Preacher

Preacher: As diferenças entre a banda-desenhada e a série

[tps_header]

Sam Catlin, Seth Rogen e Evan Goldberg são os responsáveis pela adaptação da controversa banda-desenhada Preacher. O trio conseguiu criar uma série sangrenta inspirada na BD, mas com diversas distinções entre as histórias. Conhece as principais diferenças entre a banda-desenhada e a série do AMC.

[/tps_header]

 

Preacher

ANNVILLE

Na banda-desenhada a presença de Annville é reduzida, a cidade apenas é mencionada nas primeiras páginas até ser completamente destruída por Genesis. Jesse é deixado sem nada, o que o motiva a começar a sua aventura com Tulip e Cassidy.

Como o protagonista é visto por poucas vezes no papel de pastor, Catlin e Rogen decidiram expandir o foco em Annville, de maneira a dar mais profundidade à personagem e mostrar a sua decadência.

Assim, na primeira temporada de “Preacher” vemos Jesse a tentar salvar várias pessoas da cidade, criando relações com elas. Apenas no último episódio do ano inaugural é que Annville tem o seu final, porém não é uma consequência direta de Genesis. A tragédia serviu para mostrar o egoísmo de Jesse com o seu poder.



Preacher

A HISTÓRIA DE TULIP

Apenas temos um vislumbre do passado de Tulip na banda-desenhada quando recorda a primeira vez que conheceu Jesse. A sua infância é um completo mistério.

Lê Também:   Este divertido filme com Dwayne Johnson chega à TV este fim de semana

Para a série, Catlin e Rogen decidiram expandiram o passado de Tulip. Na produção, ela cresceu com Jessie em Annville com um tio alcoólico, porque a mãe estava na prisão. Apesar da sua família disfuncional, Tulip tem um instinto maternal muito vincado, visível no primeiro episódio quando ajuda umas crianças.



Preacher

EUGENE ROOT

Depois de uma tentativa falhada de suicídio, Eugene foi obrigado a uma operação para reconstrução do rosto. Embora o método utilizado para o suicídio tenha sido idêntico tanto na série como na banda-desenhada – com arma de fogo –, o motivo que levou Eugene a tentar matar-se é diferente.

Nas comics, Eugene e o seu amigo ‘Pube’ assinaram um pacto suicida depois do suicídio de Kurt Cobain. Pube faleceu, mas Eugene sobreviveu, tenho sido sujeito a várias operações de reconstrução facial.

Na série, os contornos da tentativa de suicídio são mais complexos. Depois de uma rejeição, Eugene alvejou Tracy Loach na cabeça e tentou matar-se. Jesse tentou ajudá-lo a redimir-se dos seus pecados e ainda “obrigou” a cidade a perdoá-lo. Contudo, durante uma discussão o pastor disse a Eugene para ir para o inferno, o que acabou por se tornar realidade. Este desfecho inesperado serviu para ilustrar a incapacidade de Jess controlar o seu poder.



Lê Também:   Grandes Filmes na TV (Semana de 15 a 21 de Abril)

Preacher

HISTÓRIA DE JESSE E TULIP

Na série, Tulip e Jesse partilham um passado conturbado. Desde infância que ambos são amigos e anos mais tarde tornam-se num casal. Contudo, depois de um assalto que corre mal, Tulip sofre um aborto e, a partir daí, a relação entre eles piorou. Como resultado, Jesse voltou para Annville e tornou-se num pastor.

Na banda-desenhada a relação é menos íntima. No início da história sabemos que Jesse e Tulip voltam a encontrar-se 15 anos depois de se conhecerem num bar em Phoenix.



Preacher

PASSADO DE JESSE CUSTER

Jesse Custer teve uma infância perturbada tanto na produção televisiva como na comics. Na banda-desenhada, o protagonista cresceu com a sua avó sádica que matou os seus pais e o obrigou a seguir a vida de pastor.

Na série, Jesse cresceu em Annville com o pai, que era pastor. Tal como na banda-desenhada, o seu pai foi assassinado, mas não é revelado por quem. O protagonista culpa-se pela morte do pai, porque pediu que este morresse depois de ter discutido com ele.

 

A terceira temporada de “Preacher” estreia dia 26 de junho, no AMC, às 22h10. O canal está disponível nos operadores NOS, MEO, Vodafone e NOWO.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *