Orange | Primeiras Impressões

Orange é uma das novas séries anime deste Verão e poderá revelar-se uma das surpresas desta temporada.

Aviso: Pode conter spoilers dos primeiros três episódios

Todos temos arrependimentos na vida e é pouco provável que exista alguém no mundo que nunca tenha pensado: “se eu pudesse voltar atrás…”. É nesta ideia que o enredo de Orange (disponível no site Crunchyroll) se concentra, constituindo-se assim na premissa mais forte da série. Mas embora o anime tenha uma boa base para a sua narrativa, Orange também apresenta alguns problemas que podem, eventualmente, tornar-se os seus calcanhares de Aquiles.

orange

Lê também: Os 10 principais géneros de animes

O conceito da série é muito simples. Um dia Naho, a protagonista da história, recebe uma carta cujo remetente é o seu eu do futuro, mais propriamente a versão de Naho, dez anos mais velha. A situação é obviamente anormal, e à medida que a Naho de 16 anos lê o que a sua versão de 26 anos escreveu na carta, este cenário de estranheza aumenta. Na carta é feito um relato de tudo o que irá decorrer nesse dia, e para grande espanto da protagonista, todas as previsões acabam por se concretizar, incluindo a chegada de um novo aluno à sua turma, Kakeru. Este personagem é um dos principais motivos para a Naho do futuro escrever para a Naho de 16 anos, pois vários dos seus arrependimentos estão ligados a este jovem. Na esperança de corrigir os erros do passado, a versão mais velha da protagonista vai dando indicações à Naho do presente sobre o que deve fazer, especialmente em relação a Kakeru, já que dentro de dez anos, ele não estará presente na sua vida.

Vê mais: E se as princesas Disney fossem personagens anime?

Após o visionamento de três episódios desta série anime, são várias as questões que surgem e muitas delas podem nunca ter uma resposta clara. A mais óbvia centra-se em saber como funciona esta espécie de correio do tempo que permite enviar mensagens do futuro para o passado. E visto que estamos a lidar com um enredo onde os personagens vão alterar (ou pelo menos tentar) certos acontecimentos, de que maneira essas mudanças irão afetar o futuro? Todas as histórias que exploram viagens no tempo têm sempre alguma dificuldade em explicar o processo de viajar para o passado ou futuro, e ainda mais na clarificação das consequências dessas viagens. Sendo Orange uma série anime mais focada no drama, é possível que não explore muito este elemento de ficção científica que serviu de catalisador para a história, concentrando-se mais no desenvolvimento dos personagens e nas relações entre eles. Por outro lado, o realizador desta série (baseada na manga escrita por Ichigo Takano) já esteve ligado a um anime bastante aclamado e cujo foco da narrativa era precisamente viagens no tempo: Steins;Gate. Nada disto significa que Orange irá transformar-se progressivamente numa série de ficção científica, mas pelo menos deixa os espetadores mais salvaguardados se esta quiser explorar este elemento das viagens no tempo.

orange

Lê ainda: As 10 séries anime mais longas e ainda em exibição (parte 1)

Até ao momento, percebe-se facilmente que Orange é uma série anime melodramática, portanto nos próximos episódios é natural que explore mais esta faceta e o ambiente da história se torne mais emocional do que nestes episódios iniciais que, excluindo a revelação feita sobre a mãe de Kakeru e sobre o próprio futuro do personagem, tem-se apresentado num tom bastante suave. Algo que também deve acontecer nos futuros episódios, ou pelo menos espera-se que assim seja, é algum desenvolvimento dos personagens. Como a série já vai a caminho do quarto episódio, era bom que começássemos a conhecer melhor as restantes figuras da história, sobre as quais sabemos pouco ou quase nada. De todas as personagens, aquela que precisa rapidamente de uma mudança é sem dúvida a protagonista, Naho. Encontrando-se numa posição tão basilar na narrativa, é de lamentar que a personagem tenha sido apresentada de uma forma tão vazia, desinteressante e pouco carismática.

orange

Vê também: Séries que te introduziram ao universo anime (parte 1)

Um dos grandes problemas que Orange enfrenta é a previsibilidade. Se nestes primeiros episódios sabemos que Kakeru vai morrer e que Naho vai tentar salvá-lo, à partida a série tem dois finais possíveis: por mais que se esforce a protagonista não vai conseguir alterar o futuro de Kakeru, ou então, Naho consegue salvar o amigo e a história acaba com um final feliz. Conseguir prever o final de uma série ao fim de dois episódios não é muito bom sinal, embora haja sempre espaço para surpresas e reviravoltas. Inicialmente o espetador fica com a ideia de que Kakeru morreu num acidente, mas no terceiro episódio descobre-se que talvez ele tenha cometido suicídio. Esta informação altera bastante a maneira como Naho poderá salvar o amigo. Se de facto Kakeru se suicidou, então ele não precisa de ser salvo fisicamente, mas emocionalmente. À primeira vista este factor parece bastante indiferente, mas a verdade é que se isto se confirmar, mesmo que um dos finais que previmos anteriormente se concretize, a história pode conseguir ter na mesma um enorme potencial dramático, pois irá desvendar todos os eventos e acontecimentos que conduzirão a narrativa para um final trágico ou mais risonho.


orangeTítulo Original: Orange
Realizador: Hiroshi Hamasaki
Elenco: Kana Hanazawa, Seiichirō Yamashita, Makoto Furukawa, 
TMS Entertainment | Drama, Romance, Shoujo, Ficção Científica | 2016 | 23 min

[starreviewmulti id=19 tpl=20 style=’oxygen_gif’ average_stars=’oxygen_gif’] 


Filipa Machado

 

Filipa Machado

Uma fã da 7ª Arte, adora ler e passar as suas folgas a fazer maratonas de séries e não pode viver sem um pouco de anime no seu dia a dia.

Filipa Machado has 862 posts and counting. See all posts by Filipa Machado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.