Top MHD | 7 razões para ir ao cinema neste Natal

 

O natal aproxima-se a um ritmo vertiginoso e chegou a hora de esquecer todas as obrigações do dia-a-dia, mergulhar no espírito da época festiva e passar bons momentos em família. Há muitas ótimas maneiras de passar o dia 25 e uma delas é ir ao cinema com as pessoas de quem gostamos. Caso escolham essa opção (que nos parece uma ótima ideia) decidimos dar-vos algumas dicas sobre os melhores filmes que podem ir ver ao cinema neste Natal (ou quem sabe no dia 26, ou no dia 27, ou no dia 28, enfim, já perceberam a ideia…)

 

# 7 – Gone Girl / Em Parte Incerta

gone girl

Gone Girl é um dos queridinhos dos críticos na temporada de outono, e pode ser uma boa opção para passar a tarde ou a noite de Natal. David Fincher adora thrillers, como também parece gostar bastante de adaptar romances para o cinema, e neste caso volta a fazer as duas coisas em simultâneo como já o tinha feito em Fight Club (1999) ou The Girl with the Dragon Tattoo (2011). Se o que querem é um filme inteligente e extremamente bem realizado que explora relações interpessoais de uma forma interessante e algo perturbadora, então talvez esta seja a melhor opção para o dia de Natal. Por outro lado, talvez este não seja o melhor tipo de filme para ver com o namorado ou namorada (ou esposo ou esposa), principalmente num dia que supostamente deveria ser dedicado a pensamentos felizes. Para ver com os amigos, no entanto, esta pode ser uma excelente opção.

Em Parte Incerta, em análise

 

# 6 – Nightcrawler – Repórter na Noite

nightcrawler

Nightcrawler, o último filme do astro Jake Gylenhall (Donnie Darko, Prince of Persia: The Sands of Time) é outra boa aposta para o dia de Natal. Trata-se de outro drama urbano sofisticado, à semelhança de Gone Girl, e assim como este último, é um dos filmes mais promissores da temporada de outono. A premissa do filme é bastante interessante: um jovem desempregado (Jake Gylenhall) decide começar um negócio baseado em vender reportagens de crimes e acidentes noturnos a canais de televisão. Para isso é obrigado a contratar um cameraman e a patrulhar as ruas à noite procurando as “notícias” de que precisa. A ideia é bastante original e o filme tem sido bem recebido por público e crítica.

Lê Também:
Timothée Chalamet | Perfil de uma estrela em ascensão

# 5 – Exodus: Gods and Kings / Exodus: Deuses e Reis

exodus cinema no natal

2014 acabou por se converter em um grande ano para os épicos bíblicos com o lançamento de Son of God, Noah e, finalmente, Exodus. Pelos vistos esse género tradicional do cinema volta a estar em voga uns cinquenta anos depois de ter praticamente desaparecido. Dos três projectos mencionados Exodus é provavelmente o mais interessante, e não só porque tem o maior orçamento (cerca de 140 milhões de dólares). Afinal, este projeto é uma colaboração entre um dos grandes realizadores do nosso tempo, Ridley Scott (Gladiador, Alien) e um dos melhores atores da sua geração, Christian Bale (The Dark Knight, The Prestige). A verdade é que esta é provavelmente a melhor versão que veremos no cinema da história de Moisés, o que é uma razão de peso por si só para ir ver este filme.

 

# 4 – The Hunger Games: Mockingjay – Part 1 / The Hunger Games: A Revolta – Parte 1

mockingjay cinema no natal

The Hunger Games regressa às telas do nosso país justamente a tempo para alegrar o nosso natal e proporcionar às massas algumas horas de entretenimento ligeiramente subversivo. Esta espécie de “Twilight meets Battle Royale” tem sido o grande fenómeno das salas nos últimos anos, e os dois primeiros filmes tiveram tanto sucesso que o estúdio por trás do franchise decidiu dividir o último livro/filme em dois. Não fosse por isso este título estaria um bocado mais alto na nossa lista, mas tendo em conta que a entrega deste ano nem sequer tem um final minimamente decente reservamos o pódio para obras um pouco mais completas.

The Hunger Games: A Revolta – Parte 1, em análise

 

Lê Também:
Timothée Chalamet | Perfil de uma estrela em ascensão

# 3 – Big Hero 6 

big hero 6 cinema natal

Big Hero 6 é sem dúvida um dos filmes mais esperados do ano: o último filme de super-heróis em um ano recheado com (fantásticos) filmes de super-heróis. Este filme de animação da Disney promete ser um enorme sucesso, já que parece ter conseguido reunir em um só produto vários ingredientes de sucesso garantido dos últimos anos como: animação, Disney, Marvel, super-heróis e robots! Este é indiscutivelmente um dos grandes candidatos a melhor filme de animação do ano e poderia ser uma excelente escolha para passar um Natal no cinema com toda a família.

 

# 2 – Interstellar

interstellar cinema no natal

Se ainda não viram Interstellar esta época natalícia será provavelmente a vossa última oportunidade, e nós aconselhamo-vos vivamente a fazer já a reserva dos bilhetes. Interstellar é a última perla saída da mente brilhante de Christopher Nolan e mesmo não sendo perfeito (nenhum filme o é realmente), é um filme que deverá satisfazer a maior parte dos fãs de ficção científica. Interstellar é um épico futurístico em que a própria sobrevivência da humanidade está em causa e uma missão espacial transforma-se na última esperança da nossa espécie. Enfim, Armageddon mas com Christopher Nolan em vez de Michael Bay atrás das câmeras.

Interstellar, em análise

 

# 1 – The Hobbit: The Battle of the Five Armies / O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

hobbit cinema no natal

O grande finale da segunda trilogia de Peter Jackson na Terra Média. A última grande estreia do ano. A culminação de quase vinte anos de trabalho por parte de Jackson e a sua extensíssima equipa. O resultado são centenas de milhões de dólares de lucro, seis filmes magníficos e toda uma geração rendida ao encanto do mundo criado por Tolkien há tantas décadas atrás. Este ano não há outra escolha possível para o primeiro lugar: está na hora de ver os dois primeiros filmes da trilogia e preparar-se para ir ao cinema neste Natal, de preferência para ver o Hobbit pela última vez no grande ecrã!

 

 

 

Bruno Vargas

Cidadão do mundo, amante do cinema, da televisão, da banda desenhada, dos videojogos, da literatura, da história, da filosofia e da política. Acredito que o Fight Club é o melhor filme alguma vez feito, e que o Tarantino é o melhor realizador dos tempos modernos. O meu super-herói favorito é o Batman embora, se tivesse de escolher, preferisse sem dúvida ser o Super-Homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *