Os melhores e piores posters da semana (19/02-25/02)

Uma sensual agente secreta, dois espiões soviéticos e a imagem espectral de uma rapariga desaparecida dominam a nossa seleção dos melhores posters da semana.

Com os Óscares quase a chegar, a seleção dos melhores posters desta semana é curiosamente desprovida de qualquer título com grandes esperanças de marcar presença na Awards Season. Pelo menos, na temporada dos prémios de cinema, sendo que a televisão domina esta semana no que diz respeito a posters. Na verdade, o tema que abrange tanto as escolhas dos melhores e dos piores cartazes é o uso de atores como o principal elemento visual de uma composição, algo que pode ser simples mas brilhante ou desinspirado e enfaticamente medíocre.

 


OS MELHORES POSTERS DA SEMANA

Para começar, temos a única presença cinematográfica na lista dos melhores posters da semana.

 

atomic blonde melhores posters

Uma foto sensual de Charlize Theron com um ar de misteriosa femme fatalle pode ser uma escolha óbvia para um cartaz, mas há que reconhecer a eficiência desta imagem enquanto material promocional. Temos uma estrela de cinema brilhantemente apresentada na imagem de uma nova e enigmática personagem, um esquema limitado de cores frias que coloca em destaque a brancura ofuscante da cabeleira da atriz e um título sublime. Atente-se que, originalmente, este filme se chamava The Coldest City, mas é fácil ver que Atomic Blonde é um nome infinitamente mais potente, que faz deste cartaz um pequeno triunfo.

Lê Também:
What We Do in the Shadows renovada para uma terceira temporada

Lê Também: O Caçador e a Rainha do Gelo | Os figurinos da nova aventura fantasiosa

 

the americans melhores posters

O filme do cartaz anterior passa-se durante os dias que precederam e se seguiram à queda do Muro de Berlim, estabelecendo uma curiosa ligação com este segundo cartaz para The Americans, o grande drama centrado na vidas de dois espiões soviéticos a viver nos EUA durante o auge da Guerra Fria. Ao contrário do que o cartaz possa sugerir, a série é anémica no que diz respeito a cores primárias saturadas, mas há algo perfeitamente divertido e ameaçador neste jogo cromático. Por um lado, a paleta geral dá a impressão fugaz de um anúncio risonho, mas a composição que põe ao centro uma arma e corta metade da cara dos atores juntamente com a forma como o título é um violento rasgo de vermelho e os olhos do casal parecem quase desumanos fazem deste cartaz um bom candidato aos melhores do ano.

Lê Ainda: Top 2016 | Os melhores guarda-roupas da TV

 

twin peaks melhores posters

Por fim, tamos um dos novos cartazes para a continuação de Twin Peaks que inteligentemente usa alguma da iconografia mais memorável da série original, os pinhais misteriosos e a face de Laura Palmer. Apesar disso, não é o inteligente uso de imagens famosas que justifica a sua posição nesta lista, mas sim a sua conjugação com uma tagline absolutamente perfeita: “It Is Happening Again.”

Lê Também:
What We Do in the Shadows renovada para uma terceira temporada

 


OS PIORES POSTERS DA SEMANA

Como já é usual, os posters que marcam presença entre os piores da semana são aqui colocados principalmente devido à sua mediocridade e não a mostras de abjeta incompetência e ofensiva estupidez pelo que não vale a pena gastarmos muitas palavras na sua apreciação.

 

famous in love poster

Aborrecido, genérico e facilmente esquecível. Uma forma terrível e desinspirada de se usar uma atriz como elemento principal da composição.

 

the assignment poster

Apenas a negrura da barra divisória consegue atenuar a violenta banalidade deste poster genérico.

 

1 mile to you poster

O mesmo não acontece com este desastre de tédio visual. Alertamos os leitores desta rubrica que, se olharem demasiado tempo para esta tristeza são capazes de ficar misteriosamente inconscientes devido às propriedades soporíferas deste aborrecido cartaz. Cuidado!

 


Para a semana ainda vamos estar a ressacar da noite dos Óscares mas, idealmente, vamos ter mais uma deliciosa seleção de magníficos posters e, se possível, uma coleção mais interessante de mediocridades merecedoras de escárnio, crítica e condescendente indiferença. Não percas!

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *