Adam Scott interpreta Ed Mackenzie

Big Little Lies | Adam Scott em entrevista exclusiva

Adam Scott, o marido de Reese Witherspoon no sucesso da HBOBig Little Lies“, deu-nos uma entrevista exclusiva onde revelou que preferia trabalhar só com mulheres para o resto da vida. Ah e claro, como foi conhecer Meryl Streep!

O casamento dos Mackenzie não está em boa forma aquando o começo da temporada. Como descreveria o estado em que a relação do casal se encontra?

Adam Scott: É interessante, porque no final da primeira temporada, a relação está tremida e depois, quando as coisas começam a melhorar um bocadinho, acontece algo extremamente dramático. E, na vida real, quando algo horrível acontece, o que quer que se estivesse a passar antes é como que esquecido. Por isso, encontramos Ed e Madeleine [Reese Witherspoon] um bocado mais tarde e o que se estava a passar antes da tragédia, os fragmentos disso estão a voltar.

E, penso que no entretanto, o Ed começou a pensar em quem ele é, qual é o seu lugar no mundo, qual poderá ser sua identidade fora do casamento. Porque acho que ele se via, em primeiro lugar, como “Estou aqui para a Madeleine, ela precisa de mim.” E ele ama-a muito. Quer cuidar dela, quer absorver a sua dor, e penso, quer ele reconheça ou não, que quando voltamos a ele, o seu modo de vestir está um pouco diferente, já não está a representar, pelo menos não ainda, ele está como que à procura da sua identidade fora da relação.

Então passa-se realmente algo no seu casamento, mas ao mesmo tempo, quando voltamos a vocês, temos de ser nós a imaginar o que Madeleine lhe poderá ter contado sobre o incidente. O que aparentemente foi muito pouco, não é verdade?

AS: Muito pouco, sim. Ela disse algo do género “Não falamos falar sobre isto.” O que é de doidos. Especialmente para a pessoa que está lá para apanhar os bocados. Porque é isso que ele é “Eu sou a pessoa, atiro-me para a frente de qualquer espada.”

Lê Também:
Big Little Lies: O triunfo das mulheres na TV

E o Ed apercebe-se muito rapidamente do poder corrosivo dos segredos…

AS: As mentiras já não são tão pequenas, mas penso que a Madeleine está a tentar percecioná-las enquanto pequenas. O que eu gosto em relação ao ponto de partida da segunda temporada é que observamos formas muito distintas de como este conjunto de diferentes pessoas, no caso das mulheres, está a absorver o incidente. Porque, como disse, é corrosivo. Podes tomar a decisão de inventar uma história, mas nunca correrá da forma como queres, certo?

Obviamente, os homens têm mais presença nesta temporada, o que é bom, mas é óbvio que “Big Little Lies” continua a ser uma série muito feminina, quer à frente, quer atrás das câmaras. Sente que isso a torna diferente das outras séries em que entrou? Existe um estilo ou ambiente de trabalho diferente?

AS: É o melhor. As mulheres deveriam gerir tudo. As gravações têm um ambiente muito criativo, divertido e dinâmico. Reese e Nicole são duas produtoras incríveis, por isso é uma série muito bem orientada, mas também muito divertida. E sim, deveria ser tudo assim. Depois de teres estado em vários tipos de gravações, não tão divertidas e de ter demorado tanto tempo a ter este tipo de histórias; histórias lideradas por mulheres, as pessoas de cor também estão a ter mais hipóteses de contar as suas histórias – tudo isto já vem tão atrasado e tão melhor. Penso que para o público também, é muito mais interessante do que ver outra história sobre um homem de meia idade a tentar balançar o trabalho com os filhos. Não interessa. Um tipo branco. Quem se importa?

big little lies elenco
As Monterey Five: Laura Dern, Nicole Kidman, Reese Witherspoon, Zoë Kravitz e Shailene Woodley

O que torna Reese e Nicole tão boas produtoras?

AS: Bom, na minha opinião, são ambas realmente astutas. Falas com a Nicole Kidman sobre representar – e não é que eu tenha tido uma conversa muito longa com ela sobre o tema, mas falámos um pouco sobre a sua personagem – e é como se estivesse a falar com um cientista, sabe, alguém de Stanford que estuda medicina e que acabou de fazer uma descoberta. Foi como, “Wow, és realmente o modelo perfeito. Sabes o que fazes, gostas claramente de o fazer e adoras resolver aquele problema matemático.”

Ambas têm um olho para o material, para o que parece real e convincente, mas elas também preencher o estúdio com pessoas incríveis, capazes de manter a bola no ar, são pessoas incríveis no que fazem, como também as mais simpáticas. É um estúdio muito feliz. Por isso, quando entro em gravações felizes, bem orientadas, em que ninguém está a refilar, todos estão contentes por ali estar, sei que é uma boa produção.

Lê Também:
As séries mais premiadas da HBO

Li ou alguém me contou uma história recente sobre quando a Sheryl Sandberg aderiu ao Facebook, todos se tornaram muito mais produtivos, as reuniões melhoraram bastante, porque ela trouxe sandes. Pensa que isso revela a habilidade que algumas mulheres, especialmente as com cargos superiores, têm de olhar para as situações de forma diferente da dos homens, e simplesmente concluírem, “Ah, era isto?”

AS: Sim. A minha mulher e eu temos uma empresa juntos e vejo a maneira como ela resolve os problemas e eu penso “Ah, certo. Claro. Isso era tão simples.” É como trazer uma sandes para uma reunião. Claro. Às vezes, parece que os cérebros das mulheres têm vários compartimentos secretos e grutas profundas. É como um filme do Indiana Jones. Já o dos homens, é uma simples página de papel com umas tretas lá gatafunhadas. Por isso, ficaria muito contente se todas as gravações até ao final da minha carreira fossem geridas por mulheres.

Big Little Lies meryl streep
“[Meryl Streep] é extraordinária, mas (…) bastante assustadora.”

E depois, claro, entra a Meryl Streep. A sua presença também deve trazer uma magia especial.

AS:  Sim. Quer dizer, ela é o melhor que há, provavelmente o melhor que alguma vez existiu, não? Não existe alguém melhor que a Meryl Streep. Lembro-me da primeira vez que a conheci, foi na mesa de leitura. Conheci-a, muito amorosa, falamos por breves instantes. Depois ela seguiu e eu fiquei ali parado até à Laura Dern aparecer e me dizer, “Estive a observar tudo, tiveste bem. Tiveste muito bem.” Todos os atores sabem que este é O momento – [se] és um ator, esperas a vida toda para conhecer Meryl Streep. Por isso, sim, ela é extraordinária, mas depois na série é bastante assustadora.

 

A segunda temporada de “Big Little Lies” estreia, em exclusivo, na HBO Portugal, dia 10 de junho! Também te rendeste às Monterey Five?

Inês Serra

Cresci a ir ao cinema, filha de pais que iam a sessões duplas...Será genético? Devoro livros e algumas séries. Fã incondicional do fantástico e do sci-fi. Gostaria de viver todos os dias com o mote Spielbergiano - "I dream for a living"

0 thoughts on “Big Little Lies | Adam Scott em entrevista exclusiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *