Kill Bill: Vol.2

Uma Thurman faz declarações chocantes

Uma Thurman foi uma das vozes que se ouviu quando o escândalo dos assédios sexuais em Hollywood explodiram. Agora a atriz faz revelações sobre a sua própria experiência.

A atriz de “Kill Bill” revelou que Harvey Weinstein forçou-se sobre ela num hotel em Londres. Thurman também descreveu que trabalhar com Quentin Tarantino em “Kill Bill” foi uma forma de abuso não-sexual que a deixou irritada e aleijada.

Numa entrevista ao New York Times, a atriz revela agora que depois do sucesso de “Pulp Fiction” Weinstein pediu-lhe para se encontrar com ele no seu hotel em Paris e depois a levou para a sauna de onde a atriz saiu rapidamente. Não muito tempo depois, Thurman encontrou-se com ele no Hotel Savoy em Londres, onde Weinstein voltou a tentar forçar-se sobre a atriz.

Lê Também:
Top 10 Tarantino | 9. O uniforme de colegial de Gogo Yubari

Thurman regressou ao hotel pouco depois e ameaçou o produtor que o iria expôr, mas, segundo a atriz, Weinstein disse-lhe que iria destruir a sua carreia se ela o fizesse. A atriz diz-se sentir culpada de que outras atrizes tenham sido abusadas pelo produtor porque outras atrizes, como ela, continuaram a trabalhar com ele.

A atriz também pôs culpas sobre a sua anterior agência, a CAA, dizendo mesmo que a agência sabia do comportamento predatório de Harvey Weinstein. A CAA recentemente pediu desculpas aos clientes que decepcionaram.

Um representante de Harvey Weinstein lançou uma declaração com várias fotografias de Weinstein e Thurman, mostrando a forte relação dos dois. A declaração também diz que Weinstein reconhece os seus atos em Paris, pelos quais pediu desculpa, mas que as acusações de que o produtor foi físico para com a atriz não são verdadeiros e que acha estranho que Thurman só tenha agora feito estas revelações, notando que a atriz beneficiou de uma relação de trabalho de sucesso com o produtor. O advogado de Weinstein também lançou uma declaração revelando que o produtor está a ponderar uma ação legal contra Thurman.

TRAILER | REVÊ UM DOS FILMES DE UMA THURMAN COM QUENTIN TARANTINO

A atriz também descreve a sua relação com o realizador Quentin Tarantino em “Kill Bill”. Thurman revela que Tarantino confrontou Weinstein em seu favor, mas que a sua relação com o realizador no set ficou destruída depois das exigências dele durante as filmagens. Tarantino pediu que a atriz fizesse uma cena perigosa num carro sem duplo, que fez a atriz sentir-se em perigo ao conduzir o modificado Karmann Ghia. Thurman revela que o assento não estava bem aparafusado quando o carro derrapou e embateu contra uma palmeira.

O estúdio do filme, Miramax, disse-lhe que só mostrava as filmagens do acidente se assinasse um documento que isentava o estúdio de responsabilidades, que a atriz não assinou. A atriz revelou ao jornal que: “Quando eles me viram as costas depois do acidente, passei de ser um contribuinte criativo e atriz para uma peça partida.”.

Só passados 15 anos é que a atriz obteve as filmagens que podem ajudar a provar o que aconteceu no set. Thurman confessa que isso não oferece muito conforto já que até hoje ainda sobre de dores no pescoço e joelho.

Qual é a tua opinião sobre esta situação entre Uma Thurman e Harvey Weinstein?

Ana Inês Carvalho

Licenciada em História de Arte. Viciada em filmes e música, em especial k-pop, e também wrestling.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *