69º Festival de Cannes: O Desprezo em cartaz

O cartaz oficial do 69ºFestival de Cannes, que vai de correr de 11 a 22 maio foi concebido a partir de uma imagem do filme ‘O Desprezo’, de Jean-Luc Godard, na Casa Malaparte.

Cartaz 69º Festival de Cannes

A escadaria, o mar, o horizonte, um homem que sobe os degraus do sonho sob o calor de uma dourada luz mediterrânea, são os elementos que compõem a imagem do cartaz de Cannes 69. É igualmente uma visão que retoma uma citação logo no início do filme O Desprezo, de Jean-Luc Godard: O cinema transforma o nosso olhar sobre o mundo de acordo com os nossos desejos.

casmalaparte1a

Michel Piccoli, é o protagonista desta ascensão na famosa Casa Malaparte em Capri, do escritor Curzio Malaparte, desenhada pelo arquiteto racionalista Adalberto Libera, onde o filme foi rodado e esta é uma cena de O Desprezo, inspirado no romance Il Disprezzo, do escritor Alberto Moravia. Trata-se de uma escolha simbólica, pois este filme é considerado como um dos melhores de todos os tempos do cinemascope (com o par romântico Michel Piccoli/Brigitte Bardot ao lado de Fritz Lang que tem uma participa como ele próprio, com fotografia Raoul Coutard e a música Georges Delerue), e uma obra que marcou as histórias de amor no cinema.

Cartaz 69º Festival de Cannes

Quase a comemorar 70 anos, segundo o Festival de Cannes escolheu este ano O Desprezo, como a sua imagem para reforçar o seu eterno compromisso de honrar os criadores, celebrar a história do cinema e acolher novos formas de olhar o mundo. Ao mesmo tempo trata-se da ideia de uma ascensão, com passos que sobem em direção ao horizonte infinito de uma tela de projeção.

Cartaz 69º Festival de Cannes

Este cartaz do 69º Festival de Cannes, foi concebido por Hervé Chigioni e pelo designer gráfico Gilles Frappier. A identidade visual foi criada por Philippe Savoir (Filifox).

JVM

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colaborou no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’  (2014) e 'Mar Urbano Lisboa (2019). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’ (2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’ (2012), Mostras de Cinema da América Latina (2010 e 2011), 'Vamos fazer Rir a Europa', (2014), Mostra de Cinema Dominicano, (2014) e Cine Atlântico, Terceira, Açores desde 2016, até actualidade. Foi Director de Programação do Cine’Eco—Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela de 2012 a 2019. É membro da FIPRESCI.

José Vieira Mendes has 602 posts and counting. See all posts by José Vieira Mendes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.