Olaf Presents | © Disney

Disney+ | Olaf Apresenta, em entrevista

Uma personagem favorita de miúdos e graúdos, Olaf regressa em grande à Disney+ e de uma forma bastante divertida e original! Através de curtas metragens, o hiperactivo boneco de neve faz a sua própria interpretação de alguns dos filmes mais conhecidos do universo Disney. E nós aqui na Magazine.HD ficámos deliciados com a ideia de conhecer um pouco do processo por detrás desta ideia.

É uma das grandes novidades exclusivas da celebração mundial do Disney+ Day e promete roubar gargalhadas a todas as idades. Com Olaf em grande destaque, mas com a ajuda de outras personagens de “Frozen”, como Sven, a nova colectânea de curtas metragens da Disney apresenta uma nova visão sobre alguns dos títulos mais conhecidos do catálogo da Walt Disney Studios.

Reunindo cinco filmes – “A Pequena Sereia”, “O Rei Leão”, “Aladdin”, “Entrelaçados”, “Vaiana” – Olaf apresenta um resumo das histórias de animação e volta a trazer Josh Gad a um papel que já interpreta há quase 10 anos. Procurando conquistar o público mais jovem, mas também o público mais adulto com o seu humor puro, esta é uma colecção que se apresenta moderna, actual e muito divertida!

Lê Também:
Frozen | 35 curiosidades sobre o universo

E, a propósito da sua estreia, a Magazine.HD aceitou de forma entusiasta o convite da Disney e reuniu-se com parte da equipa de “Olaf Apresenta” para conhecer um pouco mais sobre o processo de criação deste projecto. Assim, juntamos aqui os melhores momentos da conversa com Jen Newfield, produtora de “Olaf Apresenta”, Hyrum Osmond, o realizador das curtas-metragens e um dos animadores responsáveis por Olaf, e ainda Josh Gad, o actor responsável por dar voz ao hilariante boneco de neve de “Frozen”.

Olaf Apresenta
© Disney

[para todos] Qual a parte favorita desta oportunidade de ‘recontar’ estas histórias icónicas de animações da Disney via Olaf?

JG: Um, uh, revisitar momentos de todos os filmes foi uma alegria. Mas diria que, especificamente, os filmes com que cresci, de uma forma egoísta. Eu estava naquela idade perfeita, durante a segunda era dourada da animação da Disney. Eu lembro-me de ver “A Pequena Sereia” no cinema e pensar o que era aquilo. Porquê? Parecia um espectáculo da Broadway no ecrã. Foi a primeira vez que me lembro de aplaudir num cinema, depois das músicas terminarem. Por isso, voltar “atrás no tempo” e revisitar esses filmes, foi um sonho que se tornou realidade.

E depois, ter a hipótese de seguir as pisadas do meu ídolo, Robin Williams, no mundo de Aladdin. Hyrum e Jen podem confirmar que foi uma experiência de “belisquem-me”, uma experiência muito emocional para mim.

Olaf Frozen
“Aladdin” foi uma das curtas favoritas de Josh Gad | © Disney

JN: Eu penso que, para mim, foi ouvir o Josh cantar “A Whole New World” [de “Aladdin”] mas na voz de Olaf. Mas também a possibilidade de podermos “brincar” ao longo de toda a produção, tendo sido esse o tema ao longo do projecto. Nós sabíamos que podíamos ter algumas liberdades, o que nem sempre é o caso, especialmente em animação. Temos que ser bastante precisos nas nossas decisões. E eu penso que a leveza de todo o projecto, desde a escrita do guião até às sessões de gravação de voz, até aos animadores terem as rédeas da animação… tudo isso contribuiu para uma liberdade que soube muito bem.

HO: Sim, eu também ia referir os vários takes de “A Whole New World”, muito divertidos. Tenho até pena que existam mais 10 takes tão divertidos e que não chegaram à peça final. Mas, tal como o Josh disse, os filmes da Disney foram a razão pela qual quis ser animador. Eu vi “Aladdin” nos cinemas umas oito vezes. Lembro-me de ficar arrebatado por estes filmes. Por isso “Olaf Apresenta” foi algo especial, quase como que um tributo a esses filmes que foram tão inspiradores.

[para a Jen e o Hyrum] Obviamente, estes contos de “Olaf Apresenta” são alguns dos filmes mais adorados da Disney Animation, do passado, e de um presente até muito recente. Como é que a equipa, que também incluiu a CCO Jennifer Lee, como escritora de “Olaf Apresenta”, seleccionou que histórias seriam recontadas por Olaf? E quais foram os elementos de cada filme que sentiram ser realmente importantes para capturar? Sei que já mencionaram por exemplo o génio, de Aladdin. Hmm, quais foram os pontos chaves que quiseram mesmo mencionar e como é que os escolheram?

JN: Oh sim, foi algo muito sério. Quer dizer, decidir se o génio vai perguntar pelos três desejos, ou se a Ariel vai utilizar um garfo (entre gargalhadas). Eu penso que Jen (Lee) deu-nos uma base espectacular para trabalhar, como temos feito em todos os projectos animados. E depois foi o conceito que tínhamos desde o início, e em muito se deve a Hyrum, em que sempre quisemos que o projecto fosse mais colaborativo que o habitual (…) termos conseguido ter tantas ideias que os guiões estavam tão longos – eram muitos momentos espectaculares que queríamos incluir. Havia muitas micro decisões a tomar, e a dada altura, levantou-se mesmo a questão se deveríamos simplesmente assumir que já todos teriam visto estes filmes…. ou não?

Olaf Entrelaçados
“Entrelaçados” é contado por Olaf e até marca presença num dos filmes de Frozen | © Disney

HO: Sim, eu diria que estes cinco títulos que foram escolhidos, ficaram fechados desde muito cedo. Simplesmente sentimos que estavam certos. Em relação ao que chegou às curtas metragens finais, é como a Jen dizia… há demasiados pequenos momentos excelentes. Mas foi um processo de andar para a frente e para trás porque nos apercebíamos que havia momentos que se encaixavam melhores que outros.

JN: E todas as cinco histórias têm lugar num tempo em que Olaf as pode contar. Todas acontecem antes de Arendelle existir, por isso foi também um factor decisivo.

[para Hyrum Osmond] Como é que decidiram quem iria estar no leque de personagens secundárias a Olaf? Assim como os adereços que Olaf iria utilizar para recontar estas histórias. Como é que essas decisões foram tomadas?

Frozen
Em “Olaf Apresenta” os humanos não aparecem mas Sven e companhia marcam presença | © Disney

HO: Sim, essa é uma excelente questão. Eu quis que [Olaf Apresenta] fosse mesmo sobre Olaf e os seus companheiros. Por isso deixei para trás um pouco a ideia das personagens humanas entrarem porque queria que fosse apenas sobre eles. Por isso teria que ter todos os seus amigos, os snowgies e marshmallow. E pareceu-me simplesmente certo. Em relação aos adereços, eles tinham que fazer sentido como objectos que existissem por Arendelle. Muito caseiros. O meu favorito é sem dúvida o cabelo de Rapunzel.

[para Hyrum Osmond] Mas este recap de estilo rápido, de comédia, sente-se que é também muito virado para os adultos, que irão assistir às curtas-metragens ao lado dos mais pequenos certamente. Nesse sentido, quais é que foram os passos tomados na escrita e direcção da caracterização do Olaf para encontrar esse equilíbrio ideal para que toda a família queira ver “Olaf Apresenta”?

HO: Bem, eu penso que esse foi um desafio único, e divertido de certa maneira. Mas uma das melhores coisas que falámos foi a inspiração destes filmes. Mas também a liberdade com que conseguíamos não nos levar demasiado a sério. E eu penso que é aí que reside a piada. Especialmente quando começamos a contar estas coisas da perspectiva de um Olaf puro e ingénuo. Da maneira que ele vê, é quase impossível não ter momentos engraçados.

JG: Sim, houve muitos momentos, mesmo muitos, em que a Jen e o Hyrum disseram “Não Josh. Não, não, não”. Esses foram os meus momentos favoritos, perceber quais os limites que tínhamos. (…) Houve várias falas em que quis ir ter com o Bob Iger [chairman da Disney] para ter a certeza que entravam.

SUBSCREVE JÁ À DISNEY+

[para todos] O que é que vocês adoram que tenha permanecido constante sobre Olaf ao longo de cada novo projecto que têm feito ao longo dos últimos 10 anos?

JG: Essa pergunta é excelente. O que eu adoro é que temos conseguido, e que é realmente imperativo, é que a personagem de Olaf, e outras personagens do universo, não ficam estagnadas. Há sempre um elemento de crescimento e desenvolvimento. Por isso gostar de pensar que em “Frozen”, no primeiro filme, ele é um recém-nascido. Ele é inocente e tem tantas questões. E depois em “Frozen – O Reino do Gelo” é como um adolescente, que começa a entrar numa espécie de crise existencial. E em cada uma das curtas-metragens já apresentadas há este crescimento subtil em Olaf, que penso ser importante para o manter interessante e dinâmico, para que não pareça que estamos sempre a ver o mesmo. Há novos contornos. E desde que tenhamos oportunidades para sermos originais e desenvolvermos novos elementos para ele [Olaf], penso que o céu é o limite.

Frozen
Olaf tem-se mantido uma das personagens mais carismáticas e com várias curtas-metragens | © Disney

[para todos] E uma pergunta engraçada… Se tivessem a oportunidade de conhecer Olaf no mundo real… Josh, de certeza que seria algo super estranho. Hmm, o que é que lhe diriam e o que acham que passariam o dia a fazer com ele?

HO: Hm, wow. Nunca respondi a uma pergunta desse género. Eu acho que iríamos passar algum tempo juntos, comer uns cones de neve.

[pelo meio Josh Gad e Jen Newfield riram-se bastante com a referência que seria uma situação estranha… canibalista até]

JG: Eu iria pedir-lhe dinheiro emprestado, e depois dizia-lhe para encontrar a sua própria voz e deixar de me seguir.

Lê Também:
Disney+ Day garante ofertas especiais durante uma semana

JN: Eu penso que… eu fico feliz só de ver o Olaf a sentir que a sua mente explodiu. Por isso penso que iria fazer coisas com ele que o fizessem sentir-se assim. Quase como a alegria que sentimos quando temos crianças, e queremos que tudo os surpreenda. É quase como “esperem, esperem. A vida fica melhor. Há coisas muito divertidas que podemos fazer. Há montanhas-russas. Há baloiços para andar de um lado para o outro. Há comidas que sabem a gelado espacial” [rindo-se]. Nada como cones de neve. Eu gostaria apenas de o impressionar porque ele é tão divertido de ver, especialmente as suas reacções. É a minha coisa favorita.

Olaf Apresenta
“A Pequena Sereia” foi um dos filmes marcantes da Disney para Josh Gad e marca presença no projecto | © Disney

“Olaf Apresenta” é apenas o mais recente projecto de uma das personagens mais queridas do universo de “Frozen”. Do catálogo Disney já fazem parte os dois filmes oficiais de “Frozen” e ainda “Era Uma Vez um Boneco de Neve”, “Festa Frozen: O Reino do Gelo” e “Frozen: Uma Aventura de Olaf”- todos disponíveis na Disney+.

TEASER | OLAF APRESENTA CLÁSSICOS DA DISNEY

Também gostas do Olaf? Das curtas de “Olaf Presents”, qual a tua favorita?

Marta Kong Nunes

Fanática de cinema e séries por pura paixão, sou da geração Disney mas também das Tartarugas Ninjas, Motoratos e afins. Já passei pela obsessão de vários géneros de cinema e apesar de me considerar eclética, nada me tira o gozo de um bom filme de acção (por muito irrealista que seja). Séries também se devoram por cá, mas a magia de um filme, será sempre a magia de um filme!

Marta Kong Nunes has 3087 posts and counting. See all posts by Marta Kong Nunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.