Comic Con Portugal | Leonel Vieira e Tiago R. Santos em conferência de imprensa

 

O cinema português esteve em destaque no segundo dia da Comic Con Portugal 2015. O realizador Leonel Vieira e o argumentista Tiago R. Santos apresentaram “O Leão da Estrela”, e falaram dos preconceitos associados ao cinema português.

Com 20 anos de carreira, Leonel Vieira é o realizador português mais conhecido da atualidade. A sua popularidade é resultado do sucesso arrebatador de “O Pátio das Cantigas”, que já é o filme português mais visto de sempre. “Sempre achei que a trilogia de comédias ia ser um sucesso e que iriamos bater o recorde do filme português mais visto de sempre”, afirma. No entanto, o cineasta nunca pensou que “O Pátio das Cantigas” alcançasse o terceiro lugar no top dos filmes mais vistos de 2015, à frente de “Vingadores: A Era de Ultron” e “50 Sombras de Grey”.

Lê também: Comic Con Portugal 2015 | Primeiro dia do evento

Depois de “O Pátio das Cantigas”, foi a vez da estreia de “O Leão da Estrela”. Ao final de uma semana nas salas de cinema, o título já ultrapassou a marca dos 100 mil espetadores. Leonel Vieira explica que o filme não é um remake do título de 1947. “A intenção nunca foi copiar o filme”, diz o cineasta, revelando que o objetivo sempre foi criar um filme diferente, mas inspirado no clássico. “É uma homenagem”, acrescenta o argumentista Tiago R. Santos.

leao da estrela
Miguel Guilherme em “O Leão da Estrela”

No entanto, a premissa de “O Leão da Estrela” mantém-se: uma família que, ao deslocar-se para ver um jogo de futebol, finge ser rica para ficar hospedada numa moradia de uma família abastada.

Apesar da linha orientadora ser a mesma, Tiago R. Santos adaptou o guião à atualidade: introdução das redes sociais e alteração dos clubes de futebol mencionados no filme – alteração que tem gerado algum desagrado em alguns espetadores. “Não era concebível manter o Sporting C.P. e o F.C. Porto no argumento”, explica Tiago, uma vez que atualmente é possível assistir aos jogos de futebol da primeira liga na televisão. Logo, as equipas foram alteradas (pertencem a um campeonato regional) de maneira que a deslocação da família fosse sustentada.

Consulta ainda: Entrevista a Tiago R. Santos

A trilogia das comédias levada a cabo por Leonel Vieira ficará completa no próximo ano com “A Canção de Lisboa”. Todavia, o cineasta já garantiu que tem em produção mais projetos: em 2016, o objetivo é lançar três comédias e um romance.

Esta estratégia, em especial a trilogia, tem como missão alterar a forma como o espetador português vê o cinema nacional. “Havia a ideia de que o cinema português tinha de ser dramático e intimista”, diz Leonel Vieira, e acrescenta que esta era a principal razão de a quota de produção e da quota de público nos títulos nacionais representarem menos de 2%.

“Os produtores e realizadores têm de saber chegar aos jovens, à audiência nacional”, remata o cineasta ao justificar a escolha de adaptar comédias: “as pessoas não querem sair do cinema e fazer uma análise sociológica, querem divertir-se”.

Vê também: Comic Con Portugal 2015 | Nathalie Emmanuel e Game of Thrones em destaque

leonel vieira

A aposta numa trilogia, por parte de Leonel Vieira, prendeu-se com o facto de o público português precisar de um movimento contínuo que o fizesse “perder o receio de comprar o bilhete de cinema para um filme nacional”. Segundo o realizador, a audiência tem preconceito da produção portuguesa, logo a intenção do projeto é, além de atrair mais pessoas às salas, “revitalizar e conciliar os espetadores com o cinema português”.

Todavia, Leonel não se considera o agente de conciliação, apenas alguém que abriu o caminho para o crescimento da produção nacional. “Não me conformo por o cinema português não ter feito as pazes com o público português”, finaliza o realizador.

A Comic Con Portugal decorre entre os dias 4 e 6 de dezembro, na Exponor. 

 

 



Também do teu Interesse:


About The Author


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *