Phineas e Ferb | © Disney

Disney+ | Entrevista com o elenco de Phineas e Ferb

O Phineas e Ferb estão de regresso com o Disney+ e desta vez com um filme até ao espaço! A convite da Disney, estivemos em conversa com o elenco e os criadores da série!

Para aqueles que cresceram com a Disney Channel, de certeza que há um nome que não é nada estranho: “Phineas e Ferb”. A série animada, um dos maiores sucessos do canal, esteve no ar de 2007 a 2015. Depois de um filme em 2010, durante a exibição da série, a Disney voltou a apostar nesta icónica série de animação mas para uma longa-metragem exclusiva do Disney+.

“Phineas e Ferb, o Filme: Candace contra o Universo” apresenta novamente uma aventura dos irmãos Phineas e Ferb mas desta vez com maior foco na irmã mais velha. A nova aventura da Disney vai levar os fãs por uma nova viagem pela galáxia, depois de Candace ser raptada por aliens para um planeta muito distante.

SUBSCREVE JÁ À DISNEY+

Criada por Dan Povenmire e Jeff “Swampy” Marsh, o novo filme regressa com muitas das vozes originais, nomeadamente Ashley Tisdale (Candace Flynn), Vincent Martella (Phineas Flynn), Dee Bradley Baker (Perry), Alyson Stoner (Isabella), Maulik Pancholy (Baljeet), Dan Povenmire (Dr. Heinz Doofenshmirtz) e Jeff “Swampy” Marsh (Major Monogram). E a convite da Disney, a Magazine.HD aproveitou a oportunidade para conhecer o elenco e saber um pouco mais deste regresso.

Desde já deixamos aqui um agradecimento à Disney por nos ter proporcionado esta experiência!

Lê Também:
Disney+ | Tudo o que precisas saber e ainda não sabes

[para o Dan e Swampy] A série acabou em 2015. O que é que vos levou a voltar ao Disney+ cinco anos depois?

DAN: Bem, eles ligaram-nos e perguntaram-nos se teríamos interesse. Já tínhamos criado uma série, “Milo Murphy’s Law”, e fizemos um crossover especial e de certo modo começámos a escrever estas personagens de novo para isso [o crossover]. Cruzar “Phineas e Ferb” e “Milo Murphy’s Law” foi muito divertido. Pensámos que íamos adorar fazer aquilo outra vez e depois ligaram-nos assim que decidiram lançar um serviço de streaming e o Gary, o responsável do canal ligou-nos e disse ‘Hey, estamos a tentar arranjar conteúdo para um serviço de streamig que os adultos vejam com as crianças. E para nós essa série é “Phineas e Ferb”. Estariam interessados em fazer um filme?’ Claro! Nós dizemos que sim, que faríamos outra vez. Isto é divertido.

[para todos] Como é que se sentem a dar novamente voz a estas personagens? Foi fácil voltar a entrar nas personagens?

DAN: Eu tenho continuado a fazer a voz de Doofenshmirtz desde que acabámos [a série] porque ninguém me diz para me calar. Por isso é bastante fácil para mim. Sei que a Ashley quando voltou perguntava-se se conseguiria encontrá-la [a voz de Candice]. Lembras-te?

ASHLEY: Sim, sim. Obviamente já passaram alguns anos desde que fizemos a série e eu estava nervosa. A minha voz tornou-se mais baixa, mas consegui. Eu apenas queria ter a certeza que encontrava a sua “loucura”. Mas sinto que consegui encontrar e entrar logo nela.

Phineas e Ferb
esquerda para direita/cima para baixo: Maulik Pancholy, Bradley Baker, Vincent Martella, Ashley Tisdale, Dan Povenmire, Jeff “Swampy” Marsh e Alyson Stoner © Disney

VINCENT: Oh sim, foi bom como o Dan disse. Já tínhamos voltado a encarnar as personagens para “Milo Murphy’s Law”, no crossover e, à semelhança do Dan, eu olho à volta e sou capaz de fazer a voz do Phineas sempre que me apetece. E ninguém me diz para parar. Por isso foi bom voltar ao estúdio e dar vida a estas personagens outra vez. Porque o Phineas é uma grande parte da minha. Quer dizer, eu interpretei-o durante 10 anos para a série, por isso foi óptimo voltar a passar algum tempo com ele.

[Numa conversa derivada, Dan tentou lembrar-se da idade com que Vincent foi escolhido para ser Phineas. O actor interpretou Phineas, na série, dos 13 aos 23 anos!]

ALYSON: Bem, falando de ‘mecânicas’… todos nós começámos esta série na pré-adolescência. Por isso no que toca ao alcance vocal, eu definitivamente que tive de aprender alguns truques para a posição vocal e como trabalhar os músculos para chegar a notas que eu pensava estarem esquecidas e deixadas há muito tempo atrás na minha infância. E no que toca à personagem, Isabella sempre foi muito inspiradora para mim. Ela parece ser capaz de encontrar soluções, ou de ser solução ou de executar a solução de alguém com este sentido de humildade, com uma perspectiva de jogadora de equipa e algumas técnicas de liderança. E adorei revisitar a complexidade da Isabella.

[para a Ashley] Sendo Candace uma das personagens principais, é bom estar finalmente no título, ao lado de Phineas e Ferb?

ASHLEY: Sim, é! Eu acho que a Candace está super entusiasmada que este seja o filme dela. É fixe. É como o Vincent disse, “Phineas e Ferb” tem sido uma parte tão grande da minha vida, por tantos anos… E a Candace tem sempre sido aquela irmã mais velha maluca, a tentar apanhar os seus irmãos, mas é muito bom ser a estrela por um filme. É espectacular. Eu simplesmente adoro e a Candace está muito entusiasmada por ter o nome dela no título.

Lê Também:
Disney+ | Conhece as plataformas compatíveis

[para o Dan e Swampy]  Porque é que escolheram fazer uma história no espaço e que ficção científica perceberam que resultaria melhor no mundo de Phineas e Ferb?

SWAMPY: Bem, eu tenho de dizer que a nossa sessão de escrita para este filme começou com várias semanas connosco a simplesmente a atirar ideias e a avançar com elas.

DAN: Sim, mas nós fizemos isso [a história no espaço] na terceira temporada.

SWAMPY: Houve várias ideias que explorámos antes de nos decidirmos nesta.

Phineas e Ferb
Phineas, Ferb, amigos e até o Dr. Heinz Doofenshmirtz vão atravessar a galáxia para resgatar Candace © Disney

DAN: Mas o espaço é divertido porque podemos criar um mundo imaginário, o que para mim significa que se vamos fazer um grande filme… o último que fizemos foi numa outra dimensão. E foi onde tudo mundo mudou. Por isso este é num planeta completamente diferente. Por isso podemos inventar tudo e dar o aspecto que quisermos. E eu penso que foi a piada da ideia. E queríamos que fosse uma história de arrebatar, uma história épica. E nós crescemos nos anos da era espacial. Um dos meus grandes heróis foi Neil Armstrong. Por isso cada vez que podemos ir ao espaço, mesmo numa animação, é muito fixe. (…) Sim. E nós tentamos introduzir o máximo de referências à ficção científica quanto possível. […] E o melhor é que escrevemos no guião que iríamos fazer referência a uma série de aventuras no espaço que falámos na série e que Baljeet iria fazer múltiplas referências. E Bob Bowen, o realizador, perguntou se tínhamos um tema musical para a série… Depois de procurar e mostrar ao Bob, percebemos que tínhamos escrito uma longa versão do tema musical e que o havíamos encurtado para a série. Ao fim de 10 anos podemos usar a versão original do tema, algo que eu tinha esquecido que tínhamos escrito até ouvir.

Lê Também:
Disney+ Portugal | Conteúdos disponíveis no lançamento

[para todos] Pensam que o filme é apenas para crianças ou os fãs mais velhos da série vão gostar?

SWAMP: Phineas e Ferb nunca é apenas para miúdos! A beleza [de Phineas e Ferb] é que é para todas as idades. Sejam pais ou miúdos, ou mesmo um adulto a sério… O humor adequa-se a todas as idades, assim como as fantásticas músicas que ficam no ouvido, e há bastantes neste filme. É espectacular.

DAN: Nós tentamos sempre que seja divertido para todos, mas sem usar piadas que possam ser desconfortáveis de fazer à frente dos miúdos. É apenas tentar não excluir as crianças como parte da audiência. E o que é melhor é que os miúdos que estão a rever a série no Disney+, que têm entre os 19 e os 24 anos, dizem-me que estão a perceber piadas que nem se tinham apercebido quando viram a série pela primeira vez, e que agora mais velhos têm um melhor entendimento e percebem melhor o mundo.

[para a Ashley] Como é que é para a Candace experimentar esta nova realidade no espaço sem os seus irmãos? Como foi a experiência de ser raptada por aliens?

ASHLEY: Bem, quer dizer, a experiência de ser raptada, ao início, é um pouco assustador. Mas depois ela sente-se muito especial, e penso que é quase como que uma vitória para a Candace. Ela está num ponto com os irmãos, em que está tão frustrada por nunca os conseguir apanhar. Por isso, sim, penso que ela precisa de estar um pouco separada deles, apercebendo-se depois que talvez os tome por garantidos. Acho que ela tem várias experiências de aprendizagem ao estar no espaço.

Phineas e Ferb
O grupo de amigos volta-se a juntar todo para o novo filme © Disney

[para o Vincent] Neste filme vemos um Phineas mais maduro mas com as mesmas ideias e invenções. Que memórias é que voltam ao interpretares Phineas novamente?

VINCENT: Oh.. tenho tantas memórias excelentes em interpretar Pinheas. Nos primeiros anos em que trabalhei no “Phineas e Ferb”, talvez durante a primeira temporada e meia, ainda estava a viver na Flórida. Por isso estava a gravar mesmo atrás da Disney World. Por isso muitas memórias de interpretar Phineas são de mim completamente sozinho num palco gigante, só eu, com 13 anos. E tentava aquecer a voz de Phineas imensas vezes, no caminho para o estúdio de gravação enquanto os meus pais punham a tocar muita música do Bob Dylan. E essa era a chave perfeita para qualquer coisa do Phineas… se queria aquecer a voz para ser ele, era derivado do Bob Dylan.

[para todos] Qual pensam ser o factor chave para esta série ter tanto êxito por todo o mundo?

SWAMPY: Optimismo melodioso.

DAN: É a música… e o optimismo e a positividade. Sabem… é a positividade na música e penso que isso é o que realmente chega às pessoas.

SWAMPY: Eu sempre tive orgulho por achar que nunca subestimámos a inteligência das crianças.

VINCENT: Sim, isso é algo que eu ia falar. É a habilidade de ter tantas famílias a dizer-me que vêem a série juntas, e que estão contentes enquanto vêem, por ser tão divertido e cheio de aventuras.

Lê Também:
Disney+ | As séries que queremos ver em Portugal

ASHLEY: Obviamente, como o Dan disse, eu sinto que a música é universal e com a escrita do Dan e Swampy, a música é muito muito boa! Ainda tenho pessoas a vir ter comigo e a relembrar-me músicas da primeira temporada. As pessoas lembram-se de todas as músicas.

MAULIK: Eu também penso que seja o coração da série. Penso que nos apaixonamos por cada uma das personagens. E por isso queremos viver nesse mundo pelo maior tempo possível, e por isso é que penso que esta série pode ser vista vezes sem conta. E as pessoas não se parecem cansar dela porque é um mundo divertido, cheio de amizade, amor e família e de estar lá para o outro.

ALYSON: E para além de tudo o que já disseram, um aspecto da série é que nem o vilão é vilanizado. É sempre sobre perceber a humanidade e trazer a dignidade para a experiência e perspectiva dos outros. E há espaço para todas estas realidades diferentes. Há uma oportunidade de unir nas diferenças em vez de afastar as pessoas.

És fã de Phineas e Ferb? Ainda te lembras do genérico da série?

Marta Kong Nunes

Arquitecta (com um c!) de formação. Coordenadora de profissão. Fanática de cinema e séries por pura paixão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *