69º Festival de Cannes (Dia 1) | Os prémios da secção Un Certain Regard

O Prémio Un Certain Regard foi para o filme finlandês The Happiest Day in the Life of Olli Mäki de Juho Kuosmanen, sobre a sacensão e queda de um boxeur da década de 60.

Já há prémios na Croisette já que o júri presidido par Marthe Keller (actriz – Suiça), e composto por Jessica Hausner (realizadora, produtora – Áustria), Diego Luna (actor, realizador, produtor – México), Ruben Östlund (realizador – Suécia), e Céline Sallette (actriz – França), acabou de anunciar os prémios da Un Certain Regard, a segunda mais importante secção competitiva do Festival de Cannes, destinada a fomentar a diversidade e a lançar novos valores que concorrem em simultâneo à Câmera de Ouro para Primeira Obra. O Prémio Un Certain Regard 2016, foi para o filme finlandês The Happiest Day In The Life of Olli Mäki.

Vê um Excerto:  The Happiest Day In The Life of Olli Mäki 

thehappiest2

Trata-se de uma obra que se passa no Verão de 1962, quando o jovem pugilista Olli Mäki quer alcançar o título de campeão do mundo de plumas, em boxe. A sua campanha finlandesa correm-lhe bem e os combates em Helsínquia parecem auspiciar um futuro radioso. Só que Olli Mäki, começa a perder fôlego e a desconcentrar-se do seu objectivo, pois apaixona-se por Raija. 

Thehappiest3A secção Un Certain Regard 2016 apresentou na sua competição cerca de 18 filmes de 20 países diferentes, sendo que sete eram primeiras obras. Na sua declaração o Juri diz honrar-se e estar feliz por ter participado nesta delicada missão e pelo nivel da Selecção 2016. Todos os filme eram ricos em descobertas de cinema, e abertos ao mundo no que diz respeito aos temas da familia, política e diferenças culturais. O filme de abertura foi Eshtebak (Clash) de Mohamed Diab.

PRÉMIO UN CERTAIN REGARD

HYMYILEVÄ MIES

(The Happiest Day in the Life of Olli Mäki)

de Juho Kuosmanen

PRÉMIO DO JÚRI

FUCHI NI TATSU

(Harmonium)

de Fukada Kôji

PRÉMIO DE REALIZAÇÃO

Matt Ross

por CAPTAIN FANTASTIC

PRÉMIO DE MELHOR ARGUMENTO

Delphine Coulin & Muriel Coulin

por VOIR DU PAYS (The Stopover)

PRÉMIO ESPECIAL UN CERTAIN REGARD

LA TORTUE ROUGE

(The Red Turtle) 

de Michael Dudok de Wit

 

JVM de Cannes 


 

Rui Ribeiro

Engenheiro, publisher, melómano e audiófilo, daqueles que ainda vão ao cinema, compram vinil, cd's, blu-rays, a Empire e a Stereophile em papel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *