Final Fantasy XII – The Zodiac Age (PS4) | Análise

Um dos melhores RPGs de sempre está de volta. Final Fantasy XII regressa num remaster de grande qualidade e que agradará aos fãs.

Final Fantasy XII foi um dos grandes RPGs da sua geração e também um dos menos ligados à fantasia. Com um enredo muito mais religioso e político do que a maioria, FFXII foi um jogo mais realista do que a série nos tinha vindo a habituar, mas nada que desagradasse os fãs. Esta versão remaster mantém todos os momentos do enredo e melhora tudo o resto.

Numa fase inicial o enredo é complexo o suficiente para ficarmos perdidos. Quem não conheça o mundo de Ivalice, poderá demorar algum tempo a memorizar todos os nomes factos importantes para percebermos o esquema político que o jogo tem como base.

Após esta fase inicial o jogo começa a desenvolver as personagens mais importantes, sendo que algumas estão entre as melhores da série. Este remaster, feito pelos mesmo senhores que fizeram o fantástico remaster de Final Fantasy X, é uma muito bem conseguida evolução gráfica em todos os aspetos. As melhorias notam-se em tudo, tanto nas personagens, como nos cenários e efeitos de luz. As sombras têm agora melhor definição, aparecem em locais que antes não apareciam e toda a fluidez de jogo é bastante grande. Claro que não se pode comparar a um jogo da atual geração, mas compensa com um design fantástico e um ambiente que poucos jogos conseguem alcançar.

Lê Também:   AOC AG405UXC, a Crítica | O melhor de dois mundos?

Lê também: Get Even (PS4) | Análise


As melhorias/alterações não são muitas, mas são importantes. Podemos agora ter um mapa semi-transparente em todo o ecrã para nos facilitar a vida nas grutas e masmorras mais complexas, é possível acelerar o jogo até 4x, e o modo de evolução das personagens está diferente, sendo necessário escolher duas classes para cada personagem e com isso ir evoluindo de forma mais consistente e inteligente, levando a que cada uma se torne distinta das restantes. Para além disso, temos ainda o trial mode em que iremos combater uma centena de inimigos de seguida e com isso conseguir evoluir bastante. No entanto, preparem-se, porque não será uma tarefa fácil.

Por fim, existem boas melhorias em termos sonoros, com toda a banda sonora a ter sido regravada, e existindo a possibilidade de escolhermos a nova versão sonora ou a antiga. Na jogabilidade não existe muito que se possa dizer, mas devemos continuar a aplaudir a forma simples como podemos programar as ações dos nossos companheiros nas lutas e como tudo se torna estratégico com a nossa evolução.

Final Fantasy XII é um jogo que sabe o que faz do início ao fim. É um verdadeiro JRPG que nos leva a explorar e a pensar, sempre com uma história que desenvolve as personagens aos poucos e que nos leva a criar ligações emotivas com o que está a acontecer. É verdade que a história é algo linear em alguns momentos, mas o mundo é vasto o suficiente para não sentirmos muito essa linearidade. A isto junta-se o facto de ser muito interessante falar com todos os personagens que vamos vendo e com esses diálogos o nosso conhecimento sobre Ivalice e o seu passado vão aumentando grandemente. Se são fãs deste género, então este é um jogo a ter, quer já o tenham jogado no passado ou não. Há jogos que valem sempre a pena e este é mais um remaster muito bem conseguido!

Lê Também:   Estes são os mais recentes jogos a chegar ao catálogo da PlayStation Plus em fevereiro

Luís Pinto

 

HARDWARE USADO PELA MHD PARA TESTES DE JOGOS

PS4:

  • PlayStation 4 Pro
  • Razer Raiju Controller
  • Razer Leviathan Sound System

PC:

  • Headphones Razer Carcharias
  • Keyboard Razer Epic Chroma
  • Mouse Razer Naga Epic Chroma
  • Monitor Philips BDM3275UP

Mobile:

  • LAIQ Glow
Final Fantasy XII - Zodiac Age

Game title: Final Fantasy XII - Zodiac Age

Game description: Um dos melhores RPGs de sempre está de volta. Final Fantasy XII regressa num remaster de grande qualidade e que agradará aos fãs.

  • Jogabilidade - 88
  • Gráficos - 81
  • Som - 92
  • Enredo - 91
88

RESUMO

O MELHOR: História envolvente e grande banda sonora

O PIOR: Apesar da boa evolução gráfica, fica abaixo da atual geração, mas ninguém se importa

EDITORA: Square Enix

PLATAFORMA: PlayStation 4

Sending
User Review
5 (1 vote)
Comments Rating ( reviews)

Leave a Reply

Sending