Adele foi a grande vencedora da noite dos Grammys

Adele dividia as atenções da noite com a norte-americana Beyoncé, mas foi a cantora britânica quem venceu os principais galardões dos Grammys.

A cantora britânica foi a responsável por inaugurar a 59ª edição dos Grammys. Noite que colocava frente a frente duas das principais cantoras da atualidade: Adele e Beyoncé. A última dominava as nomeações (9). No entanto foi a cantora britânica que saiu vitoriosa, com cinco galardões, vencendo assim todas as categorias a que estava nomeada e tornando-se na primeira artista a alcançar a vitória nas três categorias principais pela segunda vez.

Lê também: Os álbuns mais antecipados de 2017

grammys

Foi ao som de “Hello”, primeiro single do álbum “25”, que a compositora inglesa abriu a noite. E foi com este tema, que Adele venceu o galardão de Gravação do Ano, Canção do Ano e Melhor Performance Pop do Ano. A estas três vitórias, a artista somou os prémios de Melhor Álbum Vocal Pop e Melhor Álbum do Ano. No entanto, ao receber este último prémio da noite, Adele dedicou a vitória a Beyoncé.

“O álbum Lemonade é tão monumental, tão bem pensado, tão bonito e tão próximo à alma, e conseguimos ver um outro lado teu que nem sempre nos deixas ver e apreciamos isso. A forma como me fazes sentir, a mim e aos meus amigos, como fazes com que os meus amigos negros se sintam, é fortalecedora e fazes com que eles se defendam”, elogiou a britânica, referindo-se à forte mensagem política e social presente no álbum “Lemonade”. “E eu adoro-te. Sempre te adorei. E sempre irei adorar”, concluiu, emocionada.

Consulta ainda: Rolling Stone apresenta lista dos 50 melhores álbuns de 2016

grammys

Das nove nomeações, Beyoncé arrecadou os Grammy de Melhor Videoclip, com “Formation”, e de Melhor Álbum Urbano Contemporâneo (“Lemonade”).

Também David Bowie, cantor que faleceu no início de 2016, foi um dos grandes vencedores da noite. O compositor inglês venceu cinco galardões, entre os quais nas categorias de Melhor Performance Rock, Melhor Canção Rock e Melhor Álbum Alternativo.

Por fim, Chance the Rapper também esteve em destaque ao vencer os prémios Artista Revelação, Melhor Performance Rap, com o tema “No Problem”, e Melhor Álbum de Rap, com “Coloring Book”.

Vê também: Já cá cantam | Guia de confirmações para os nossos Festivais de Verão 2017

grammys

Destacamos ainda a primeira vitória portuguesa nos Grammys. À exceção de Carlos do Carmo que recebeu o Grammy Latino pela sua carreira, nenhum outro português tinha vencido este prémio. O André Allen Anjos venceu a categoria de Melhor Gravação Remisturada, tornando-se assim no primeiro português a ser distinguindo com um destes prémios de música.

LISTA DE VENCEDORES DOS GRAMMYS 2017:

  • Álbum do ano: “25”, Adele.
  • Gravação do ano: “Hello”, Adele.
  • Revelação do ano: Chance the Rapper.
  • Melhor canção do ano (prémio compositor): “Hello”, Adele e Greg Kurstin.
  • Melhor performance pop a solo: “Hello,” Adele.
  • Melhor álbum pop: “25”, Adele.
  • Melhor álbum pop tradicional: “Summertime: Willie Nelson Sings Gershwin”, Willie Nelson.
  • Melhor performance duo ou grupo pop: “Stressed Out”, Twenty One Pilots.
  • Melhor álbum de dança/eletrónico: “Skin”, Flume.
  • Melhor canção rock: “Blackstar”, David Bowie.
  • Melhor álbum rock: “Tell Me I’m Pretty”, Cage the Elephant.
  • Melhor álbum de música alternativa: “Blackstar”, David Bowie.
  • Melhor álbum R&B: “Lalah Hathaway Live”, Lalah Hathaway.
  • Melhor álbum urbano contemporâneo: “Lemonade,” Beyoncé.
  • Melhor álbum rap: “Coloring Book”, Chance the Rapper.
  • Melhor álbum country: “A Sailor’s Guide to Earth”, Sturgill Simpson.
  • Melhor performance country a solo: “My Church”, Maren Morris.
  • Melhor álbum jazz vocal: “Take Me to the Alley”, Gregory Porter.
  • Melhor álbum jazz instrumental: “Country for Old Men”, John Scofield.
  • Melhor compilação de banda sonora para visual media: “Miles Ahead”, Miles Davis & vários artistas
  • Produtor do ano, não clássico: Greg Kurstin.
  • Melhor videoclip: “Formation”, Beyoncé

Catarina Fernandes

Mestre em Ciências da Comunicação e fotógrafa amadora. Seriófila compulsiva e apaixonada por literatura, assim como pelo cinema e pela sua história. (Extremamente) Viciada em música e concertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *