© AppleTV+

Corrida aos Emmys 2023 | Candidatos em Comédia

Os candidatos já estrearam e as campanhas já arrancaram para os Emmys de 2023. Agora só faltam as nossas previsões nas principais categorias de comédia.

A categoria de melhor série de comédia é marcada por duas tendências, a de premiar séries nas suas segundas entregas ou celebrá-las nas suas temporadas finais. “Abbott Elementary” encaixa na primeira definição tal como os antecessores “The Office” ou “Will & Grace”; Ted Lasso, por outro lado, na sua temporada final, é o atual detentor do galardão e espera repetir a proeza antes da despedida. Este ano, “Shrinking”, dos criadores de “Ted Lasso” com Harrison Ford e Jason Segel, também se junta à competição e ameaça esta repetição.

De entre os restantes estreantes, o destaque vai para “The Bear” que se apresenta como um forte candidato ao prémio de melhor ator principal com Jeremy Allan White. “Wednesday” espera repetir o sucesso da temporada de prémios de inverno enquanto “Poker Face” é uma das principais apostas nas categorias de atuação.

Lê Também:   Globos de Ouro 2023 | Onde ver as séries nomeadas

“Barry”, “The Marvelous Mrs. Maisel” e “Atlanta” regressam para uma última temporada. Estes favoritos da academia não encontram o espaço que outrora tiveram e, apesar de várias nomeações estarem garantidas, não podemos esperar grandes vitórias ou novos recordes a serem quebrados como pelas séries já referidas.

Os trios maravilha de investigadores e vampiros em “Only Murders in the Building” e “What We Do in the Shadows” respetivamente também estão de volta e contam com uma repetição dos sucessos das temporadas anteriores.

“Hacks” e “Curb Your Enthusiasm” são as ausências mais marcantes, pois as suas novas temporadas não estrearam a tempo dos Emmys. A Netflix também não consegue posicionar nenhuma das suas séries na liderança por segundo ano consecutivo.

Peacock poker face
© Peacock | Evans Vestal Ward

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA

“Abbott Elementary”

É a melhor comédia do ano segundo os AFI, Globos de Ouro, Critics Choice e SAG awards, foi elogiada pelo casal Obama e a Oprah Winfrey e é uma das duas comédias reconhecidas pelos Peabody. Só lhe falta mesmo o Emmy a Melhor Comédia.

“Barry”

“Barry” regressa na sua final (e mais aclamada) temporada de sempre. Após um breve intervalo entre 2019-2022, a série voltou a capturar a atenção da crítica tanto pelas suas prestações como pelos aspetos técnicos que já lhe valeu mais de 5o prémios da indústria.

Only Murders in the Building

É o maior sucesso até à data do serviço streaming Hulu e a segunda comédia mais nomeada aos Emmys no ano passado (Ted Lasso foi a mais nomeada.) Adicionalmente, a inclusão da oscarizada Meyl Streep e o carismático Paul Rudd na terceira temporada eleva a popularidade da série que já tem estreia marcada este verão.

The Bear

Apesar da sua inclusão nas categorias cómicas ter sido bastante debatido, isto não impediu que “The Bear” fosse a série mais premiada da segunda metade de 2022. Do creador de “Ramy” e a única comédia americana reconhecida nos prémios Bafta, parece ter mais uma nomeação garantida.

The Marvelous Mrs Maisel

Após 5 temporadas, 2o prémios Emmys e ter sido a segunda comédia mais premiada deste séculos pela academia televisiva (“Modern Family” é a primeira) chega a bombástica última temporada. A despedida de uma das maiores produções da história da televisão (parte do seu guarda-roupa encontra-se no Smithsonian) merece uma nomeação à categoria principal.

Shrinking

A estreia televisiva de Harrison Ford. Check! O regresso à comédia do adorado Marshall de “How I Met Your Mother.” Check! Uma produção e guião da equipa por detrás de “Ted Lasso.” Check! Uma comédia hilariante e ao mesmo tempo de aquecer o coração, parece ter a nomeação a caminho.

Ted Lasso

A favorita para vencer e o elenco cómico mais nomeado o ano passado regressa também numa última temporada. A diferença de os recentes “Schitt´s Creek” e “Fleabag”, que venceram pelas suas temporadas finais, “Ted Lasso” seria a primeira série a vencer o Emmy por todas as suas temporadas.

What We Do in the Shadows

Esta série tem sido consitentemente nomeada a melhor série e melhor guião, seria imprudente votar contra a produção do oscarizado Taika Waititi mesmo que não vingue noutras categorias.

Alternativas: “Poker Face” ou “The Great”

Apesar de nomeações em categorias principais, “The Great” ainda não conseguiu capturar a nomeção a melhor série como captura a atenção do público. “Poker Face” beneficia de uma calurosa crítica e um elenco de luxo, mas o streamer Peacock não tem tido muito sucesso com a academia, perguntem a “Girls5Eva.”




HBO Portugal
What We Do In The Shadows | © HBO Portugal

MELHOR ATOR PROTAGONISTA EM COMÉDIA

Um trio de vencedores (os vencedores dos Emmys, Bill Hader e Jason Sudeikis e o vencedor do Globo de Ouro Jeremy Allan White), competem com a dupla de “Only Muders in the Building” e um rei retornado.

Bill Hader, “Barry”

À semelhança de Sudeikis, Hader é o guionista, realizador, criador e produtor da temporada final de uma das séries mais aclamadas do panorama televisivo americano. Num papel de exigência dramática e comédia negra, uma nomeação é obrigatória.

Nicholas Hoult, “The Great”

Um ex-nomeado numa série distinguida que tem recebido muita atenção por papéis no grande ecrã (“The Menu” e “Renfield”), parece destinado a voltar a ser coroado pela academia.

Steve Martin e Martin Short, “Only Murders in the Building”

Uma das duplas cómicas mais respeitadas de Hollywood. Entre os dois arrecadam 27 nomeações aos Emmys e foram ambos nomeados duas vezes aos Globos de Ouro por este mesmo papel. O par também se encontra em contenção para Emmy de Melhor Ator Convidado em Comédia (exatamente, ambos são possíveis candidatos à mesma estatueta) e como produtores de “Only Murders in the Building.”

Jason Sudeikis, “Ted Lasso”

Tal como Bill Hader, este produtor e guionista também se encontra em posição de vantagem por já ter sido premiado e ser a última oportunidade para ser premiado. Adicionalmente, tem a precedência de já ter vencido Hader o ano passado nesta categoria, dando-lhe a “upper hand.”

Jeremy Allen White, “The Bear”

O ator que mais prémios recebeu na passada temporada de Dezembro a Janeiro (Globo de Ouro, SAG, Critics Choice) é também uma cara conhecida da academia que tanto nomeou a série de William H. Macy em que se estreou, “Shameless.” Agora, aguarda a sua chance de ser convidado para o grupo dos nomeados.

Alternativas: Jason Segel, “Shrinking” 

O ator já conhecido do público pelos seus papéis em “How I Met Your Mother” e as comédias “Forgetting Sarah Marshall”, “This is 40” e “The Muppets” nunca recebeu uma nomeação a um grande prémio da indústria. Serão os Emmys os primeiros?




ted lasso s2
© 2023 Apple Inc. All rights reserved.

MELHOR ATRIZ PROTAGONISTA EM COMÉDIA

As estreantes nos Globos de Ouro Selena Gomez e Jenna Ortega estreiam-se numa categoria de vencedoras e veteranas.

Christina Applegate, “Dead to Me”

Applegate já anunciou que este será o seu último papel após o diagnóstico de esclerose múltipla. Não só seria este uma nomeação de despedida da série (sendo esta a terceira e última temporada), como também uma despedida da indústria da veterana já galardoada com um Emmy por “Friends.”

Rachel Brosnahan, “The Marvelous Mrs. Maisel”

O único papel previamente vencedor de Emmy que regressa para uma última nomeção. Adicionalmente, Brosnahan tem feito furor nos palcos da Broadway com “The Sign in Sidney Brustein´s Window” e com o podcast “Listening In.” Mrs. Maisel pode se ter despedido dos palcos, mas Brosnahan ainda não disse adeus aos Emmys.

Quinta Brunson, “Abbott Elementary”

A estrela do momento já venceu o Globo de Ouro, o Emmy pelo seu trabalho com guionista e o SAG como membro do elenco de “Abbott Elementary.” Com a ausência de Jean Smart desta corrida, a academia pode entregar o Emmy à primeira atriz não caucasiana desde America Ferrar por “Ugly Betty.”

Selena Gomez, “Only Murders in the Building”

É o terceiro membro do trio de “Only Murders in the Building” e única sem uma nomeação pela sua atuação (foi nomeada o ano passado como produtora.) A mulher mais seguida do instagram já foi nomeada aos Globos e o Critics Choice, agorá só lhe falta mesmo o Emmy.

Natasha Lyonne, “Poker Face”

A favorita multi nomeada por “Russian Doll” e “Orange is the New Black” regressa a uma série de mistério do creador do franchise “Knives Out.” Com este pedigree, crítica acima da média e um papel feito à medida, podemos contar com o regresso de Lyonne à categoria de melhor atriz.

Jenna Ortega, “Wednesday”

A popular estrela do TikTok (até Lady Gaga lhe prestou vassalagem), uma scream queen em ascenção (“Scream” e “X”) e foi nomeada ao Globo de Ouro e (mais surpreendentemente aos SAG) por protagonizar uma série de Tim Burton da Netflix. Esta jovem estrela gótica aguarda frígidamente a sua primeira nomeação.

Alternativa: Elle Fanning, “The Great” ou Linda Cardellini, “Dead to Me”

A quantidade de atrizes em contenção este ano pode colocar estas ex-nomeadas foram dos envelopes lidos no dia das nomeações.




Lê Também:   The Bear, em análise

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO EM COMÉDIA

3 vencedores de Emmys nesta categoria (Goldstein, Shalhoub e Winkler), defrontam 4 nomeados  (Carrigan, Mohammed, Yang e Williams) e a estreia televisiva do Indiana Jones.

Anthony Carrigan, “Barry”

Naõ houve temporada mais exigente para NoHo Hank como esta útlima de “Barry.” O amoroso mafioso checheno teve cenas arrebatadoras e os grandes planos das suas caras são inesquecíveis, Carrigan teve um desempenho impecável e a academia vai recompensá-lo uma terceira (e última vez.)

Harrison Ford, “Shrinking”

Paul, o psicoterapeuta rezingão e favorito do público, será o único estreante nesta categoria, tal como Harrison Ford se estreia na televisão cómica. O ícone geracional está em alta após ter sido condecorado em Cannes, recebido uma ovação de pé e estreado o novo (e último?) Indiana Jones. Ford também concorre em drama por “1923” com Helen Mirren.

Brett Goldstein, “Ted Lasso”

O indisputável bi-campeão desta categoria é imparável. O ator, que também tem estado ocupado com os guiões de “Shrinking” e com a sua recente inclusão no mundo Marvel, dá vida ao personagem mais adorado de “Ted Lasso” que se despede dos nossos ecrãs este ano e pretende um “hattrick.”

Nick Mohammed, “Ted Lasso”

O “plot twist” da segunda temporada de transformar o adorável contínuo Nate no vilão da entrega subsequente foi muito discutido e, inclusive, comparado com “Game of Thrones.” Contudo, este fato não lhe impediu a nomeação em 2022 e seguramente não obstacularizará a deste ano.

Tony Shalhoub, “The Marvelous Mrs. Maisel”

O constantemente insatisfeito e neurótico professor Weissman é um dos pais favoritos da televisão americana. Shalhoub procura a sua 5ª nomeação por “Marvelous Mrs Maisel” e 13ª no global, após vencer em 4 momentos. O vencedor de Grammy e Tony (“The Band´s Visit”), um Globo de Ouro (“Monk”) e 4 SAG não costuma ser ignorado pelo circuito de prémios.

Tyler James Williams, “Abbott Elementary”

A jovem promessa que pode fazer frente ao atual detentor Brett Goldstein. Não só o romance dele com Janine (Quinta Brunson) foi o momento televisivo mais comentado, ele também venceu o Globo de Ouro numa das categorias mais competitivas da noite e foi um dos nomeados surpresa da edição passada.

Henry Winkler, “Barry”

Era Fonzi em “Wonder Years”, o papel que o levou ao estrelato; hoje em dia, é mais recordado pelo moralmente complexo professor de teatro Gene Cousineau. Papel que já lhe valeu um Emmy e 3 nomeações, e a caminho de uma quarta, venceu tanbém duas vezes o Critics Choice, e foi em tres ocasiões nomeado ao Globo de Ouro e aos SAG.

Bowen Yang, “Saturday Night Live”

O único elemento do atual elenco de “SNL” a ser nomeado o ano passado e o primerio da história a receber a nomeação como “featured cast member.” Graças aos seus popluares momentos no segmente “Weekend Update” as nomeação serão contínuas, como também foram para Bill Hader, Kate McKinnon ou Kriste Wiig.

Alternativas: Ebon Moss-Bachrach, “The Bear”, Brian Tyree Henry, “Atlanta” (será que pode regressar à categoria agora que é um nomeado ao Óscar?) ou outro membro do elenco de “Ted Lasso.”




only murders in the building
“Only Murders In The Building” | © 2022 Hulu

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA EM COMÉDIA

Uma categoria repleta de professoras (James, Ralph e Walter) e funcionários do showbussiness (Goldberg, Borstein e Temple) é das mais animadas da temporada.

Alex Borstein, The Marvelous Mrs. Maisel

A voz de Lois Griffin é também a dupla vencedora deste mesmo prémio e em 4 ocasiões nomeada. Borstein interpreta Susie Myerson em todo o seu espetro ao longo de décadas, desde a amante vulnerável à feroz agente de talentos. A 5ª e última nomeção são expetáveis.

Ayo Edebiri, The Bear

Há um ano era praticamente desconhecida do público, a não ser por pequenos papéis em “Dickinson” e cinema independente. Hoje, é uma nomeada ao Spirit, Gotham, Critics Choice, Globo de Ouro e SAG por “The Bear” e futura estrela Marvel (“Thunderbolts”). O que se seguirá? Uma possível nomeação aos Emmys?

Sarah Goldberg, Barry

Talvez a previsão mais arriscada feita aqui, pois nos últimos 10 anos tão só Jane Lynch por “Glee” conseguiu receber uma nomeação depois de ter sigo previamente ignorada pela academia. Não obstante, Goldberg fez valer todos os minutos em cena e o crescimento e exigência do seu personagem não podem passar desapercebidos da academia televisiva.

Janelle James, Abbott Elementary

A comediante “stand up” é a estrela mais citável do elenco de “Abbot Elementary.” Tem estado nas bocas do mundo por ter aberto a última edição dos prémios SAG, venceu o Hollywood Critics Award e apresentou a gala dos WGA, também foi o único membro do elenco secundário a ser mencionado pela Television Critics Association. Ainda não é desta que se esquecem da Diretora Coleman

Sheryl Lee Ralph, Abbott Elementary

A original Dreamgirl, que cantou ao vencer o prémio, foi o momento mais memorável da noite dos Emmys. O episódio tem muitas probabilidades de se repetir visto ter vencido um Critics Choice, recebeu uma nomeação aos Globos de Ouro e foi premiada como parte do elenco de “Abbott Elementary” nos SAG. A segunda nomeação está destinada a esta estrela de televisão que já cantou, entretanto, na Super Bowl.

Juno Temple, Ted Lasso

Não há Keeley sem Rebecca, e não costuma haver nomeação para Waddingham sem outro correspondente para Temple. A favor de Temple está o fato de ser a última oportunidade para nomear o personagem, contudo, a relação dela com Roy Kent foi dos pontos mais fracos desta temporada. Poderá Temple assegurar a nomeação?

Lisa Ann Walter, Abbott Elementary

Conhecida pelos seus papéis em “Parent´s Trap” e “Bruce Almighty”, Walter é a única docente sem uma nomeação a um grande prémio da indústria. É costume os Emmys ampliarem as nomeação de uma série na sua segunda temporada (olhem o que aconteceu a “Sucession”), e esperamos que se lembrem da Miss Schemmenti.

Hannah Waddingham, Ted Lasso

Uma antiga vencedora, estrela musical dos palcos de West e a mais recente apresentadora da Eurovisão junto a Graham Norto. Waddingham já é uma estrela consolidada e a sua terceira nomeação também parece definitiva, uma forma de adeus à chefe de Ted Lasso que aprendemos a amar.

Alternativas: Jessica Williams, “Shrinking” ou Cecily Strong, “Saturday Night Live”

Se Strong merece a nomeação na sua última temporada, Williams merece-a pela sua estreia. Strong tem vindo a destacar-se, nos últimos anos, em outros projetos como “Schmigadoon” e papéis na Broadway, contudo foi no “SNL” que se estreou e a sua despedida pode levá-la à sua terceira nomeação. Williams é a irreverente e divertida psicoterapeuta numa série que pode introduzir-se com várias nomeações.

TRAILER | DESCOBRE ESTA SÉRIE VENCEDORA DE EMMYS

Qual é, para ti, a melhor comédia do ano?



Também do teu Interesse:


About The Author


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *