Do Livro à Tela – Os Jogos da Fome

 

Jogos da Fome (The Hunger Games) foi uma das adaptações mais esperadas este ano, e com maior sucesso. Mas é esta adaptação fiel a um dos maiores fenómenos literários dos últimos anos?

A verdade é que o filme é fiel ao livro na generalidade mas, como a grande maioria das adaptações, altera certos pormenores que podem fazer a diferença, principalmente na compreensão da história e personagens.

 

 

 

A primeira grande diferença é que no livro, os nossos olhos estão sempre postos em Katniss, a personagens principal, e como tal, o nosso conhecimento está limitado ao da personagem. No filme isto não acontece e somos presenteados com uma abordagem mais global deste mundo e mais concretamente sobre como se sustentam os “Jogos da Fome”. Esta diferença, para além de nos revelar factos que apenas deveriam aparecer nos próximos filmes, também nos leva a conhecer melhor outras personagens, como Seneca e o Presidente Snow, que no livro não demonstram toda a política e manipulação por detrás dos Jogos.

 

Por seu lado, o livro, também graças ao facto de estar sempre ligado a Katniss, é muito mais emocional, não só na ligação entre Katniss e Peeta, mas também com a sua irmã. Peeta é ainda a personagem que mais perde com a adaptação, visto que no filme as suas motivações são diferentes e por vezes sem grande profundidade quando comparadas com o livro. No livro, Peeta demonstra uma personalidade mais racional e também mais capaz de definir e executar uma estratégia, dando uma maturidade à personagem mais vincada que por vezes se perde na adaptação. Existem outras personagens que perdem fulgor, como por exemplo Cinna e até Haymitch, onde se nota menor profundidade e relevo para o desenrolar da história, sendo este um dos grandes problemas da maioria das adaptações: as personagens secundárias perdem peso!

 

Ainda na parte emocional, o filme não define muitos aspetos, deixando questões por responder para os filmes seguintes. Esta indefinição não acontece no livro e nós sabemos quando estamos perante um sentimento verdadeiro ou algo encenado para a própria sobrevivência da personagem. Esta alteração ganhará certamente maiores contornos nos filmes seguintes!

 

Uma das diferenças mais notadas será o facto de termos muito mais “tempo” com Katniss dentro do próprio jogo, notando-se mais a luta pela sobrevivência e desafios adjacentes (como é por exemplo, encontrar água), que dão ao livro uma grande capacidade de prender o leitor e de se preocupar com a personagem.

 

No geral, esta é uma boa adaptação e que deve ser vista, mas a realidade é que o livro é melhor, porque, obviamente, temos mais tempo para conhecer este mundo e muitas das personagens que interagem com Katniss. O filme é mais virado para a ação, política e para um triângulo amoroso que não tem tanta importância no livro, pelo menos no primeiro, porque o livro é sobre a sobrevivência! O filme apenas falha verdadeiramente no que toca ao Distrito 11, onde duas diferenças fazem, e farão, grande diferença no futuro, ficando a dúvida sobre como serão os próximos filmes neste aspeto.

 

O livro é melhor, sem dúvida, e deve ser lido, mas temos aqui uma adaptação cinematográfica quase sempre fiel e que agradará aos fãs, sem porém conseguir suplantar o livro.

LP

 


Luis Pinto

Developer de videjogos e inteligência artificial - Autor do canal Luís Pinto - Apaixonado por jogos desde o tempo do Spectrum!

Luis Pinto has 869 posts and counting. See all posts by Luis Pinto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.