sob a alçada da HBO, e, em cada episódio, dedica-se à narrativa dos diferentes clientes que vão passando pelo quarto de um hotel.

Já tiveste a oportunidade de ver “The Missionaries”? Aqui tens mais uma razão para acompanhar “Room 104”.

Rita Cabral

Aspirante a jornalista e apaixonada por cultura. Sonhadora incurável e realista inata. Cativada por quase tudo o que existe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *