Ben Affleck em "Argo" ©GK Films

Ben Affleck e Martin Scorsese juntos em filme sobre massacre no Congo

Ben Affleck e Martin Scorsese irão juntar esforços num novo projecto – “King Leopold’s Ghost” – que irá contar a história real do massacre promovido pelo Rei Leopoldo no Congo. 

Ben Affleck estará no cargo da realização, ao passo que Scorsese será o mestre produtor. Com guião de Farhad Safinia (“Apocalypto”), este filme promete não poupar em violência. O Rei Leopoldo tornou-se o homem mais rico do mundo na época de seu reinado, ocupando toda a República do Congo com um exército mercenário que explorava as reservas de marfim e borracha do país. Leopoldo II ficou marcado não só pela sua riqueza mas também pelo massacre que promoveu contra o povo do Congo no século XIX.

Lê Também:
O Irlandês, em análise | Made in USA

Deste modo, “King Leopold’s Ghost” promete ser um relato sobre os congoleses que desafiaram Leopoldo II, mostrando uma aliança ousada e improvável entre um missionário americano negro, um jornalista inglês e um espião irlandês que trouxeram ao de cima o que acontecia no Congo dando origem ao primeiro movimento pelos direitos humanos da história. Assim, Leopoldo, que alegava trazer o Cristianismo a terras primitivas, foi exposto como um genocida.

O argumento baseia-se no livro “King Leopold’s Ghost: A Story of Greed, Terror and Heroism in Colonial Africa” de Adam Hochschild. O livro aborda os terríveis e verídicos crimes cometidos por nobres europeus contra nativos do Congo enquanto saqueavam o país. Segundo Adam Hochschild, este é um capítulo sombrio da História, quando países europeus competiam entre si para ver quem extraía a maior quantidade de recursos naturais do continente Africano. Leopoldo II, durante este período, tornou-se o homem mais rico do mundo, com contas secretas em diversos bancos. Isso porque era proprietário do então chamado Estado Livre do Congo. O Rei formou um exército de mercenários para pilhar, de forma cruel, toda a borracha e marfim do país. Os nativos eram forçados a obter essas matérias-primas. Os que se recusavam eram literalmente desmembrados ou eram submetidos a destinos ainda piores. O livro estima que 8 milhões de pessoas foram mortas por esse exército.

Ben Affleck ganhou notoriedade como realizador quando “Argo”, de 2012, ganhou o Óscar de Melhor Filme. Affleck há anos que tenta adaptar este livro, principalmente devido ao seu envolvimento em acções humanitárias no Congo.

Quanto ao elenco e à data de estreia ainda não são conhecidos mais pormenores, pelo que teremos que aguardar mais um pouco.

Quem mais está ansioso por saber mais sobre este Rei Leopoldo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *