Os 20 Indies que não podem perder em 2015 | Parte II

 

Joy

joy

Realizador: David O. Russell
Elenco: Jennifer Lawrence, Bradley Cooper, Robert De Niro
Porque não podem perder: Juramos que não estamos a brincar nem estivemos a beber às escondidas: vai realmente existir uma terceira parceira entre David O. Russell e os atores Jennifer Lawrence e Bradley Cooper (sendo que estes dois últimos protagonizaram ainda mais um filme juntos, nos últimos três anos). A equação teve resultados muito positivos em “Guia para um Final Feliz”, apesar de a combinação em “Golpada Americana” ter sido bastante menos coesa. Em que ponto ficará “Joy”? Ainda está por descobrir, mas fica no entanto a promessa de mais um Oscar hopeful para o próximo ano e, mais importante ainda, uma história poderosa centrada numa heroína feminina – uma empreendedora, mãe solteira de três filhos e inventora da “esfregona milagrosa”, que se revelou um sucesso de vendas em todo o mundo.
Estreia prevista (EUA): Dezembro 2015

 

Knight of Cups

knight cups

Realizador: Terrence Malick
Elenco: Christian Bale, Cate Blanchett, Natalie Portman, Imogen Poots
Porque não podem perder: É um dos realizadores mais reclusos do panorama cinematográfico norte-americano da atualidade, mas Terrence Malick não precisa de mais do que a peculiaridade da sua carreira para nos deixar a salivar. “A Barreira Invisível” e “A Árvore da Vida” continuam como as suas maiores impressões digitais, e mesmo apesar de “A Essência do Amor” ter custado a passar no goto, a ansiedade perante a sua próxima obra é quase incontrolável. Com um belíssimo trailer às costas, prevemos um olhar único sobre os excessos de Hollywood, com direito a interpretações de Christian Bale, Cate Blanchett e Natalie Portman (se ninguém for cortado, entretanto). Resta saber se estaremos perante um mero veículo de beleza ou mais um peso-pesado do misticismo cinematográfico como só Malick sabe construir.
Estreia prevista (EUA): Dezembro de 2015.

Lê Também:
Thor e Guardiões da Galáxia juntos em Love and Thunder

 

Carol

carol

Realizador: Todd Haynes
Elenco: Cate Blanchett, Rooney Mara, Sarah Paulson
Porque não podem perder: Para Todd Haynes não há horas marcadas. O realizador dos nomeados a Óscar “Longe do Paraíso” e “Não Estou Aí” já nos habituou a esperar anos pelos seus projetos, e este “Carol” chega mesmo 8 anos depois da sua última incursão no grande ecrã. Mas quando a razão para o regresso se materializa na adaptação de um livro de Patricia Highsmith (autora de “The Talented Mr. Ripley”) sobre um inesperado romance entre uma divorciada (que é Cate Blanchett) e uma jovem empregada de loja (que é Rooney Mara), não resta grande coisa a dizer para nos convencer.
Estreia prevista: Não tem.

 

Consulta também: Guia das Estreias de Cinema

Room

room

Realizador: Lenny Abrahamson
Elenco: Brie Larson, William H. Macy, Joan Allen, Megan Park
Porque não podem perder: Mesmo depois da explosão controlada de sucesso dos fascinante “Frank” no ano passado, o realizador Lenny Abrahamson vai manter, em 2015, o low profile e atacar novamente uma história pouco comum e comercialmente perigosa ao grande ecrã. Trata-se da adaptação do livro “Room” de Emma Donoghue, com argumento escrito pela própria (e como aconteceu no ano passado com “Gone Girl” de Gillian Flynn) e que versa sobre uma criança criada pela mãe num barracão. Apesar de o pequeno Jack pensar que os limites do abrigo representam o mundo inteiro, a mãe protege-o da verdade: são, na verdade, prisioneiros. Além de o intrigante e perturbador enredo parecer promissor, Brie Larson (do fantástico “Short Term 12”) é a protagonista, num veículo que poderá valer-lhe muita e merecida atenção na próxima awards season.
Estreia prevista (Portugal): Não tem.

Lê Também:
HBO Portugal em abril | As séries do mês

 

Suffragette

suffragette

Realizador: Sarah Gavron
Elenco: Meryl Streep, Carey Mulligan, Helena Bonham Carter, Ben Whishaw
Porque não podem perder: Na senda das obras de sucesso baseadas em lutas por direitos (nomeadamente “Orgulho” e “Selma”, chega às salas o filme acompanhará os primeiros passos do movimento feminista e da luta pelos direitos das mulheres e igualdade de género no Reino Unido. Escrito por Abi Morgan (argumentista de “Shame” e criadora da série “The Hour”) e com uma equipa de feministas composta por Carey Mulligan, Helena Bonham Carter e Meryl Streep, tem tudo para se tornar um dos candidatos britânicos mais fortes do ano.
Estreia prevista: Não tem

 

 

«« PARTE 1   —   PARTE 3 »»

Catarina Oliveira

Licenciada em Ciências da Comunicação e com formação complementar em Design Gráfico, além de editora e diretora criativa da MHD é também uma das sócias fundadoras da mais recente face da empresa. Colaboradora de Cinema na Vogue Portugal. Gestora de conteúdo na Lava Surf Culture e NOS Empresas - Criar uma Empresa. Autora do blog de Cinema Close-Up.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *