Blizzard anuncia novo jogo para smartphones e recebe críticas dos fãs

O eSports está a crescer como nunca e muito por conta da participação de empresas como a Blizzard.

O ano de 2018 tem sido recheado de novidades para a Blizzard. Além do lançamento de Diablo 3 para a Nintendo Switch, a produtora de jogos norte-americana também anunciou a chegada de Diablo Immortal. O título não tem como alvo as consolas da atual geração, mas sim os smartphones. É o primeiro jogo do franchise voltado para o mundo mobile, um detalhe que desagradou aos fãs da empresa norte-americana.

Apesar de muitos esperarem por novidades sobre Diablo 4, a Blizzard já percebeu que o terceiro jogo do franchise ainda pode render frutos. Desde o lançamento em 2012, o jogo já conseguiu vender mais de 30 milhões de cópias, gerando uma receita que chega perto da casa dos biliões. Um recorde absurdo, que só pode ser comparado com ícones do mercado, como a saga Super Mario.

E é justamente com a Nintendo que a Blizzard decidiu lançar a sua primeira novidade. No começo de novembro, a empresa confirmou que o jogo Diablo 3 vai estar disponível na Switch. A ideia é aproveitar as altas vendas da consola, que este ano está a atingir a marca dos 20 milhões de unidades, e a conseguir mais frutos com o jogo de 2012. A Nintendo também quer aproveitar a fama do jogo de estratégia para alavancar ainda mais a Switch.

Com diferentes focos, a Blizzard decidiu também ir para o lado do mobile. A confirmação de Diablo Immortal, que ainda não possui uma data de lançamento confirmada, é um novo caminho da empresa, que já tem realizado mudanças. A ideia é justamente colocar o título em todas as plataformas possíveis e ampliar ainda mais o alcance da marca. No entanto, a ideia não foi bem recebida pelos fãs, que criticaram o futuro lançamento. Muitos afirmaram que o jogo serve apenas para faturar dinheiro usando o nome do franchise, uma ação que a Blizzard não costuma fazer. Além disso, o esperado era alguma notícia sobre a quarta edição do jogo principal.

Blizzard mostra força no mercado e no eSports

A saga Diablo pode ser considerada um sucesso, porém não é o filho favorito da Blizzard de momento. Lançado em 2016, o jogo Overwatch é uma febre que atingiu o mundo do entretenimento. Além de faturar alto com a venda do jogo, que é o maior sucesso da produtora com mais de 40 milhões de unidades, o mundo do eSports adotou-o como um dos favoritos para campeonatos e disputas internacionais.

Além de Overwatch, outros três jogos da empresa também são destaques no eSports. O primeiro é o StarCraft, que desde o lançamento da segunda edição chegou aos torneios oficiais. São mais de 15 campeonatos por ano, com premiações que ultrapassam os 40 mil doláres. O segundo é World of Warcraft, que tem mais de 14 anos e ainda é um sucesso. Atualmente, o jogo possui cerca de cinco milhões de jogadores ativos, um número alto para um jogo tão antigo.

O terceiro é o jogo de cartas Hearthstone, que recentemente bateu a marca de 100 milhões de jogadores. Um recorde que repercutiu na imprensa internacional e também fez com que a Blizzard agradecesse aos jogadores e também aos parceiros do jogo. Com isso, a produtora não só expande o mundo profissional de jogos, como também ajuda em organizações de eventos.

Audiência de eSports cresce no mundo e também no Brasil

Junto com os jogos da Blizzard, o CS:GO, da Valve, e League of Legends, da Riot Games, estão a conquistar uma enorme audiência no exterior. Algumas empresas já procuram patrocinar clubes e eventos, como acontece com a ASUS, empresa de computadores, e a Corsair, fabricante de componentes e hardwares. No Brasil não é diferente, já que a recém-lançada equipe brasileira de CS:GO, a MIBR, tem o patrocínio da Betway, que é também parceira da Ninja in Pyjamas, outro time profissional do game da Valve.

O resultado é um crescimento nos números dos torneios, que hoje chegam a ter uma audiência online de quase 64 milhões de visualizações. Além disso, as premiações também estão maiores que nunca, já que os torneios principais têm distribuições de quase um milhão de dólares para os participantes.

Seja no Brasil ou então no mundo, o eSports está a crescer como nunca e muito por conta da participação de empresas como a Blizzard. Apesar do anúncio do jogo mobile não ter feito sucesso com os fãs, a produtora norte-americana ainda tem muito respeito por tudo o que já fez e continua a fazer pelos jogos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *