A Bela e o Monstro | Diferenças entre o live-action e a animação

A Bela e o Monstro é o mais recente live-action da Disney e já está a quebrar recordes.

SPOILER ALERT!

Ainda não conseguiste ver A Bela e o Monstro? Então é  nosso dever te alertar que algumas das informações que se seguem podem contrr detalhes sobre o filme.

Inspirado no filme de animação da Disney de 1991, o live-action da Disney tem muitas semelhanças com o original. No entanto, existem algumas diferenças entre as duas histórias. Diferenças que não passar ao olhar atento dos fãs. Começamos por vos mostrar quais são as quatro princípais diferenças neste filme. Claro que sabemos que algumas das falas foram adaptadas, no entanto, não as consideramos relevantes nesta contagem. Queremos apenas mostrar-vos os momentos na história que mudaram e que vão para além das músicas, falas ou cenários.

Preparados?

 

A PROFISSÃO DE MAURICE

A Bela e o Monstro

A primeira diferença é a profissão do pai de Bela. Como se devem recordar na animação de A Bela e o Monstro, Maurice é um inventor. Um cientista motivado pela sua capacidade de criar e inventar engenhocas.

Consulta aqui: Easter Eggs de A Bela e o Monstro

Mas no live-action de 2017 não é bem assim. Maurice assume no filme uma nova profissão. Igualmente respeitada, nesta nova versão o pai da nossa protagonista é um artista.

 

OS PAIS DO MONSTRO

A Bela e o Monstro

Na animação nunca soubemos ao certo o que tinha acontecido aos pais de Monstro. De certa forma, a história original conta com maior detalhe estes promenores. No entanto na animação podemos apenas ver o Monstro a rasgar o quadro da família.

Lê Também:
Funidelia | 5 artigos geek que podes usar neste verão

Ele é um princípe e não um rei, o que nos levava a pensar que os seus pais estavam ainda vivos. Agora no live-action podemos compreender o que realmente aconteceu. Descobrimos como é que a rainha e mãe de Monstro morreu, quando vemos um flashback dela deitada numa cama, morta.

Lê aqui: 54 factos sobre a Disney que talvez desconheças! (Parte 1)

Podemos ver ainda Mrs. Potts a explicar ao jovem Monstro que a sua mãe tinha partido. E, como muitas outras histórias, o jovem cresce à imagem do seu arrogante pai e transforma-se num verdadeiro monstro por dentro. No que diz respeito ao rei, continuamos sem saber o que realmente lhe aconteceu.

 

A MÃE DE BELA

Este é um dos momentos mais tristes da história. E quem chorou que levante a mão, porque não podemos só ter sido nós.

A Bela e o Monstro

Por de trás do sorriso de Bela existe uma história de perda e tristeza. Na animação, à semelhança da história dos pais de Monstro, nunca soubemos o que tinha acontecido à mãe de Bela. Mas, nesta versão de A Bela e o Monstro ficámos a conhecer o seu trágico final.

Bela sabe que o pai deixou a mãe devido à praga. No entanto, e já no castelo a jovem fica a saber mais sobre a mãe devido a um feitiço. Num dos livros da biblioteca de Monstro existe um livro dado pela Enchantress. Este permite abrir um portal para qualquer parte do mundo. Então Bela usa-o para descobrir o sítio em Paris onde nasceu, nesse momento o livro mostra imagens passadas do médico que tratava a sua mãe a pedir a Maurice que desaparecesse com Bela para a salvar.

Lê Também:
Maléfica está de regresso com o novo trailer do filme

Doente e completamente desvastada por perder tudo num dia a mãe de Bela acaba por falecer. E Bela fica a conhecer o final trágico que foi a vida da sua mãe.

 

ENCHANTRESS

Todos a conhecemos do vitral que aparece no início do filme. Uma mulher  que lançou um feitiço ao Monstro e que só poderia ser quebrado quando ele encontrasse o amor verdadeiro. Falamos da Enchantress.

A Bela e o Monstro

Na animação ela apenas aparece representada no vitral. No entanto, e esta é uma das maiores diferenças entre as duas versões, no live-action ela aparece muito mais.

Aparece, por exemplo, quando no final do filme Monstro é alvejado por Gastón e a última pétala cai. Enchantress aparece, e vamos só dizer que não é a primeira vez que a vimos, e quebra o feitiço que transforma todos e lhes devolve a humanidade. É uma grande diferença, principalmente porque a personagem está presente em grande parte do filme.

Estas são as maiores diferenças entre o filme de 1991 e o live-action de A Bela e o Monstro de 2017. E vocês, encontraram mais alguma?

Beatriz Monteiro

23 @ Social Media Manager @ Magazine Editor. Viciada em banda desenhada, cinema, música e confesso jelly beans. A minha bucket list inclui receber uma carta para Hogwarts. Não aconteceu, ainda! Fã incondicional da Marvel e da DC. Não escolho lados. Escrevo todos os artigos a ouvir o albúm Leftoverture dos Kansas. Mais sobre mim no meu instagram! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *