BAFTA 2017: O balanço que faltava

Foi neste passado domingo, dia 12 de fevereiro, que teve lugar mais uma edição dos BAFTA no qual La La Land: Melodia de Amor saiu vencedor. 

La La Land: Melodia de Amor foi eleito o Melhor Filme pela Academia Britânica de Cinema. O musical de Damien Chazelle conseguiu 5 estatuetas mascaradas, como são conhecidos os galardões, para Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Atriz, Melhor Fotografia e Melhor Banda-Sonora. No entanto, apesar da vitória, que não surpreendeu ninguém, podemos considerar que La La Land falhou em atingir o mesmo sucesso que tivera no passado dia 8 de janeiro, na cerimónia dos Golden Globes, onde obteve todos os galardões para que estava nomeado. Muitos apostaram que La La Land: Melodia de Amor iria finalmente quebrar o recorde dos BAFTA que é ainda detido por Butch Cassidy and the Sundance Kid, vencedor de 9 galardões em 1971. Para os BAFTA, o filme estava nomeado a 11 categorias, e até nas categorias técnicas que concorria como sério candidato, por exemplo Direção Artística, Melhor Som e Melhor Guarda-Roupa, o musical viu-se superado pela concorrência. Que impacto terão tais decisões na entrega dos Óscares?

Em primeiro lugar, é muito provável que a Academia reconheça La La Land: Melodia de Amor como o melhor filme do ano, e se assim for, muitas mais categorias terão de fazer um passinho de dança para tornar este musical um dos maiores êxitos na história das estatuetas douradas. O filme concorre em 14 categorias, igualando o recorde de nomeações que obtiveram os filmes Eva (que conseguiu 6 Óscares) e Titanic (que obteve 11 Óscares). Tendo em conta os prémios dos sindicatos, La La Land: Melodia de Amor é o mais provável vencedor nas categorias de melhor filme, melhor realizador e melhor atriz. Mas o seu destino ainda não está totalmente traçado.

LA LA LAND: MELODIA DE AMOR FOI O PRINCIPAL VENCEDOR DOS BAFTA COM 5 GALARDÕES

BAFTA

Relembre, por exemplo, que nos BAFTA nenhum dos filmes vencedores dos últimos dois anos conseguiu o Óscar de Melhor Filme. The Revenant: O Renascido (2016) e Boyhood (2015) perderam para O Caso Spotlight e Birdman, respetivamente. Se a Academia tiver em atenção o cinema independente, mais especificamente os prémios do Independent Spirit Awards (que ocorrem a 25 de fevereiro), como aconteceu também nos últimos dois anos, será Moonlight o mais provável vencedor. O ‘factor político e histórico’ poderá, de facto, tornar o drama de Barry Jenkins no topo das escolhas da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Segundo a publicação internacional IndieWire, Moonlight uma fortes chances de se tornar o primeiro americano de baixo orçamento a ganhar o Oscar de Melhor Filme. No entanto, o filme não conseguiu levar para casa nenhum dos 4 BAFTA a que concorria.

No geral, digamos que foi uma boa noite para Manchester by the Sea, que conseguiu o troféu de Melhor Ator (Casey Affleck) e Melhor Argumento Original (Kenneth Lonergan), muito embora ainda tudo esteja em aberto para os Óscares em ambas estas categorias. Denzel Washington foi o favorito nos SAG por Vedações e La La Land: Melodia de Amor deverá conseguir o reconhecimento do sindicato de argumentistas norte-americanos no próximo domingo.

Lion: A Longa Viagem para Casa venceu melhor argumento adaptado (é improvável que obtenha o Óscar na categoria, sendo o favorito Elementos Secretos) e também conseguiu ver Dev Patel reconhecido, como o melhor ator secundário. O ator que não é nenhuma cara nova nestas andanças, afinal quem não se lembra de Quem Quer ser Bilionário?, tem vindo a receber fortes aplausos pela sua interpretação no filme baseado numa incrível história verídica. Mesmo assim, na categoria tudo está em aberto. Mahershala Ali conseguiu reunir o maior número de prémios, mas o Golden Globe foi entregue a Aaron Taylor Johnson (que falhou a nomeação ao Óscar) e agora o BAFTA a Patel. A dúvida chegará ao fim dentro de duas semanas.

Se for a vermos por aí, só mesmo Viola Davis tem o Óscar assegurado como Melhor Atriz Secundária. Emma Stone é realmente um estrondo em La La Land: Melodia de Amor, mas certamente há uma réstia de esperança entre os críticos e amantes de cinema europeu que Isabelle Huppert seja consagrada a Melhor Atriz por Ela. Não irá acontecer, mas quem sabe. Entretanto, Natalie Portman, que desde novembro era apontada como a grande favorita, tem saído como uma das maiores perdedoras da Awards Season no que toca aos principais galardões.

Outros galardões foram entregues a O Livro da Selva (Melhores Efeitos Visuais) e Kubo e as Duas Cordas (Melhor Filme de Animação), que irá lutar pelo Óscar com o favorito Zootrópolis.

STEPHEN FRY MANTEVE O BOM HUMOR NAS SUAS INTERVENÇÕES

BAFTA 2017
O sempre divertido Stephen Fry no início da cerimónia

Stephen Fry foi o apresentador dos BAFTA pela 12ª vez que decorreram como habitual no London’s Royal Albert Hall. O ator e comediante manteve um ar leve, evitando quaisquer comentários rudes em relação aos nomeados. No ano passado, o facto de ter chamado “mendiga” à figurinista Jenny Beavan (vencedora do BAFTA e do Óscar por Mad Max: Estrada da Fúria) levou a que Fry encerrasse a sua conta do Twitter. A única referência a Donald Trump foi quando Fry o chamou de “idiota” por não reconhecer Meryl Streep como uma das maiores atrizes de todos os tempos.

O último prémio da noite foi entregue a Mel Brooks, que recebeu a maior honra dos BAFTA, o prémio BAFTA Fellowship. Brooks, com agora 90 anos, junta-se a uma lista de nomes conceituados que inclui Sidney Poitier, Helen Mirren, Woody Allen e Alfred Hitchcock, que foi o primeiro a receber o galardão em 1971. Os principais discursos da noite podem ser vistos e ouvidos abaixo, bem como algumas imagens da cerimónia.

Os Óscares da Academia realizam-se no próximo dia 26 de fevereiro e terão apresentação de Jimmy Kimmel.

UMA FOTOGRAFIA PARA RECORDAR

BAFTA

Consulta também: BAFTA 2017 | Lista Completa de Vencedores


PRINCIPAIS DISCURSOS DA NOITE


MELHOR FILME – LA LA LAND

MELHOR ATRIZ – EMMA STONE

MELHOR ATOR – CASEY AFFLECK

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA – VIOLA DAVIS

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO – DEV PATEL

MELHOR REALIZADOR – DAMIEN CHAZELLE

BAFTA FELLOWSHIP AWARD – MEL BROOKS


ENTREVISTAS RED CARPET


ISABELLE HUPPERT

AMY ADAMS

NICOLE KIDMAN E DENIS VILLENEUVE

HUGH GRANT


OUTROS MOMENTOS


MONÓLOGO INICIAL – STEPHEN FRY

MELHOR FILME BRITÂNICO – EU, DANIEL BLAKE

Consulta também: Guia das Estreias de Cinema | Fevereiro 2017

Virgílio Jesus

Era uma vez em...Portugal um amante de filmes de Hollywood (e sobre Hollywood). Jornalista e editor de conteúdos digitais em diferentes meios nacionais e internacionais, é um dos especialistas na temporada de prémios da MHD, adepto de todas as formas e loucuras fílmicas, e que está sempre pronto para dois (ou muitos mais!) dedos de conversa com várias personalidades do mundo do entretenimento.

Virgílio Jesus has 1359 posts and counting. See all posts by Virgílio Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.